Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

13/08/2018

Amanhã, será o dia dos pais. Hoje, sábado, quis reverenciar esta pessoa tão importante na vida de alguém, talvez pelo fato de não tê-lo tido porque meu pai, o Caluca, foi-se encantado para o universo tão logo cheguei neste mundo. Mas tive dois avôs, que o substituíram e acolheram-me como filha. Entre nós houve um profundo amor, e a minha primeira lembrança foi estar no colo do Vovô Tonico quando ele me fazia ninar, andando pelo quarto, à pouca luz. Até hoje, sinto o balançar dos seus passos, o calor dos seus braços, o amor que emanava da sua respiração.

Leia mais
06/08/2018

Oh! Meu espanto é imenso.

Eis, então, que as poderosas forças do planeta estão nas palavras. Se estamos sobrevivendo na velocidade do trem-bala, ora, não temos dúvida de que as informações nos cercam e fazem a vida rodopiar dias afora. Mais ainda quando temos um celular nas mãos. Os momentos são como planos de dados para o futuro, não há como desacelerar. Além do que o alheio e o pessoal estão cada vez mais próximos, assim como os processos de construção da identidade se misturam com a coletividade indiferente.

Leia mais
30/07/2018

Hoje, sábado, a escritora Maria Helena Lenah Oswald Cruz, lançou na livraria Sabor de Leitura, o livro, A Voz do Tempo, um romance autobiográfico. Nessa obra, ocupei o lugar do “outro olhar”. Um lugar que em a função de ler, observar e avaliar o processo de escrita de outros escritores.  Ou melhor, de aventureiros no bosque das palavras.

Leia mais
23/07/2018

Vez em quando, umas ideias tomam conta dos nossos pensamentos. Atualmente, a relação da imagem do personagem com o seu criador anda rondando minhas divagações. Um estilo literário que muito me convida à leitura é a biografia. Acabando de ler o romance A Casa do Lago, um texto que conta a história da Alemanha ao longo de um século, que não deixa de ser a biografia de um lugar, e, ficando naquela procura do que ler, eu me deparo, no Amazon, com a biografia de Charles Spencer Chaplin (1989-1977).

Leia mais
16/07/2018

Estou acabando de chegar do teatro, abro o computador e começo a escrever minha coluna semanal, carregada pelas emoções que o musical O Homem De La Mancha, com adaptação e direção de Miguel Falabella, me causou. Estou carregada pela beleza do espetáculo, pela profundidade do texto, pela capacidade de expressão dos atores.

Leia mais
09/07/2018

Os grandes obstáculos do parir um texto é criar um título instigante e inédito, sem conveniências e preconceitos. Talvez seja possível encontrá-lo nos avessos das ideias que sustentam o escritor em sua construção. Talvez seja necessário buscá-lo nas entranhas do seu autor. Ou na loucura dos labirintos do inconsciente coletivo.

Leia mais
02/07/2018

Todos os dias, Nova Friburgo não se faz de tímida para mostrar suas
tendências literárias. Exibe-se, fazendo transbordar literatura todos os dias
pelos cantos da cidade, através do talento, da criatividade e dos esforços de
sua gente que não consegue ficar parada diante do ímpeto de criar. O texto
literário finalizado, em seus diversos gêneros, oferece um universo fértil para a
realizações de atividades, a começar por embasar outras áreas como o teatro
através do texto dramatúrgico, o cinema através do roteiro, a música através da
letra.

Leia mais
25/06/2018

Parabéns, Casa de Salusse!

Na sexta-feira, dia 22 de junho, você faz 71 anos, e queremos lhe abraçar, por tanto nos acolher e fazer por nós. A cada dia, seus ares nos impulsionam a fazer mais, a aproximar pessoas que gostam de guardar palavras e de realizar a cultura literária nesta nossa cidade.

Parabéns, Casa de Salusse!

Leia mais
18/06/2018

A literatura tem que ser prazerosa, independentemente das finalidades pelas quais o leitor a busque. Comumente, já vi pessoas no ônibus, no avião e no metrô mergulhadas na leitura. Isso. Mergulhadas. Em torno delas, há um movimento enorme; é gente passando, são as trepidações do transporte, são vozes e ruídos. Nada afeta a relação do leitor com o texto. É impressionante. Já cheguei a ver, um menino retornando do treino de esporte, sujo e suado, com uma bola entre as pernas e um livro entre as mãos, sentado no chão do ônibus. Ele movimentava os olhos na cadência das frases.

Leia mais
11/06/2018

Quando o escritor começa a escrever tem responsabilidades, cada um de um modo particular, com o texto literário que vai construir; ele precisa cuidar do seu leitor.  Sua mente, então, abre as portas da sua biblioteca interior, alimentada pelo saber adquirido ao longo dos anos vividos. Quiçá oriundos de vidas passadas. Como também enriquecida pela genética; o inconsciente coletivo, que antecede a sua existência, faz o saber dos seus ancestrais tocar sutilmente suas reflexões. E, talvez, mesmo por todas estas razões, tenha necessidade de ler para enriquecer suas prateleiras.

Leia mais