Robério Canto

Escrevivendo

No estilo “caminhando contra o vento”, o professor Robério Canto vai “vivendo e Escrevivendo” causos cotidianos, com uma generosa pitada de bom humor. Membro da Academia Friburguense de Letras, imortal desde criancinha.

17/10/2018

As autoridades fizeram o que sempre fazem quando não sabem o que fazer: largaram pra lá.

Durante muito tempo se disse que a prostituição era a mais antiga profissão do mundo. Talvez seja, porém reflexões mais aprofundadas levaram à conclusão de que a política é tanto quanto ou ainda mais. Não vai nisso qualquer comparação entre as duas, cada uma com suas especificidades, ambas com seus detratores e defensores, como soe acontecer a toda atividade humana.

Leia mais
10/10/2018

Talvez devêssemos obrigar também os brasileiros mais miseráveis a declararem ganhos e proventos!

Leia mais
03/10/2018

Para eles, a vida é uma canseira só

Leia mais
26/09/2018

Devo a cada um deles um pouco dos vícios que então contraí

Eu era muito jovem – porque eu também já fui jovem, embora meus netos tenham dificuldade em acreditar nisso – e, se pouca era a idade, imensa era a ignorância. Não apenas em relação ao vasto conhecimento humano, mas mesmo se comparado aos rapazes e moças da minha faixa etária. Vivia feliz na escuridão, tendo-me na conta de um verdadeiro sábio, pois a grande felicidade do ignorante consiste - assim como sua maior infelicidade - em não conhecer a extensão do que ignora.

Leia mais
19/09/2018

E ainda tem brasileiro que paga pra ver aquilo, quando coisa caindo aos pedaços é o que não falta entre nós

Leia mais
12/09/2018

Sugiro que você anote ou, melhor ainda, memorize essas frases

Com certeza já contei para você a história de um sujeito inculto que, por alguns momentos, desfrutou a fama de grande erudito, equívoco não de todo incomum neste mundo em que tantas vezes julgamos as pessoas pelas primeiras impressões. Num encontro casual em um bar, o tal homem impressionou os demais presentes discorrendo doutoralmente sobre os vários assuntos que vieram à baila. Futebol, estraçalhou; França, deitou e rolou; farmacologia, arrasou; feminismo, cercou pelos sete lados, como no jogo do bicho.

Leia mais
05/09/2018

Na exagerada Coreia do Sul, por quaisquer seis milhões de dólares arma-se o maior barraco

O que nos falta é ribanceira. Na Coreia do Sul, um ex-presidente renunciou ao cargo porque alguém de sua família havia recebido propina de uma empresa que pretendia obter facilidades do governo. O caso nem era com ele e, além do mais, a grana era uma mixaria, se comparada aos padrões brasileiros de roubalheira. Mas, envergonhado, o homem deixou o alto cargo a que chegara, certamente após longos anos na política.

Leia mais
29/08/2018

É inaceitável que o corpo queira desobedecer àquilo que o coração decidiu

Sinceramente, quando a lama do dilúvio foi removida, eu ainda nem era nascido. Mesmo um sujeito mais recente, como Napoleão Bonaparte, só conheci nos livros de História, ou nos filmes de Hollywood. Portanto, não sou nenhum Matusalém.

Leia mais
22/08/2018

Temos a feliz oportunidade de celebrar muitas outras datas memoráveis

Leia mais
15/08/2018

Lembrar ou esquecer são mistérios da memória

Leia mais