Robério Canto

Escrevivendo

No estilo “caminhando contra o vento”, o professor Robério Canto vai “vivendo e Escrevivendo” causos cotidianos, com uma generosa pitada de bom humor. Membro da Academia Friburguense de Letras, imortal desde criancinha.

19/10/2017

Variedades

Completamente congestionado o trânsito entre a mesa onde repousava o caixão e a mesa de onde provinha o cheiro quente de broa e café

Leia mais
11/10/2017

Grandes viagens

O próprio nome do lugar fazia pensar em sumiço, desaparecimento, ida sem volta

Dizem os cientistas que a Terra vai acabar dentro de pouco tempo, talvez não passe de um milhão de anos, isso se antes seus habitantes não a transformarem num vasto deserto ou numa imensa lixeira.  De qualquer forma, não deverei estar aqui para testemunhar o desastre, quando muito estarei lá em cima, observando os acontecimentos.

Leia mais
04/10/2017

Por onde anda Soninha?

 

Não, nada sabia a respeito dessa donzela procurada assim de forma tão aflita, em hora tão noturna

Leia mais
27/09/2017

Nada de afobação, que numa hora dessas a correria acaba pondo tudo a perder

Leia mais
20/09/2017

Ainda que fosse casada, para o coração infantil não existe adultério.

Leia mais
13/09/2017

A morte é a mais surpreendente e a mais banal de todas as coisas que nos acontecem

Millôr Fernandes disse que quem se mata de trabalhar merece mesmo morrer. Não ouso discordar, embora saiba de pessoas para quem o trabalho é um lazer e, então, deixa de ser pesado como um elefante nas costas, e se torna um passarinho que voa. Também acho muito verdadeira a afirmação de Balzac, segundo a qual trabalhar pela pessoa amada tira do trabalho todo peso e amargor.

Leia mais
06/09/2017

O livro resiste e resistirá sempre

Caiu na rede e se multiplicou ou, para usar um neologismo em moda, viralizou. Quando as águas chegaram à casa de Rivânia e entraram sem pedir licença, a avó mandou a neta salvar somente as coisas mais importantes, e que saíssem às pressas, antes que ambas morressem afogadas. Até aí, nada demais, pobre fugindo de enchente ou de tiroteio entre polícia e bandido é coisa nossa, é o Brasil no que ele tem de mais autêntico. Como a estátua de Cristo, o futebol ou o Carnaval, é o que melhor nos representa aos olhos do mundo.

Leia mais
30/08/2017

O fato é que ouvindo podemos aprender muito, mas falando não aprendemos coisa nenhuma

Leia mais
23/08/2017

De repente, um daqueles deserdados da bola dá um drible de fazer inveja a Garrincha

Quem viaja por qualquer canto do nosso país e se dá ao trabalho de olhar pela janela do carro, não pode deixar de reparar nos incontáveis campos de futebol que margeiam as estradas. Maracanãs improvisados, a poucos metros do asfalto, cheios de poeira ou lama. Às vezes nada mais do que um pedaço de pasto, do qual provisoriamente bois e cavalos foram alijados.

Leia mais
16/08/2017

O chaveiro é para mim como a felicidade para a espécie humana: nunca está onde o procuro, e nunca o procuro onde ele está

Não sei se acontece com você também, mas, quanto a mim, já cheguei à conclusão de que o universo conspira para me fazer perder tempo e me deixar chateado. Ao universo não faltam preocupações com o brilho das estrelas e o alinhamento dos planetas, sem falar nos satélites que o homem manda para lá e nos ETs que de vez em quando vêm nos visitar, principalmente para atuar em filmes de Hollywood.  

Leia mais