O jockey club do Nova Suíça Country Clube

Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

quinta-feira, 28 de maio de 2020

O turfe foi introduzido no Brasil no século 19 pelos ingleses e ganhou importância como esporte entre a elite brasileira. No ano de 1883, surgiu em Nova Friburgo um clube atlético denominado “General Osório” que promovia corridas de cavalo na rua de mesmo nome. Já o Clube Atlético Bargossi solicitou permissão à Câmara Municipal para colocar postes de raia na Praça do Suspiro em razão das corridas de cavalo realizadas aos domingos e dias santificados.

Por iniciativa da família do primeiro Barão de Nova Friburgo, os Clemente Pinto, foi fundado em 22 de abril de 1881, o Jockey Club de Nova Friburgo. A família inaugurou quatro anos depois o prado do Jockey Club Cantagalense no palacete do Gavião, no município de Cantagalo, onde possuía diversas fazendas de café. O primeiro presidente do Jockey Club de Nova Friburgo foi Antônio Clemente Pinto, barão, visconde e conde de São Clemente, fazendo parte desse seleto clube Augusto Marques Braga, Pedro Eduardo Salusse, entre outros.

No conselho fiscal participaram Elias Antônio de Moraes, o segundo Barão de Duas Barras e o empresário do ramo hoteleiro, Carlos Engert. Não se pode precisar, mas em dado momento o Jockey Club de Nova Friburgo se extinguiu. Em 30 de abril de 1911 foi fundado o Friburgo Jockey Club igualmente formado pela elite local por iniciativa de Octávio Veiga, Galdino do Valle Filho e do coronel Galiano Emílio das Neves Júnior, os dois últimos inimigos políticos acirrados.

Nessa ocasião, havia em Nova Friburgo dois prados, o Entre Rios, no distrito de Lumiar e o prado de corridas de Conselheiro Paulino. Esse último tinha sua sede social no Hotel Salusse. Nos dias de campeonatos, pela manhã, muitos se dirigiam a Estação da Leopoldina para recepcionar os atletas de outros municípios, a exemplo do Rio de Janeiro. Segundo o jornal A Paz, “as arquibancadas apresentavam o que de mais elegante possui a nossa sociedade”.

Transcorridas algumas décadas, uma das iniciativas mais interessantes foi a de Murilo Cury, que criou o Nova Suíça Country Club, no bairro de São Geraldo. Diferentemente dos outrora clubes atléticos não havia a competição de corridas de cavalo, mas tão somente salto sobre obstáculos. Em todo fim de semana havia um evento e os campeonatos ocorriam pouco mais de uma vez ao ano. Vinham muitos cariocas que se hospedavam no Hotel Sans Souci, no bairro das Braunes. Existia até mesmo um mapa para orientar os que vinham de outras cidades.

Murilo Cury era filho de um general e por isso entre os frequentadores havia muitos militares. Segundo os moradores de São Geraldo que têm até hoje a lembrança desse espaço de sociabilidade, além de cariocas vinham igualmente participantes de Cordeiro, Bom Jardim e até mesmo de fora do Brasil. Os proprietários dos cavalos vinham todos os fins de semana para exercitar os animais.

Carlos Alberto Martins, morador do bairro foi o único friburguense contratado como jóquei já que os demais vinham de outros municípios. Temos imagens dessas competições onde podemos ver cavaleiros e amazonas em suas montarias no Parque Hípico do Nova Suíça Country Club. Havia locais para desembarque de animais, estrebarias, pista com diversos obstáculos e uma sede social onde os apreciadores do turfe almoçavam e passavam todo o dia. Os eventos ocorriam sempre aos sábados e domingos.

Os antigos moradores de São Geraldo se recordam do burburinho dos animados fins de semana. Ainda que sendo restrita a entrada nesse seleto clube, os moradores do bairro podiam assistir esses eventos do alto dos morros e alguns até mesmo de suas casas. Segundo eles era uma alegria enorme ver a movimentação do bairro com tão animados visitantes.

De acordo com as imagens percebemos que o divertimento não era tão somente a atividade esportiva, mas igualmente o desfrute do delicioso clima da serra friburguense. Havia nas instalações do Nova Suíça Country Club a fonte Santa Terezinha com água ferruginosa bicabornatada, que segundo os frequentadores proporcionava vantagens terapêuticas. Esse clube funcionou na década de 60 do século 20 durante aproximadamente seis anos. Porém, foi extinto por uma fatalidade.

Murilo Cury ao se submeter a uma cirurgia plástica no nariz teve complicações na operação e faleceu. Como esse espaço não estava regularizado nos moldes de outros clubes sociais, sendo tão somente propriedade particular de Cury, com o falecimento de seu timoneiro os eventos esportivos e sociais deixaram de realizar-se na hípica. Entrevistei alguns moradores de São Geraldo que vivenciaram a “belle époque” no bairro. Todos eles falam com muita saudade da vida efêmera do Nova Suíça Country Clube. 

  • Foto da galeria

    Um mapa para orientar a chegada na Hípica

  • Foto da galeria

    Fim de semana no Parque Hípico em São Geraldo

  • Foto da galeria

    Hípica Nova Suíça Country Club em São Geraldo

  • Foto da galeria

    Havia uma sede social onde os apreciadores do turfe almoçavam

Publicidade
TAGS:
Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.