Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

14/02/2019

O Rio Paraíba do Sul nasce ao sul da Serra da Bocaina e da Mantiqueira, no estado de São Paulo e deságua no oceano Atlântico, na localidade de Atafona, em São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro. Ocupando um bioma marcado pela Mata Atlântica, percorre um total de 55.300 km², sendo que sua bacia drena 24% das terras paulistas (13.272 km2), 39% das terras fluminenses (21.567 km2) e 37% das mineiras(20.461 km2). Localizado entre os maiores centros urbano-industriais do país, abriga uma alta biodiversidade que está sendo ameaçada.

Leia mais
07/02/2019

Na história da humanidade, desde as primeiras civilizações, o carro de bois era indispensável na lavoura, na lavragem da terra atrelado à charrua, bem como no transporte de materiais pesados. Na Grécia Antiga não se admitia matar o boi de lavoura e as leis atenienses puniam o bovicídio duramente.

Leia mais
31/01/2019

Não dá para citar a trajetória de todos os Moraes, mas podemos mencionar os que mais se destacaram. José Antônio de Moraes, segundo filho de Basília e de Antônio Rodrigues de Moraes, recebeu o título de Barão de Imbé, em 1884, e cinco anos depois, de visconde. A divisão geopolítica da província do Rio de Janeiro iria alterar bastante com a proclamação da República. Neste arranjo político estiveram envolvidos membros da família Moraes.

Leia mais
31/05/2018

Na semana passada visitei pela segunda vez a Fazenda de Sant’Anna, de propriedade de Renato Monnerat. Acompanhava um grupo de suíços que foi visitar a fazenda de seus conterrâneos, os Monnerat e os Lutterbach, que há mais de um século atrás foram seus proprietários. A história da Fazenda de Sant’Anna teve início em 1857, com o médico Augusto de Souza Brandão, o segundo Barão de Cantagalo. Propriedade com 800 alqueires fluminenses, era uma das maiores unidades produção de café do país, e do mundo, em determinado momento.

Leia mais