Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

09/08/2018

Na matéria anterior, destacamos que entre os colonos suíços que chegaram a Nova Friburgo, estava o patriarca da família Ignaz Lemgruber, acompanhado da esposa e de seis filhos. Dirigiram-se para Cantagalo se instalando na região onde hoje é o município de São Sebastião do Alto. A ascensão econômica ocorre desde o patriarca e atribuiu-se o crescimento do patrimônio dos Lemgruber em razão de alianças matrimoniais entre famílias imigrantes suíças e igualmente em razão de casamentos entre primos.

Leia mais
02/08/2018

No princípio do século 19, a Confederação Helvética, atualmente Suíça, através de seu agente Sebastian Nicolas Gachet, firmou em 16 de maio de 1818, um acordo com o Rei D. João VI, para imigrantes suíços. Entre novembro de 1819 e março de 1820, esses suíços chegaram à Fazenda do Morro Queimado, onde 100 casas e uma modesta infraestrutura fora montada para recebê-los. Apesar de D. João VI ter estipulado a vinda de aproximadamente 800 pessoas, chegaram 1.631 suíços de diversos cantões da Confederação Helvética, o dobro do estipulado.

Leia mais
26/07/2018

Nova Friburgo tem em sua formação social a composição de diversas nacionalidades. Alguns vieram na qualidade de colonos e outros como imigrantes, não obstante o fato de ser colono não excluir igualmente o de ser imigrante. Os suíços e os alemães tiveram uma particularidade, chegando a Nova Friburgo em um momento em que não havia uma política de imigração por parte do governo joanino.

Leia mais
19/07/2018

Na história de Nova Friburgo podemos afirmar que a partir da segunda década do século 20, o município entrou na era industrial. A Fábrica de Filó S.A foi a terceira a se instalar, em 1925, sendo seus principais fundadores Carl Siems e o seu filho Carl Ernst Otto Siems. Foram seus executivos Francisco Sampaio, Willy Drescher, Frederico Schirnhofer e Arthur Hintze, responsáveis pelo seu desenvolvimento. Em 1941, foi edificado o parque de recreio Olifas cujo nome é a inversão de S.A. Filó, possuindo em suas instalações duas piscinas, uma sede social, campos de esporte e sauna.

Leia mais
12/07/2018

O Brasil teve o seu processo de industrialização tardio em relação ao continente europeu. Na realidade, o país apenas direcionou sua economia para a industrialização na década de 40, do século 20, no governo de Getúlio Vargas. Pode-se afirmar que o município de Nova Friburgo foi pioneiro migrando a sua atividade econômica, já na segunda década do século passado, da agricultura para o segmento industrial têxtil.

Leia mais
05/07/2018

O século 19, ficou sendo conhecido entre os historiadores nacionais como o “século inglês”. A aliança política e comercial entre Portugal e a Inglaterra vinha se renovando, através de tratados, desde 1346. Os ingleses, além de serem os poucos empresários estabelecidos em território português, igualmente emprestavam ajuda militar, treinando tropas portuguesas e servindo como seus comandantes. Era a mais duradoura aliança já estabelecida entre dois países europeus.

Leia mais
28/06/2018

Na coluna anterior apresentamos o Barão Georg Heinrich Von Langsdorff. Cônsul-geral da Rússia no Brasil, era igualmente conselheiro do governo português para assuntos da colonização europeia. Em 1816, Langsdorff adquiriu na localidade de Inhomirim, em Petrópolis, a Fazenda da Mandioca, dando início a uma colônia agrícola com imigrantes alemães.

Leia mais
21/06/2018

Em 1818, Dom João VI iniciou tratativas com a Confederação Helvética, atual Suíça, para receber imigrantes suíços no Brasil. Esses imigrantes teriam direito a lotes de terras e se dedicariam ao cultivo de alimentos e à criação de gado leiteiro. O acordo se efetivou e os imigrantes suíços chegaram ao Brasil entre o final de 1819 e o início do ano seguinte. Foi criado naquela ocasião o termo de Nova Friburgo para abrigar um núcleo de colonos.

Leia mais
14/06/2018

Visitei a Fazenda São Clemente, no distrito de Boa Sorte, em Cantagalo, que pertencera a Francisco Clemente Pinto. Como muitas propriedades dos falidos barões do café do Centro-Norte fluminense foi adquirida, em 1920, pelos Monnerat. Marcello Cardoso Monnerat, atual proprietário, é um advogado apaixonado por história. Segundo ele, existem “muitas histórias nas gavetas da São Clemente”.

Leia mais
07/06/2018

Edifício Gustavo Lira, na Rua Augusto Spinelli, centro da cidade. Exatamente nesse local ficava o Teatro Dona Eugênia, um espaço de sociabilidade no século 19. Sua construção foi iniciada pela Sociedade Musical Campesina Friburguense para estimular as artes dramáticas na Vila de Nova Friburgo. Possivelmente essa iniciativa partiu de seu presidente, Fioravanti André Martignoni, pois as óperas italianas estavam muito na moda no fim daquele século.

Leia mais