Força do hábito

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 17 de novembro de 2018

Para pensar:

"A chantagem é arma dos fracassados."

Autor desconhecido

Para refletir:

“Entre a chantagem e o suborno, tentar que façam o que queremos não é uma questão de persuasão... É de troca!”

Di Matioli

Força do hábito

Perguntinha retórica: o que acontece quando um chantagista se sente acuado?

Se for alvo de investigação de uma CPI, por exemplo.

Fácil, não é?

Rapidamente vai começar a busca por provas que possam comprometer quem o investiga, a fim de esvaziar a apuração e castrar o relatório final.

De acordo até aqui?

Espelho

É aquela velha história: se você olha por muito tempo para o abismo, o abismo também olha para você.

Cada um interpreta o jogo político a partir dos valores que traz consigo, e lança mãos dos expedientes que teriam efeito sobre si mesmo.

Os atos, definitivamente, expõem as verdadeiras cores de um político muito mais do que seus discursos.

Poder-dever

A lógica se complica, no entanto, quando nosso personagem é um parlamentar eleito, com o poder-dever de fiscalizar.

Porque aí, amigo, acumular provas e não dar o devido tratamento imediato a elas passa a ser prevaricação.

Ou seja: se descobrir algo, tem que mostrar.

Qualquer coisa diferente disso é assumir o caráter chantagista da apuração, ficando ainda mais exposto.

Ectoplasma

Bom, e por que estamos falando sobre isso agora?

Porque, vejam só, determinado vereador protocolou um documento na secretaria de nossa Câmara Municipal solicitando informações a respeito de todos os assessores nomeados em cada um dos gabinetes da casa.

O objetivo, evidentemente, é identificar os chamados “assessores fantasmas”, que não trabalham, nunca aparecem, e geralmente “devolvem” a quem os nomeou grande parte do salário que lhes é direcionado.

Típico

Na legislatura passada, inclusive, este colunista chegou a encaminhar ao Conselho de Ética de nossa casa legislativa uma denúncia feita por um ex-assessor a esse respeito.

À época a coluna não divulgou esta iniciativa, por entender que não seria ético divulgar uma ação que estava sendo tomada pelo cidadão, e não pelo jornalista.

No fim, o ex-assessor também tinha suas pretensões e seus telhados de vidro, de modo que se acovardou no depoimento e negou tudo o que havia dito anteriormente.

Cada um que se entenda com a própria consciência.

A trave e o cisco

Voltando ao presente, a história que se desenha é melhor do que parece.

Afinal, o interessado na investigação é alguém sobre quem pairam suspeitas de que teria mantido a nomeação de alguns assessores legislativos (que jamais eram vistos) enquanto se aventurava pelo Executivo, a ponto de seu suplente ter assessoria nomeada pela prefeitura.

Ou seja, as explicações deveriam começar em primeira pessoa.

Já era hora

Dito isso, a coluna acha ótimo que seja aberta a caixa de Pandora das assessorias.

Até mesmo porque, a depender do que o cruzamento de informações revelar, caberá discutir se não seria melhor para todos que cada vereador tivesse apenas três ou quatro assessores bem remunerados e atuantes.

Este, aliás, é um momento muito propício para que possam ganhar força aqueles que não fizeram nada de errado.

Até o fim

A única coisa que a coluna espera - e vai cobrar - é que o resultado de tal apuração seja divulgado sem demora ou restrições à população.

Porque, do contrário, teremos apenas chantagem e cumplicidade.

Agora que começou, camarada, tem que ir até o fim.

Piuí!!

Nosso valente Clube do Trem convida todos os sócios para a assembleia geral a ser realizada no próximo dia 23, a partir das 19h, no auditório da Associação Médica de Nova Friburgo (Rua Oliveira Botelho, 22).

Pauta

A pauta inclui prestação de contas a respeito das ações desenvolvidas no 2º semestre de 2018, além da palestra “Breves considerações acerca da implantação de trens turísticos”, apresentada por Antônio Pastori, ferroviarista, pesquisador, vice-presidente da Associação Fluminense de Preservação Ferroviária e coordenador do Grupo Fluminense de Preservação Ferroviária.

Aliás

Por sinal a prefeitura, através da competente equipe do Escritório de Gerenciamento de Convênios e Projetos (EGCP), vem fazendo a sua parte para tirar do papel o interessante projeto da Praça do Trem.

A coluna apoia a iniciativa, e reconhece a importância da atuação do Clube do Trem para mobilizações como esta.

Fala, leitora!

A coluna andou falando bastante sobre trânsito, e a partir disso a fiel leitora Raquel Souza levantou uma bola interessante.

“Um ponto bem perigoso de nosso trânsito, onde pedestres costumam ‘se jogar’ na frente dos carros, com o sinal aberto ou não, é a esquina da Avenida Alberto Braune com a Rua Duque de Caxias. Ali poderia ser feito o mesmo que fizeram em frente ao Clube de Xadrez: colocar um delimitador. Assim não atrapalharia o fluxo, e a faixa de trânsito poderia ser colocada um pouco mais à frente.”

Rádio Teatro

Neste sábado, 14, o programa Rádio Teatro, da Comunidade FM (104,9), apresentado pelo ator, produtor e diretor, João Francisco, o gente boa JF, completa, com grande orgulho 14 anos no ar.

Para celebrar a ocasião demonstrando a resistência da época áurea do teatro norádio, o programa especial vai apresentar a peça inédita “O rapto”, com JF e grande elenco.

O Rádio Teatro é apresentado às 16h. Vale conferir.

Cantomusarte na Suíça

Depois do grande sucesso das apresentações na quinta-feira, 15, e sexta-feira, 16, no Teatro Municipal Laercio Ventura, do espetáculo Os imigrantes, o coral Cantomusarte colhe mais um louro do reconhecimento merecido pela qualidade do trabalho de seus músicos, sob a batuta do maestro Joffre Evandro.

O coral friburguense foi destaque na imprensa suíça por conta da homenagem prestada àquela nação que deixou seu país rumo a Nova Friburgo em 1818.

Essa saga retratada no espetáculo “Os imigrantes” ganhou reportagem na publicação com o título “Legado suíço”.

Parabéns ao Cantomusarte.  

Desafio

Fim de semana chegando, feriadão para muitos, e nada melhor do que um desafio fotográfico com as bênçãos do talento generoso de Regina Lo Bianco para estimular os leitores.

E então, os amigos conseguem reconhecer esta bela construção?

Boa sorte, e bom descanso a todos.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.