Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

15/08/2019

O Colégio Anchieta se estabeleceu na Vila de Nova Friburgo por influência do médico Carlos Éboli junto aos jesuítas. Inicialmente alugaram a antiga sede da Fazenda do Morro Queimado e providenciaram uma reforma para receber os primeiros sete alunos internos, iniciando as atividades escolares em 12 de abril de 1886. Com o passar dos anos, aumentando cada vez mais o número de alunos internos que vinham de diversas partes das províncias, viu-se a necessidade de construir um prédio novo e a ordem dos jesuítas adquiriu a sede da fazenda.

Leia mais
08/08/2019

O terceiro distrito de Nova Friburgo possui as localidades de Campo do Coelho, São Lourenço, Três Picos, Patrocínio, Salinas, Baixada de Salinas, Barracão dos Mendes, Floresta Mendes, Conquista, Centenário, Córrego D’Antas, Rio Grande, Cardinot, Florândia, Santana, Hotz, Três Cachoeiras, Pilões, Santa Cruz e Campestre. Banhado pela bacia do Rio Grande produz olerícolas como couve-flor, chuchu, berinjela, jiló, pimentão, abobrinha, tomate, brócolis, salsinha, cebolinha, entre outras.

Leia mais
01/08/2019

Na subida do Parque da Cascata, rumo ao Colégio Nova Friburgo, a natureza ao redor fascinava o menino paulista Alfredo Soria, que ingressava como aluno interno nesse estabelecimento de ensino. Na ocasião, estava com dez anos de idade. No caminho, a enorme quantidade de pés de caquis imprimindo um colorido especial à mata fascinante. O prédio do Colégio Nova Friburgo, conhecido familiarmente como Fundação, era em estilo normando e utilizava o modelo de educação do britânico Summerhill.

Leia mais
25/07/2019

No artigo da semana passada apresentei a família de imigrantes suíços, os Sanglard, cujo patriarca de nome Mathieu era fabricante de cerâmica. Figurando na lista de indigentes resolveu emigrar com a esposa e quatro filhos para o Brasil. No livro “Família Sanglard, Suíça-Brasil”, de Pedro Elias Erthal Sanglard, observamos que os membros dessa família foram agricultores, tropeiros e comerciantes. A data de terras que coube aos Sanglard se situava onde hoje é a localidade de Stucky, no distrito de Mury.

Leia mais
18/07/2019

O nome de família vem de tempos remotos. No francês arcaico Saingliard ou Sangliard significa caçadores de javali, atividade pelo qual ficou conhecida a família. Os Sanglard são imigrantes suíços que chegaram a Vila de Nova Friburgo em 9 de dezembro de 1819, em um dos diversos navios que traziam muitos outros, fruto de um acordo de imigração entre o Rei D. João VI e a Confederação Helvética, atual Suíça.

Leia mais
11/07/2019

As primeiras casas construídas no Brasil foram de taipa, sistema de construção que usa o barro molhado. Isolante térmico e que não pega fogo com facilidade, a taipa é utilizada na construção desde a antiguidade no mundo. Não existe consenso entre os historiadores sobre a origem desse modo de construção no Brasil. Entende-se que possa ser resultado da simbiose de matrizes portuguesas, indígenas e africanas.

Leia mais
04/07/2019

 A histórica Praça Getúlio Vargas passará por uma reforma. Não porque essa iniciativa tenha partido do prefeito Renato Bravo, mas sim, por uma provocação e exigência do Ministério Público Federal. A história é longa e vamos explicar cronologicamente os eventos que envolvem a reforma dessa praça, tombada como patrimônio histórico.

Leia mais
27/06/2019

Foram cinco as espécies de grãos que alimentaram o homem a partir da antiguidade. O sorgo (o mais velho), o trigo, a cevada, a aveia e o milho. Esse último veio da América espanhola e salvou a Europa da fome. No México, há nove mil anos, sítios arqueológicos indicam que a população já consumia o milho. Era o alimento principal dos povos incas, maias e astecas.

Leia mais
20/06/2019

O Ministério Público Estadual, por meio do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente (Gaema), obteve na Justiça uma decisão liminar que obriga a Associação Friburguense de Amigos e Pais do Educando (Afape) e o município de Nova Friburgo a se absterem de destombar, destruir ou descaracterizar o palacete histórico da Vila Amélia, situado no bairro de mesmo nome. O processo tem como base o inquérito civil instaurado para apurar as condutas da Afape e da prefeitura passíveis de responsabilização por danos ao palacete, tombado provisoriamente por meio do decreto municipal 268, de 2012.

Leia mais
13/06/2019

Visitei o Mosteiro da Santa Cruz, no distrito de Riograndina, e entrevistei o irmão Plácido, um francês com pouco mais de 50 anos. Esse monastério tivera em sua fundação laços com a Abadia de Sainte-Madeleine du Barroux, na França, mas perdeu a ligação com essa abadia em virtude de dissenções, conforme expliquei na coluna da semana passada.

Leia mais