Normalizando

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 28 de novembro de 2020

Para pensar:

"Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.”

Khalil Gibran

Para refletir:

“O homem é um aprendiz, a dor é a sua mestra. E ninguém se conhece enquanto não sofreu.”

Alfred de Musset

Normalizando

Diante da seriedade do que a coluna relatou em nossa edição de sexta-feira, 27, cabe atualizar que a Secretaria Municipal de Saúde se mobilizou para providenciar a compra de dietas enterais para os pacientes intubados.

O empenho já foi realizado e a situação promete ser normalizada no início da próxima semana.

A questão, todavia, é assegurar que não volte a se repetir nunca mais, neste ou em qualquer outro governo.

Paciente intubado, lutando pela vida, não pode ter problemas de (des)nutrição.

Transição

A pouco mais de um mês da mudança de governo, e com muitas informações complexas a serem transmitidas, as equipes de transição têm uma tarefa árdua pela frente.

Em especial a do governo recentemente eleito, que tem muito o que tomar pé, enquanto precisa também compor as próprias equipes e dialogar com vereadores em busca de entendimentos que assegurem o mínimo de governabilidade sem apelar para o velho toma lá, dá cá.

Não é tarefa fácil.

Equipe

Alguns dos responsáveis pela missão de assegurar a continuidade dos serviços já eram de conhecimento deste colunista, outros foram conhecidos nesta sexta-feira, 27, quando um ofício protocolado pelo prefeito eleito, Johnny Maycon, indicou os sete integrantes de sua comissão de transição administrativa.

São eles: o vereador Pierre da Silva Moraes, Hugo Leonardo de Carvalho, Caroline Moura Klein, Marciano da Silva Rego, Yuri Guimarães Felisberto Bezerra, Kelle Barros Carvalho de Freitas e Thiago Parreira Ferreira Coimbra.

Destaque engajado

A entidade norte-americana March of Dimes, organização de apoio a famílias de crianças com nascimento prematuro, está apresentando uma campanha criada pela Area 23, de Nova York, com o objetivo de arrecadar fundos para famílias de recém-nascidos durante a pandemia de coronavírus.

A produção teve início há alguns anos, quando o cineasta brasileiro Jean Paulo Lasmar (JP) começou a documentar a gravidez de sua esposa Sylvia. Gabriel, filho do casal, nasceu prematuramente e JP registrou a luta para salvar a vida do bebê, que teve que usar respirador para sobreviver - do mesmo tipo que as pessoas que estão sofrendo de sintomas graves da Covid-19 precisam usar.

Pertinência

Certo, e o que isso tem a ver conosco?

Bom, ocorre que além do tema ser universal, a campanha também teve participação importante de outro brasileiro, criado justamente aqui, em Nova Friburgo.

O publicitário Thiago Fernandes, há alguns anos atuando em Nova York, consta na ficha técnica da campanha como diretor criativo.

Um talento local a serviço de uma causa nobre e necessária, sendo devidamente reconhecido mundo afora.

Expoentes

E já que falamos em destaques, a fisioterapeuta friburguense Maria Lina Leite foi finalista pelo segundo ano consecutivo do Contrology Awards, considerado o Oscar do Pilates na América do Sul.

Ainda que o prêmio não tenha visto, ser finalista de um concurso continental em duas edições seguidas é algo que atesta a qualidade da fisioterapia praticada em nossas montanhas.

A coluna parabeniza Maria Lina, e toda a classe de profissionais por ela representada.

Data importante

O amigo Girlan Guilland, sentinela das datas históricas de Nova Friburgo, lembra ao colunista que nesta segunda-feira, 30 de novembro, completam-se 149 anos desde a assinatura do Decreto nº 1.637, que elevou a vila à categoria de Comarca.

”O ano era 1871, ainda no Segundo Império, sob o Governo de Dom Pedro II. E 19 anos antes da elevação de Nova Friburgo à Cidade, em 1890. Coincidentemente ainda no ano que foi promulgada a Lei do Ventre Livre (Lei Rio Branco), que deu liberdade aos filhos de escravos nascidos no País a partir de então, 28 de setembro de 1871.”

A coluna, como sempre, agradece pelas informações.

Cápsula do tempo

Na tarde desta sexta-feira uma cena emocionante e silenciosa teve lugar em nossa cidade.

Sem que fosse possível a realização de um velório, amigos e amigas do contador Leonardo Mesquita, que infelizmente foi vencido pela Covid ao fim de uma luta muito aguerrida pela vida, realizaram um cortejo final até o crematório luterano.

Leonardo tinha 49 anos, era uma pessoa muito querida, e deixa esposa e um casal de filhos. O caçula com apenas um mês de vida, o pequeno João Pedro, a quem a coluna dedica a nota que encerra os trabalhos desta semana.

Testemunho

Querido João Pedro, quando você crescer e tiver chance de ler estas palavras, saiba que seu pai foi um sujeito sensacional, trabalhador, honesto, e acima de tudo, bem-humorado e inteligente.

O tipo de pessoa que anima um ambiente e faz todo mundo à sua volta se sentir melhor.

Tenho a certeza de que, lá de cima, ele cuida de você e há de cuidar até o momento do reencontro, que não tem pressa para ocorrer, posto que será eterno.

Pode se orgulhar de seu pai. Ele fez por merecer.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.