Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

29/06/2017

Duas famílias Tardin de diferentes localidades do Cantão de Fribourg vieram para o Brasil, em princípio do século 19. De Ependes vieram Pierre (42 anos), Elisabeth (26 anos) e Elisabeth (1 ano). Já de La Roche vieram Antoine (47anos), Anne (59 anos), Joseph (20 anos), Antoine (18 anos), Jean-Jacques (14 anos) e Babelon (12 anos). Nos dias de hoje, localizamos os Tardin residindo em Nova Friburgo na Baixada de Salinas e em Vargem Alta; em Bom Jardim, em São José do Ribeirão e Barra Alegre e no município de Cantagalo. Entrevistei o agricultor o Sr.

Leia mais
22/06/2017

No século 19, de Cantagalo seguiam tropas com mercadorias para o município de Macaé, sendo essa uma de suas rotas comerciais. Nesse caminho havia um quilombo que amedrontava os tropeiros: o quilombo de Carukango. A Lei de 7 novembro de 1831 tornara ilegal o tráfico intercontinental de escravos. Mesmo sendo uma lei que não vingara, “para inglês ver”, como se dizia à época, navios negreiros passaram por precaução a descarregar os escravos no litoral macaense, de onde muitos eram levados para as lavouras de café de Cantagalo.

Leia mais
15/06/2017

Voltei a visitar Rio de Bonito, no distrito de Lumiar. Fazendo limite com o município de Silva Jardim, a vista de certo ponto dessa localidade é de tirar o fôlego. Rio de Bonito de Lumiar tem pouco mais de trinta anos e se desenvolveu com a venda de um indivíduo chamado Sansão, vindo de Lumiar. Esse comerciante tinha uma tropa de burros e levava produtos da lavoura de Rio Bonito a Nova Friburgo passando pelas trilhas de Posses, Galdinópolis e Barra Alegre.

Leia mais
08/06/2017

Bom Jardim não é tão somente um município limítrofe de Nova Friburgo. Possui uma história comum pois ambos pertenceram a Cantagalo, em princípios do século 19. Já tiveram no passado momentos de tensão quando o distrito de Amparo passou a pertencer a Bom Jardim e retornou a Nova Friburgo em 1911, depois de uma queda de braço entre as lideranças políticas. Mas a maior perda foi a freguesia de São José do Ribeirão, grande produtora de café, que passou a pertencer a Bom Jardim em fins daquele século.

Leia mais
01/06/2017

Cantagalo inicia a sua ocupação em fins do século 18 devido à procura do ouro nos afluentes dos rios Grande, Negro e Macuco que recortam sua região, com garimpeiros originários de Minas Gerais. Mas não foi o ouro de aluvião, e sim, o café que originou sua aristocracia rural, os barões do café, a exemplo de Antônio Clemente Pinto, o Barão de Nova Friburgo. Cantagalo tem belíssimas propriedades históricas muito bem preservadas como as fazendas Gavião e Areias que pertenceram ao Barão de Nova Friburgo.

Leia mais
25/05/2017

Rua Cel. Galiano Emílio das Neves, localizada no centro da cidade. Atualmente no local um shopping center onde viveu, durante décadas, a família Neves. A última moradora, D. Vitalina Neves, tornou-se um vulto na cidade. Os irmãos Neves, Galiano Emílio, Galdino Emiliano e Joviano Firmino saíram de São João del Rei, em Minas Gerais, e se dirigiram, no século 19, para Nova Friburgo. Galiano Emílio foi o que se projetou na política local. Nascido em São João del Rei em 1º de maio de 1826, assim que terminou os estudos preparatórios foi para o Rio de Janeiro ingressando no Curso de Medicina.

Leia mais
19/05/2017

Amparo no passado fazia parte da Freguesia de São José do Ribeirão. Seus morros eram cobertos por cafezais desde o século 19, até o princípio do século seguinte. Há uma versão de como o cultivo do café chegou a Amparo através da família Gripp, colonos alemães que imigraram para Nova Friburgo. Os Gripp teriam se dirigido à fazenda dos suíços Sottenberg adquirindo mudas de café que se desenvolveram rapidamente nos morros de Amparo. Tem certo sentido essa versão.

Leia mais
10/05/2017

Estamos completando 199 anos da data do decreto em que o Rei D. João VI determinou a instalação de um núcleo de colonos suíços no Brasil. Em abril tive contato com o professor de história Guy François Despond, da École Saint Croix, que acompanhava estudantes do Cantão de Fribourg a Nova Friburgo. Em conversa, coloquei que percebi em visita que fiz a Suíça que a história da emigração dos colonos suíços a Nova Friburgo era desconhecida. Ele me respondeu que o motivo foi o fracasso dessa emigração e que normalmente as bem sucedidas são mais destacadas.

Leia mais
03/05/2017

Em meados do século 19, Cantagalo era um dos maiores produtores de café do Brasil Império. Antônio Clemente Pinto, o Barão de Nova Friburgo, era o mais exponencial produtor. Transportava o café em tropas de mulas, sendo um dos seus trajetos a descida pela Serra da Boa Vista, passando pela vila de Nova Friburgo. Havia grandes perdas de café no transporte feito por mulas, e por isso, o Barão de Nova Friburgo decidiu investir no que havia de mais revolucionário e moderno na época: a linha férrea.

Leia mais
26/04/2017

Duas Barras possui muitas fazendas históricas do ciclo do café, e nessa ocasião, pertencia a Cantagalo. Fui visitar uma delas, a Fazenda Conceição do Pinheiro. Banhada pelos rios Negro e Macuco, esse recurso hídrico movia os engenhos das fazendas trazendo-lhes produtividade, pois a energia das máquinas vinha da água. Essa propriedade possuía abastecimento de energia elétrica própria com uma cachoeira que produzia cerca de 100 HP. Um açude distribuía a água canalizada do Rio Negro para o engenho, a sede e demais áreas de serviço.

Leia mais