Alerta máximo

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Para pensar:
"Preze cada momento e cada pessoa em sua vida, pois nunca se sabe quando será a última vez que você verá alguém.”
Autor desconhecido

Para refletir:
“Não existe melhor cura que a prevenção.”
Sandro Kretus

Alerta máximo

Já fazia tempo que a coluna não falava sobre a pandemia de Covid-19, não por ela ter abrandado, mas para não saturar ainda mais o assunto e acabar aprofundando o chamado “efeito blasé”, a insensibilidade da população a tudo que tenha relação com o tema.

O contexto atual, contudo, impõe que sejam divididas algumas informações importantes com a população, a fim de que redobrem os cuidados e evitem, de todas as maneiras possíveis, contrair a doença, sobretudo neste momento específico.

Pico

O mês de novembro não precisou nem chegar ao fim para bater todos os recordes relacionados a número de contágios e atendimentos em nossa cidade.

Em especial nos últimos dias, certamente como reflexo das campanhas eleitorais e das próprias eleições realizadas num momento em que grande parte da população havia perdido o medo da doença, o contingente de doentes explodiu.

No Hospital Raul Sertã, por exemplo, o número de internados, que geralmente flutuou entre cinco e nove na semana passada, chegou a 21 nesta terça-feira, dia 24.

Saturação

Nos hospitais particulares o cenário não é diferente.

Na Unimed o número de atendimento diários para Covid mais do que dobrou, e na cidade inteira a disponibilidade de leitos corre o risco de saturar.

Para piorar, o estoque de dietas enterais do Hospital Raul Sertã zerou no último sábado, 21, concretizando um quadro que não chegou a ocorrer em semanas anteriores em parte porque essa coluna alertou a Secretaria de Saúde em duas ocasiões distintas sobre a iminência do problema.

Uma situação dramática, que precisa de solução definitiva, e que representa mais um motivo e tanto para ninguém querer ficar doente neste momento. 

Momento delicado

Para o comércio, a explosão no número de casos não poderia ocorrer em momento pior.

Justo na semana da Black Friday, quando tantos empresários esperam amenizar os prejuízos acumulados ao longo do ano.

E, claro, é também um momento de risco sanitário, uma vez que as promoções habituais devem atrair grande número de pessoas a lojas e supermercados.

Situação muito delicada e perigosa que, mais uma vez, enfatiza a pertinência do investimento em e-commerce e serviços de entrega como caminho para preservar interesses econômicos sem sacrificar as demandas da saúde pública.

Por falar nisso...

E já que tocamos no assunto, a coluna levantou junto à empresa especializada Wx3 um breve comparativo de meses recentes com o mesmo período de 2019.

Em agosto, o volume de vendas foi aproximadamente o dobro do mesmo período no ano passado.

Em setembro e outubro o aumento foi próximo a 90%, e em novembro, antes que pudessem ser observados os efeitos do recente aumento no número de casos de Covid-19, o aumento era pouco superior a 20%.

É de se esperar que essa margem cresça nos próximos dias.

Na política

O meio político também tem sido afetado pela Covid.

O deputado federal Glauber Braga divulgou que está com sintomas da doença, e na Câmara Municipal a informação, na manhã desta quarta-feira, 25, era de que havia ao menos três pessoas infectadas.

Aliás

E já que falamos no Legislativo, a coluna não chegou a registrar, mas a pauta da Câmara Municipal foi trancada na semana passada em razão do término do prazo para apreciação do projeto de lei 856/2020, de autoria do Executivo Municipal, para abertura de crédito especial em valor pouco superior a R$ 2,7 milhões para a compra de 27 mil cestas básicas.

O vereador Marcinho Alves protocolou denúncia a esse respeito junto ao Ministério Público, na qual lista diversas situações que entendeu serem suspeitas, entre as quais a entrega ter começado a ocorrer antes do empenho dos recursos.

A coluna entende, todavia, que a pauta deve ser destrancada em breve, possivelmente já na sessão de hoje, 26.

Festival de corais

O amigo e mestre Eloir Perdigão informa que neste ano de 2020 não será possível a realização do Festival de Corais de Olaria, que ele próprio organiza todos os anos nas igrejas Nossa Senhora das Graças e São Roque.

A pandemia do novo coronavírus infelizmente impossibilitou os ensaios dos grupos.

“Este ano seria a 11ª edição do evento. Fica para o próximo ano, se Deus quiser.”

E ele há de querer.

A propósito...

E já que mencionamos Olaria, foi confirmada a informação de que a tradicional Universidade Católica de Petrópolis (UCP) vai ocupar as instalações do antigo Colégio Nossa Senhora das Graças como detalha reportagem na página 10 desta edição.

Inicialmente serão oferecidos cinco cursos de graduação na modalidade de ensino à distância (EAD): Pedagogia, Administração, História, Teologia e Filosofia (os mais recentes da instituição), mas essa lista deve aumentar nos próximos anos, a depender da procura.

Gigante

O tópico foge completamente à nossa jurisdição, mas a coluna não poderia deixar de lamentar a morte prematura de Diego Armando Maradona, gênio dos gramados que foi personagem central para o resgate da autoestima argentina após o trauma das Malvinas.

Por tudo o que significou e simbolizou, por todas as controvérsias que protagonizou, Maradona era umas das personalidades mais conhecidas no mundo todo, e agora é mais uma estrela a se apagar nesse doloroso ano de 2020.

O personagem e sua história, no entanto, são eternos.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.