César Vasconcelos de Souza

Cesar Vasconcellos de Souza

Saúde Mental e Você

O psiquiatra César Vasconcellos assina a coluna Saúde Mental e Você, publicada às quintas, dedicada a apresentar esclarecimentos sobre determinadas questões da saúde psíquica e sua relação no convívio entre outro indivíduos.

03/10/2019

A tecnologia avança de maneira espetacular. Não é incrível você usar, por exemplo, o Facetime no seu celular e conversar com uma pessoa com áudio e imagem em tempo real, estando ela no outro lado do planeta? Aumento de tecnologia significa resolução de sofrimentos mentais na população? Parece que não.

Leia mais
26/09/2019

Ansiamos por um mundo com justiça. Se pudermos fazer algo, mesmo que pequeno, em nossa esfera de ação, que promova a justiça, isto contribuirá para um mundo melhor. Mas infelizmente isto não irá ocorrer. As doenças aumentam, voltam. A violência cresce. A corrupção avança em todos os níveis. O povo simples e mais pobre sofre. Os ricos ficam mais ricos.

No mundo da liderança política e empresarial existe uma pergunta importante neste contexto de prática de justiça: será que um líder social quer defender uma lei que favorece a população ou que favorece seu partido ou empresa?

Leia mais
19/09/2019

Tem você tendência de ficar ruminando em sua consciência coisas ruins, pessimistas, derrotistas do seu passado ou sobre o futuro? Será isso ruim para sua saúde? Um estudo científico publicado este mês na revista da Sociedade Americana de Psicossomática mostra que viver ruminando ou pensando com frequência sobre coisas desagradáveis sobre o passado ou sobre o futuro parece ser danoso para a saúde porque pode conduzir ao estresse. E, por sua vez, o estresse pode contribuir para o aumento da pressão arterial, por exemplo.

Leia mais
12/09/2019

A cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo. Ao você terminar de ler este parágrafo uma pessoa terá se matado em algum lugar deste mundo. Pessoas se suicidam porque a vida para elas se tornou insuportável, sem saída, sem significado, porque predomina a dor na realidade delas, vivida como sem opção. O suicida não quer morrer, mas não quer a vida que para ele está insuportável. Daí o suicida crê que o jeito é desligar seu viver atual que para ele já é um não viver. É uma vida-morte. Então ele prefere morrer.

Leia mais
05/09/2019

Existem diferentes tipos de perdas na vida. Algumas mais dolorosas e complexas do que outras. Todos precisamos lidar com perdas, queiramos ou não. Há perdas pessoais, em nosso interior. Ou elas podem ocorrer em nossos relacionamentos. Também atingem nosso trabalho, nossa vida social, econômica e política, bem como a espiritualidade.

Gostaríamos de viver num mundo ideal, sem violência, sem competição, que contribuísse para a serenidade, onde houvesse segurança, igualdade, justiça. Mas estamos longe desta realidade social. Muito longe mesmo. E parece impossível chegar lá.

Leia mais
29/08/2019

Uma pessoa com transtorno de personalidade apresenta importantes alterações de caráter, de difícil mas não impossível solução. O mais desafiador para pessoas com problemas mentais como este, como o que tem doença bipolar na fase eufórica, e outras condições mentais, é admitir o problema.

Leia mais
22/08/2019

É comum ter um animal de estimação. Em 2013, segundo o IBGE, no Brasil havia 132 milhões deles, sendo 53 milhões de cães, 38 milhões de aves, 22 milhões de gatos, 18 milhões de peixes ornamentais e 2,7 milhões de pequenos répteis e mamíferos. Psicólogos sociais questionam se um animal de estimação, o chamado “pet”, é um objeto natural de vínculo afetivo.

Leia mais
15/08/2019

Vícios em álcool e outras drogas não surgem da noite para o dia. Trata-se de um processo gradual. Às vezes os membros da família de um indivíduo que se tornou dependente químico não percebiam pequenas mudanças diárias, semanais no comportamento dele.

Leia mais
08/08/2019

Parece uma epidemia. Jovens se automutilando. Automutilação é um comportamento em que o indivíduo agride a si mesmo, sem necessariamente desejar o suicídio. A ideia do automutilador é que se ferindo consegue aliviar alguma dor emocional que ainda não sabe como resolver maduramente, construtivamente. É como uma troca entre a dor emocional e a dor física. Por que alguém decide machucar seu próprio corpo?

Leia mais
01/08/2019

A pessoa que vai a um médico pode não estar pronta para obter a cura. Ela pode ir à consulta querendo alívio de sintomas, pode querer tratamento, o que é diferente de cura. Tratamento dos sintomas tem seu lugar, claro. Mas o que os provocou? O que leva alguém a ter crises de pânico, depressão, fobias, dependência química, anorexia nervosa, automutilação, doença afetiva bipolar, ansiedade excessiva, entre outros sofrimentos mentais? Qual a causa disto? O tratamento tenta eliminar os sintomas destas doenças. Mas eliminar sintomas é o mesmo que acabar com a causa deles?

Leia mais