Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

16/07/2018

Estou acabando de chegar do teatro, abro o computador e começo a escrever minha coluna semanal, carregada pelas emoções que o musical O Homem De La Mancha, com adaptação e direção de Miguel Falabella, me causou. Estou carregada pela beleza do espetáculo, pela profundidade do texto, pela capacidade de expressão dos atores.

Leia mais
09/07/2018

Os grandes obstáculos do parir um texto é criar um título instigante e inédito, sem conveniências e preconceitos. Talvez seja possível encontrá-lo nos avessos das ideias que sustentam o escritor em sua construção. Talvez seja necessário buscá-lo nas entranhas do seu autor. Ou na loucura dos labirintos do inconsciente coletivo.

Leia mais
02/07/2018

Todos os dias, Nova Friburgo não se faz de tímida para mostrar suas
tendências literárias. Exibe-se, fazendo transbordar literatura todos os dias
pelos cantos da cidade, através do talento, da criatividade e dos esforços de
sua gente que não consegue ficar parada diante do ímpeto de criar. O texto
literário finalizado, em seus diversos gêneros, oferece um universo fértil para a
realizações de atividades, a começar por embasar outras áreas como o teatro
através do texto dramatúrgico, o cinema através do roteiro, a música através da
letra.

Leia mais
25/06/2018

Parabéns, Casa de Salusse!

Na sexta-feira, dia 22 de junho, você faz 71 anos, e queremos lhe abraçar, por tanto nos acolher e fazer por nós. A cada dia, seus ares nos impulsionam a fazer mais, a aproximar pessoas que gostam de guardar palavras e de realizar a cultura literária nesta nossa cidade.

Parabéns, Casa de Salusse!

Leia mais
18/06/2018

A literatura tem que ser prazerosa, independentemente das finalidades pelas quais o leitor a busque. Comumente, já vi pessoas no ônibus, no avião e no metrô mergulhadas na leitura. Isso. Mergulhadas. Em torno delas, há um movimento enorme; é gente passando, são as trepidações do transporte, são vozes e ruídos. Nada afeta a relação do leitor com o texto. É impressionante. Já cheguei a ver, um menino retornando do treino de esporte, sujo e suado, com uma bola entre as pernas e um livro entre as mãos, sentado no chão do ônibus. Ele movimentava os olhos na cadência das frases.

Leia mais
11/06/2018

Quando o escritor começa a escrever tem responsabilidades, cada um de um modo particular, com o texto literário que vai construir; ele precisa cuidar do seu leitor.  Sua mente, então, abre as portas da sua biblioteca interior, alimentada pelo saber adquirido ao longo dos anos vividos. Quiçá oriundos de vidas passadas. Como também enriquecida pela genética; o inconsciente coletivo, que antecede a sua existência, faz o saber dos seus ancestrais tocar sutilmente suas reflexões. E, talvez, mesmo por todas estas razões, tenha necessidade de ler para enriquecer suas prateleiras.

Leia mais
04/06/2018

Confirmei. O rock and roll guarda a literatura ao seu modo; ao som da guitarra, ritmada pela bateria, há histórias a contar, temas a serem refletidos, encontros com momentos de relaxamento e prazer. Acabei de ler a biografia da Rita Lee, por ela escrita, cuja música embalou, dando um ritmo alegre aos dias, me fazendo cantar e dançar pela vida. É um texto que revela a genialidade e a autenticidade da premiada Rainha do Rock Brasileiro, que conta sua trajetória, que marcou época com diversos gêneros musicais, como o Pop Rock, Tropicalismo, Bossa Nova, dentre outros.   

Leia mais
28/05/2018

Todas as noites, leio um capítulo do livro, “Nova Friburgo, contos, Crônicas e Declarações de Amor”, que publicamos, nós, os escritores de Nova Friburgo. Faço parte deste grupo de imaginadores, contadores de histórias e pesquisadores, que dedicam importantes momentos de suas vidas à literatura. Cada um, ao seu jeito, tem a mania de retirar as melhores ideias do fundo dos seus baús, de pesquisar e de escrever.

Leia mais
28/05/2018

Todas as noites, leio um capítulo do livro, “Nova Friburgo, contos, Crônicas e Declarações de Amor”, que publicamos, nós, os escritores de Nova Friburgo. Faço parte deste grupo de imaginadores, contadores de histórias e pesquisadores, que dedicam importantes momentos de suas vidas à literatura. Cada um, ao seu jeito, tem a mania de retirar as melhores ideias do fundo dos seus baús, de pesquisar e de escrever.

Leia mais
21/05/2018

Hoje, vou escrever sobre a minha participação na comemoração do aniversário dos 200 anos da cidade de Nova Friburgo, ao desfilar na Avenida Alberto Braune, no dia 16 de maio. Foi uma emoção representar a Academia Friburguense de Letras na história da cidade, ou melhor, de trazer, ao lado de acadêmicos e amigos, a literatura e a cultura aos festejos.

Leia mais