Sintomas

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 22 de setembro de 2018

Para pensar:

“Quando o xerife é o chefe da quadrilha, a cidade está perdida.”
Josemar Bosi

Para refletir:

“Visão sem ação é sonho. Ação sem visão é pesadelo.”
Provérbio Chinês

Sintomas

O leitor sabe bem, a essa altura, que a atual gestão de Nova Friburgo vem manifestando sintomas crônicos de incapacidade para levar a cabo processos licitatórios de altos valores, mesmo quando os prazos para planejamento e execução são conhecidos com enorme antecedência.

Não vamos nem perder tempo citando exemplos, não é?

O leitor já deve ter decorado um bom punhado deles.

Contra fatos

A constatação, já dissemos isso muitas vezes, nos deixa diante de algumas opções interpretativas.

Vem faltando competência técnica aos envolvidos?

Ou justificar emergências convenientes era o plano de um ou outro infiltrado, desde o início?

Não há argumentos

Ocorre, no entanto, que tempo demais já se passou para que não tivesse sido possível chegar aos epicentros da incompatibilidade com a lei de licitações, de modo que a primeira hipótese vai ficando muito enfraquecida.

Tanto mais quando lembramos quantas vezes que a Secretaria de Infraestrutura e Logística andou sendo deliberadamente contornada ao longo dos últimos meses, sem qualquer punição interna aos responsáveis.

Aliás, o contrário. Teve gente que foi promovida ao fazer isso.

Invisível

O caso mais atual, claro, é o da concessão de transporte coletivo, cuja situação se tornou precária a ponto de uma solução ter sido costurada - de forma muito distante da ideal  - até os acréscimos do segundo tempo.

O contrato atual vence neste domingo, 23, e é claro que o serviço não será interrompido.

Mas o fato de ainda haver coletivos circulando nesta segunda-feira, 24, não significa - longe disso! - que esteja tudo resolvido.

Ação e significado (1)

A rigor, desde que o responsável direto pela situação deixou a Secretaria de Governo na segunda quinzena de agosto, o Palácio Barão de Nova Friburgo se viu diante de dois caminhos principais, com uma ou outra variável.

Ou partia para mais um contrato emergencial, assumindo o compromisso de apurar responsabilidades (já por todos conhecidas) pelo fracasso da renovação via licitação, ou partia para um acordo com a Justiça a fim de assinar um termo aditivo provisório (um ano ou seis meses, por exemplo), sobre o qual certamente terá de responder à própria Justiça.

Ação e significado (2)

Bom, é claro que existe mais do que os olhos conseguem ver aqui.

A opção pelo segundo caminho significa sujeitar a própria administração a questionamentos judiciais que podem ter pesadas implicações, em flagrante tentativa de proteção a alguém cuja passagem pela administração foi, sob todos os aspectos, catastrófica.

Na prática, é quase como escolher afundar junto.

Mal-assombrado

Não que alguém tenha se iludido com a conversinha da “proposta irrecusável”, sobretudo quando consideramos que a assombração deixou um nomeado circulando entre os gabinetes, lhe passando informações e o representando oficiosamente.

E este nomeado continua lá até hoje, manchando a própria história e cumprindo um papel não apenas decepcionante, mas verdadeiramente patético.

Aliás, o que não tem faltado a este colunista são decepções.

Acianf

A Associação Comercial de Nova Friburgo recebe na segunda-feira, 24, a partir das 10h, o candidato a deputado estadual Wanderson Nogueira.

A ação faz parte da iniciativa da Acianf de disponibilizar sua sede para a apresentação de projetos e propostas dos candidatos ao governo esse ano.

Futuro da Praça

Anote aí, para não esquecer.

A Câmara Municipal realizará audiência pública no dia 1º de outubro, às 18h, “com o propósito de discussão e apresentação de sugestões sobre o futuro da Praça Getúlio Vargas, e sobre o projeto 357/18 do Executivo Municipal”.

A participação popular é muito importante.

Desafio

Ufa, semana longa, não?

Mas o descanso chegou, e nada melhor, para relaxar, do que apreciar mais um belo clique de Regina Lo Bianco, e dizer ao Massimo onde ele foi feito.

Aliás, se alguém errar o desafio deste fim de semana vai levar um puxão de orelha público.

Abraço, bom descanso, e um ótimo fim de semana a todos.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.