Wanderson Nogueira

Palavreando

Aos sábados, no Caderno Z, o jornalista Wanderson Nogueira explora a sua verve literária na coluna "Palavreando", onde fala de sentimentos e analisa o espírito e o comportamento humano.

27/06/2020

Quando Alice está perdida e encontra o gato, o felino pergunta à menina para onde ela quer ir. Alice diz que não sabe e o gato sem titubear responde que para quem não sabe onde quer ir, qualquer lugar serve. 

Há quanto tempo qualquer lugar nos tem servido? Há tantas nos fazemos morar em uma ilha envolta em montanhas que não permitem olhar o horizonte. Nessas horas é que me lembro de Galeano quando reflete sobre querer alcançar o horizonte. A cada passo que se dá, mais longe o horizonte fica. Mas é esse desejo de alcançar o horizonte que o faz caminhar. 

Leia mais
20/06/2020

E assim ficarão marcados nas nossas memórias esses dias: 2019 é o ano que nunca terminou. 2020 é o ano que nunca existiu. 2019 não acabou mesmo ou é 2020 que ainda nem começou?

No Brasil, se o ano só começa depois do carnaval, então tivemos um ano realmente muito curto. Nos causa estranheza não celebrar os feriadões como a Sexta Santa ou o Corpus Christi. E as férias de julho? Para que férias em julho se mal saímos das férias de janeiro? 

Leia mais
13/06/2020

O intestino é o nosso segundo cérebro, por isso é tão importante o que comemos. Foi o que li e concluí de uma entrevista com uma nutricionista especialista no efeito que os alimentos causam, inclusive, depressão e ansiedade. Contrariando os estudos, chocolate e queijos me causam imensa felicidade. Mas sim, eu acredito na força da tese de que somos aquilo que nos alimentamos. Mas sim, sou um indisciplinado. 

Leia mais
06/06/2020

Sou filho das Diretas Já. Nasci em meio àquela luta por democracia, liberdade, tolerância. Quando o verde amarelo pertencia aos brasileiros e não a um grupo que se autointitulou proprietário da pátria, como se o modo deles fosse o único de ser patriota. A bandeira brasileira é dos brasileiros, de todos os brasileiros. Não há escolhidos para serem melhores do que os outros, ou donos uns dos outros. Pedaços de Brasil podem até ter donos, mas o Brasil é de todos os brasileiros.

Leia mais
23/05/2020

A necessidade de mudar existe há tempos, mas é a urgência que nos faz agir. Sabemos que as coisas não vão bem, no entanto nos acomodamos até que algo imperioso ocorre e torna urgente a nossa mudança de comportamento. É a urgência - mais do que a necessidade - que muda atitudes.

Leia mais
16/05/2020

São dias estranhos. A Monte Líbano que estaria lotada - vazia. Cada cantinho do bom furdunço - idem. O Bolero sem o costumeiro formigueiro de gente, tal qual os bares de Olaria e Conselheiro. A festa de gente não se faz, porque gente não pode se ver, tocar, se reunir.

Leia mais
09/05/2020

Quando eu era criança, lembro que confundia o dia do seu aniversário. Meu parâmetro era o aniversário de Nova Friburgo. Adorava desfilar com a escola no 16 de maio. Tinha toda aquela preparação e ansiedade. Minha confusão era se o seu aniversário era antes ou depois. Com o passar do tempo, firmei na memória o dia 17 de maio como sendo o dia de seu nascimento.

Leia mais
02/05/2020

A Baía de Guanabara já tem alguns pontos com águas claras. A cinza São Paulo está com o ar mais puro. Em alguns grandes centros, já se pode observar melhor as estrelas no céu. Os moradores deste planeta, continuam habitando-o. O que mudou é a relação dos moradores com os lugares em que vivem. Por obrigatoriedade, é verdade. Será possível viver com menos? Será ilusão poluir menos? Podemos mudar nosso comportamento no futuro em que estivermos liberados para ir às ruas?

Leia mais
25/04/2020

Nossa casa é tão bonita. Desatentos no dia a dia, talvez não percebamos como bela é a nossa casa. A desatenção não é proposital, eu sei. O enredo que foi criado para nós é de correria para sustentar um contínuo crescimento econômico exigido pelos pouquíssimos reitores dessa história. Eu não conheço nenhum deles e você também não deve conhecer, pessoalmente, nenhum deles. Não estou falando do seu avô que tem uma indústria ou do seu primo que tem uma loja de calçados. Tampouco, estou falando daquele conhecido que tem algumas ações na Bolsa ou da sua mãe que tem um restaurante.

Leia mais
18/04/2020

Em frente a tela branca do computador... As palavras me escapolem e não interrompem esses hiatos... Entre meus pensamentos e minhas mãos, entre minhas mãos e o teclado, entre o teclado e as placas do computador, entre as placas do computador e o monitor. Logo serão hiatos também o meu e-mail para o e-mail do editor, do editor para o copydesk, entre o copydesk e o diagramador e finalmente entre o jornal e o leitor. É um efeito dominó.

Leia mais