Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

10/12/2018

Eu, em nome da Academia Friburguense de Letras, envio os melhores
aplausos à Heloísa Ferreira, grande incentivadora das artes, especialmente da
literatura, em Nova Friburgo.
Depois de 32 anos de dedicação e trabalho, aposenta-se, como
bibliotecária na unidade SESC em nossa cidade, tempo em que promoveu
atividades literárias diversas, ofereceu oportunidades aos artistas da região
para apresentarem seus trabalhos e ideias ao público frequentador deste lugar
repleto de livros, organizou diferentes eventos, descobriu pessoas talentosas e

Leia mais
03/12/2018

Eis que chegamos ao final do ano de 2018, época das festas natalinas e da premiação do nosso Concurso Literário. Para início de conversa, é uma alegria e uma honra realizá-lo porque dele participam pessoas, maiores de dezesseis anos, de todo o Brasil; das capitais, das cidades pequenas e dos vilarejos, sejam costeiros ou interioranos. Para nós não há distinção entre os participantes, o que os fazem diferentes aos nossos olhos são as suas inéditas ideias e modo como as transcrevem para o papel. Os temas não são fáceis, reconheço.

Leia mais
26/11/2018

Posso dizer que o lançamento de um livro é um ato heroico, uma vez que, durante um bom tempo, a vida do autor esteve envolvida com um processo criativo de escrita, muitas vezes sofrido, trabalhoso e exaustivo. O livro, quando nasce, tem data e hora; é o dia do lançamento. Quero dizer, é o momento em que chega inteiro no mundo; com corpo vivo, mente ativa e alma sensível. Há algumas diferenças com o do nascimento da pessoa humana, pois ganha identidade – a ficha catalográfica - antes desta data, em que contém os registros da obra, inclusive a inscrição na Biblioteca Nacional.

Leia mais
19/11/2018

Zum-zum-zum das montanhas: histórias de Nova Friburgo é um livro de contos direcionado para crianças e jovens. Porém pode ser lido por pessoas de todas as idades que possuem vínculos com a cidade ou queiram conhecer seus primórdios um pouco melhor.

Leia mais
12/11/2018

Sra. Presidente da Academia Niteroiense de Letras, Márcia Maria de
Jesus Pessanha.
Sr. Presidente da FALERJ, Sr. Waldenir de Bragança
Srs. Presidentes e Acadêmicos das Academias de Letras do Estado do
Rio de Janeiro

Leia mais
05/11/2018

As reticências é um sinal de pontuação que indica a interrupção de uma frase. Pode também apontar para uma pausa ou uma omissão. São três pontos entre dois espaços, que suscitam algumas questões interessantes. A primeira é a sua interferência no texto. Depois de pensar e pesquisar um pouco a respeito, observei que seu emprego está relacionado com as percepções e emoções do escritor. Usá-las ou não usá-las... eis a questão.

Leia mais
29/10/2018

O dicionário é o amigo que compila palavras, sabe das suas definições, singelezas e particularidades. É o silencioso companheiro de quem escreve, capaz de sugerir os espaços que as palavras podem ocupar no texto e até oferecer dicas para o embelezamento das frases. É um sujeito claro e objetivo; vai direto ao ponto, revelando os diversos significados que uma palavra pode ter.

Leia mais
22/10/2018

Semana passada, foi comemorado o dia do professor. Hoje, uma semana depois, faço-lhes, aqui, neste espaço literário, uma reverência. Não considero que esteja atrasada, uma vez que os professores merecem nossas homenagens todos os dias. Esta pessoa, a quem chamamos também de mestre, tem a nobre tarefa de promover seus alunos, iluminando formas criativas de pensar, motivando-os a descobrir conhecimentos, valorizando comportamentos saudáveis, estimulando modos de perceber, de pesquisar e de conceituar.

Leia mais
15/10/2018

O amor entre Romeu, filho dos Montecchios, e Julieta, filha dos Capuletos, foi além da mortal inimizade, que se estendia ao mais remoto passado, envolvendo todos os seus parentes, dependentes e servidores das duas ricas famílias de Verona. Se, por ventura, um Montechio se encontrava com um Capuleto em alguma rua da cidade, havia violenta troca de palavras, chegando a ter derramamento de sangue. Os conflitos entre as essas pessoas era o desatino.

Leia mais
08/10/2018

O processo de escrita tem fases distintas. A primeira é solitária, silenciosa; é uma conversa, quase interminável, com nossos bolsos e botões, que reúnem momentos suspirosos, de certa forma angustiantes diante da folha em branco, que suscita a construção de um texto. É um trabalho de rendeiro, que vai tecendo, linha após linha, os fios de uma ideia, concretizando-os em literatura.

Leia mais