César Vasconcelos de Souza

Cesar Vasconcellos de Souza

Saúde Mental e Você

O psiquiatra César Vasconcellos assina a coluna Saúde Mental e Você, publicada às quintas, dedicada a apresentar esclarecimentos sobre determinadas questões da saúde psíquica e sua relação no convívio entre outro indivíduos.

26/04/2018

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que governos criem programas de prevenção sobre depressão porque onde eles existem são eficazes para reduzir esta enfermidade. Para cada um dólar investido em programas de orientação sobre depressão e transtornos de ansiedade, quatro dólares retornam em melhor saúde e habilidade para trabalhar. (http://www.who.int/en/news-room/detail/30-03-2017--depression-let-s-talk...).

Leia mais
19/04/2018

Os seres humanos sofrem de diferentes tipos de sintomas mentais, podendo ser angústia, tristeza, fobia (medo exagerado), depressão, compulsões, transtorno do pânico, obsessivo-compulsivo, dos impulsos etc. Estes e outros sofrimentos não existem por acaso. Não caem do céu do nada. São construídos ao longo dos anos como defesa mental.

Leia mais
12/04/2018

Pense bem: sua felicidade não é algo que alguém retém nas mãos dele ou dela. Seu bem-estar não é controlado por outra pessoa para ela o dar ou retirar de você quando o indivíduo assim quiser. Se tentarmos forçar alguém a nos dar o que acreditamos que ele ou ela detém, seremos despontados. Descobriremos que é uma ilusão. A outra pessoa não tem o controle, o monopólio disto. A bela ideia de que uma outra pessoa possui aquilo que nos dará a felicidade é uma ilusão.

Leia mais
05/04/2018

Muitos são dependentes de medicamentos psiquiátricos (tranquilizantes, antidepressivos, indutores do sono, estabilizadores do humor etc.) os quais têm seu lugar e momento no tratamento de doenças mentais. Mas eles não curam a causa do sofrimento. Estas pessoas podem melhorar e adquirir saúde mental se praticarem alguns passos em sua consciência e em suas atitudes para consigo mesmas e para com outros indivíduos. Vamos pensar um pouco sobre isto.

Leia mais
29/03/2018

Ficar triste é normal quando ocorrem situações importantes de perda em nossa vida. Esta perda pode ser a morte de uma pessoa querida, a demissão de um emprego num momento difícil para a família, o descobrimento de uma atitude infiel no casamento, o diagnóstico de uma doença grave etc. Há tristeza para a vida e tristeza para a morte. Vamos ver isto agora.

Leia mais
15/03/2018

Saúde mental tem muito que ver com ter emoções mas não deixar que elas tenham você. Difícil isto? Sim, é difícil. As pessoas em geral estão ou num extremo de terem dificuldades na expressão de sentimentos, ou num outro extremo de serem frequentemente dominadas por eles. 

Leia mais
08/03/2018

O pai da Medicina, Hipócrates, classificou os temperamentos em quatro tipos: sanguíneo, colérico, fleumático e melancólico. Qual será o melhor? Há um melhor que o outro?

A pergunta melhor a ser feita neste caso não é qual seria o melhor tipo de temperamento para uma pessoa, mas sim, qual temperamento é melhor para este ou aquele tipo de situação na vida, ou para este ou aquele tipo de relacionamento.

Leia mais
01/03/2018

Um vício não surge da noite para o dia. É um processo gradual. Familiares podem não reconhecer pequenas mudanças que ocorrem diariamente no comportamento de um membro da família. Será que você está desconfiado de que um filho, filha ou outro parente está envolvido com algum vício, especialmente de álcool ou outra droga? 

Leia mais
22/02/2018

Quando se vive certos traumas, luto pela morte de alguém, não é incomum experimentar ansiedade excessiva ou depressão como resposta à estas situações dolorosas. Será que a gratidão e a espiritualidade colaboram na busca de reagir diante de sofrimentos assim?

Leia mais
15/02/2018

Tempos atrás atendi uma mulher de experiência como administradora de empresas, que me narrava sua história de sofrimento emocional. Sofrimento emocional envolve um monte de sintomas e queixas, tais como angústia, timidez, tristeza profunda, medo excessivo (fobia), hiperatividade, irritabilidade, melancolia, desânimo forte etc. Em certo momento da consulta comentou: “Você já viu um administrador ter sentimentos?” Ela era boa administradora, e tinha sentimentos.

Leia mais