Wanderson Nogueira

Palavreando

Aos sábados, no Caderno Z, o jornalista Wanderson Nogueira explora a sua verve literária na coluna "Palavreando", onde fala de sentimentos e analisa o espírito e o comportamento humano.

10/04/2021

A esperança só é perdida quando se morre. Para todo o mais, sempre sobrará a esperança. Mesmo nos tempos mais cruéis, a esperança, menor ou maior, estará ali, debruçada à nossa frente, entre nossos dedos, dentro do peito para nos fazer seguir. E é exatamente nos tempos mais difíceis que a esperança parece nos escapar ou não existir. Mas existe e persiste nesse aqui e agora. 

Leia mais
27/03/2021

Já nasci e morri para tantas coisas. Renasci para tantas outras. Quando arrogante - se atento - tento morrer para renascer menos vaidoso. Quando angustiado, tento sobreviver o quanto for possível, mas se tiver que morrer para renascer com outras possibilidades não receio.

Nascemos, morremos, renascemos várias vezes numa mesma vida, às vezes em uma mesma semana ou dia. Porque, mesmo que não dispostos, estamos expostos a aprender, evoluir, sair do casulo que costuramos em volta de nós mesmos. 

Leia mais
20/03/2021

Quando estou com sono, apenas vou dormir. Quando perco o sonho, eu me levanto. Minha ansiedade é maior do que a tentação da preguiça. Considero-me um ser noturno, ainda que concorde que as manhãs são lindas e o amanhecer talvez seja mesmo a parte mais bonita do dia. 

Leia mais
13/03/2021

Um silêncio ensurdecedor domina os cômodos da casa. Uma mensagem chega no celular quebrando a monotonia dessa música de uma nota só. Mais uma daquelas propagandas que tentam te convencer de que você foi sorteado para comprar. Vê se pode? Sorteado para gastar... 

Leia mais
06/03/2021

Paz: substantivo feminino

Que toda violência - física, moral, psicológica, sexual - seja rechaçada por todos. Absolutamente todos. E não pode ser apenas um desejo exposto na escrita ou para evitar cancelamentos. Não é só porque soa bem aos ouvidos coletivos. Tem que ser prática cotidiana, mesmo no silêncio de nossas intimidades. Tem que ser combate permanente a nós mesmos e a tudo aquilo que acumulamos erroneamente como sociedade ao longo dos tempos. Chega! Basta! Tantos séculos não nos serviram de nada?

Leia mais
26/02/2021

Prepare a mala e o espírito para a melhor viagem que já fez! Toda viagem, longa ou curta, repetida ou inédita, independente da companhia, tem que ter a intenção de ser a melhor que já fez na vida!

Leve na bagagem suas roupas preferidas e seus sonhos mais ousados também. Tire do ombro o peso do cotidiano e trilhe o caminho traçado como um apaixonado em que nada é capaz de lhe desviar do objetivo a si dado: apaixonante fazer o mundo à sua volta também ficar apaixonado. Apaixone as cidades e países nos quais vai passar. Deixe também se apaixonar. 

Leia mais
27/06/2020

Quando Alice está perdida e encontra o gato, o felino pergunta à menina para onde ela quer ir. Alice diz que não sabe e o gato sem titubear responde que para quem não sabe onde quer ir, qualquer lugar serve. 

Há quanto tempo qualquer lugar nos tem servido? Há tantas nos fazemos morar em uma ilha envolta em montanhas que não permitem olhar o horizonte. Nessas horas é que me lembro de Galeano quando reflete sobre querer alcançar o horizonte. A cada passo que se dá, mais longe o horizonte fica. Mas é esse desejo de alcançar o horizonte que o faz caminhar. 

Leia mais
20/06/2020

E assim ficarão marcados nas nossas memórias esses dias: 2019 é o ano que nunca terminou. 2020 é o ano que nunca existiu. 2019 não acabou mesmo ou é 2020 que ainda nem começou?

No Brasil, se o ano só começa depois do carnaval, então tivemos um ano realmente muito curto. Nos causa estranheza não celebrar os feriadões como a Sexta Santa ou o Corpus Christi. E as férias de julho? Para que férias em julho se mal saímos das férias de janeiro? 

Leia mais
13/06/2020

O intestino é o nosso segundo cérebro, por isso é tão importante o que comemos. Foi o que li e concluí de uma entrevista com uma nutricionista especialista no efeito que os alimentos causam, inclusive, depressão e ansiedade. Contrariando os estudos, chocolate e queijos me causam imensa felicidade. Mas sim, eu acredito na força da tese de que somos aquilo que nos alimentamos. Mas sim, sou um indisciplinado. 

Leia mais
06/06/2020

Sou filho das Diretas Já. Nasci em meio àquela luta por democracia, liberdade, tolerância. Quando o verde amarelo pertencia aos brasileiros e não a um grupo que se autointitulou proprietário da pátria, como se o modo deles fosse o único de ser patriota. A bandeira brasileira é dos brasileiros, de todos os brasileiros. Não há escolhidos para serem melhores do que os outros, ou donos uns dos outros. Pedaços de Brasil podem até ter donos, mas o Brasil é de todos os brasileiros.

Leia mais