Robério Canto

Escrevivendo

No estilo “caminhando contra o vento”, o professor Robério Canto vai “vivendo e Escrevivendo” causos cotidianos, com uma generosa pitada de bom humor. Membro da Academia Friburguense de Letras, imortal desde criancinha.

07/09/2016

Não creio que eu desejasse que o infeliz se arrebentasse contra a ponte de ferro

Ou você é muito jovem ou esconde a idade e, em qualquer dos casos, não vai admitir que se lembra do trem. Que trem? Eu falei que você não ia admitir. Mas não faz muito tempo que ele passava pelo centro da cidade, fazendo com a fumaça de sua chaminé desenhos que se esgarçavam no ar. E não é sem carinho que muita gente guarda essa imagem no “comboio de cordas que se chama coração”, como disse o poeta.

Leia mais
30/08/2016

Foi aí que ela me confessou qual era o seu último desejo!

Bem disse Autran Dourado, no romance “Um cavalheiro de antigamente”: “Uma mentira, para se tornar veraz, carece de outras mentiras complementares”. É a mais pura verdade. Depois da primeira, o mendaz precisa de muita criatividade para ir se desembaraçando das patranhas que cria. Foi o que meu amigo Juliano pôde constatar ao ter o privilégio de viajar com Jorjão, um dos mais consagrados mentirosos de que se tem notícia nesta cidade.

Leia mais
24/08/2016

...meus vencimentos mensais melhor seriam chamados de derrotas diárias

Venhamos e convenhamos: há casos e casos.

Velório, por exemplo. Nos Estados Unidos, tem almoço e jantar, rola cerveja e uísque. Dá gosto ir a um velório assim. Aqui no Brasil, quando muito servem um cafezinho requentado. Nossos velórios são, no geral, tristes e cansativos. Talvez por isso um conhecido meu diz que só irá ao dele, e assim mesmo, contra a vontade.

Leia mais
16/08/2016

Vou te falar a verdade, não me leve a mal: ele estava com aquela lourona secretária dele...

Mal entra no salão de beleza, a mulher reconhece uma amiga dos tempos de colégio. Emocionada, senta-se ao lado dela.

- Jussara, meu amor, há quanto tempo não te vejo! Você sumiu, querida!

- Mas eu ...

- Outro dia mesmo eu falei pra Mariinha, a Mariinha Pena, que estudou com a gente no ginásio...

- Mas eu ...

- Mariinha, acho que a Jussara tirou na loteria e foi pras europas. Agora, sem querer fofocar, sabe o que ela me respondeu?

Leia mais
09/08/2016

Quando você fala “por favor”, eles já estão gritando “próximo!”

Minha vida profissional começou de calças curtas. Naquele tempo não havia trabalho infantil e trabalho adulto, havia trabalho. E bem cedo eu fui apresentado a ele, não vou dizer que com muito prazer, porque prazer mesmo seria ter continuado jogando futebol e lendo gibi. O trabalho me afastou da proveitosa convivência com a bola e com os grandes homens de então: Cisco Kid, Capitão Marvel, Homem Aranha, Príncipe Íbis e por aí vai.

Leia mais
02/08/2016

... cada sentinela é responsável por todo o império

O cartaz dizia “O trabalho enobrece o homem”. Um engraçadinho foi lá, riscou “enobrece” e escreveu por cima: “emagrece”. Besteira, porque se trabalhar emagrecesse, os gordinhos iam pagar para trabalhar. As gordinhas, então, essas iam fazer hora extra sete dias por semana.

Leia mais
26/07/2016

Não duvido que haja algum leitor morrendo de tanta inveja que nem consiga continuar a leitura

Leia mais
20/07/2016

Tem que ser muito doido para correr atrás de prejuízo.

Posso jurar que, em toda a minha vida, nunca peguei um resfriado. Infelizmente, várias vezes ele me pegou e me maltratou bastante, como é da natureza dos resfriados. O mesmo se diga de outros males que costumam se atracar a nós, frágeis seres humanos. Evito-os o quanto posso e, por isso, pelo menos no meu caso, não é correto dizer, por exemplo, que "peguei uma gripe". Só se eu fosse louco para pegar uma porcaria dessas.

Leia mais
13/07/2016

A moça era tão estranha que - comentava-se em todo o bairro - gostava de estudar

Já pensei até em publicar um livro contando as besteiras que fiz ao longo de minha carreira docente. Desisti ao calcular o tamanho e o peso que o volume ia ter. Atualmente vivo pregando contra pecados pedagógicos, na esperança de com isso expiar meus erros passados.  

Leia mais
05/07/2016

...no entanto lutamos mal rompe o primeiro fio de cabelo branco

Até pouco tempo atrás, quando eu ouvia dizer que alguém tinha feito 40 anos, ficava até com pena do pobre velhinho. Outro dia, no entanto, ao saber que uma pessoa de 50 reclamava do excesso de trabalho, comentei: “Mas tão jovem ainda!” Sim, o tempo é um cruel par de óculos que, enquanto nós mesmos vamos envelhecendo, faz tudo mais rejuvenescer diante de nossos olhos.

Leia mais