Humanidade no cheque especial

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

quarta-feira, 08 de agosto de 2018

Pelos próximos meses, a jornalista Laiane Tavares assina a coluna no lugar do titular Wanderson Nogueira. A Justiça Eleitoral determina que candidatos nas Eleições 2018 não podem apresentar, participar ou dar nome a programas de rádio e TV. A regra não se aplica aos órgãos impressos. Mesmo assim, o colunista e A VOZ DA SERRA, em comum acordo, optaram pela alteração neste período. Wanderson Nogueira volta a assinar o Observatório em outubro, após o período eleitoral.

Hoje é dia

  • do pároco
  • nacional dos elos internacionais da comunidade lusíada

O dia

Sob ameaças de impeachment, em 8 de agosto de 1974, o republicano Richard Nixon renunciou à presidência dos Estados Unidos. Após a descoberta de que assessores conduziam um esquema de espionagem política para favorecer o chefe nas eleições,  foi criada uma comissão para investigar o caso. Comprovou-se que Nixon comandava a espionagem ao partido Democrata, em Washington.

Observando

Cinco notícias que talvez você não tenha visto

  • Anatel antecipa bloqueio de celulares irregulares no RJ e no ES
  • Rosa Weber nega pedido para fechamento da fronteira do Brasil com a Venezuela
  • Radicalismo de Bolsonaro afasta parte dos evangélicos
  • Medidas protecionistas norte-americanas preocupam o Brasil a médio prazo
  • Rio tem quase um assalto por hora no transporte público

Palavreando

“O diabo pode citar as escrituras quando isso lhe convém”
(William Shakespeare)

Humanidade no cheque especial

Desde o dia 1º de agosto estamos vivendo do que não temos. A cada ano, nós, seres humanos, somos responsáveis por um esgotamento cada vez mais precoce dos recursos naturais do planeta. A medição dessa relação entre nossa demanda anual por recursos naturais e o tempo de regeneração do planeta para uma oferta sustentável é realizada pela Global Footprint Network, a iniciativa sem fins lucrativos calcula anualmente o Dia de Sobrecarga da Terra, que esse ano, assim como nos anteriores, chegou mais cedo. Atualmente precisamos de 1,7 planeta para sustentar todas as demandas da humanidade com os ecossistemas da Terra.

É isso. Faltando cinco meses para o fim do ano, estamos em déficit ecológico. O planeta já não consegue mais seguir seu ciclo ideal e natural de regeneração. Um problema que é fruto do nosso consumismo desenfreado. Nós sabemos disso, mas vamos fazendo como muitos fazem com as dívidas. Vamos empurrando, jogando para frente, deixando para amanhã. Só que para frente temos um abismo e o amanhã é uma grande dúvida.

A culpa é de todo mundo, mas é mais de países como os Estados Unidos, para sustentar o estilo de vida norte-americano precisaríamos hoje de cerca de cinco planetas. Em comparação se o mundo todo fosse a Índia, seria necessário pouco mais de meio planeta para sustentar nossa demanda anual. Falando especificamente de nós, a coisa não está nada boa. O Brasil se antecipou a média mundial e registrou o seu Dia de Sobrecarga da Terra em 19 de julho.

Enquanto isso, o presidente Michel Temer e o Congresso não cansam de nos empurrar medidas catastróficas para o meio ambiente, colocando a Amazônia na mira da ganância. A eleição presidencial está aí, os problemas são inegáveis e para quem gosta de respirar, é uma boa hora para analisar as propostas de cada candidato e descobrir o que cada um pretende fazer para tornar nosso país mais sustentável e garantir nossa possibilidade de futuro.

Presidência disputada por 13

Finalizadas no último domingo, 5, as convenções partidárias confirmaram 13 candidaturas à presidência da República. Na história do Brasil, o número só é menor que o das eleições de 1989, quando foram 22 concorrentes. Durante todos esses anos, somente o PSDB e o PT disputaram todas as eleições presidenciais com candidaturas próprias. Caso nenhum partido desista, ou nenhuma candidatura seja impugnada, o pleito eleitoral para o posto mais alto da República será disputado entre Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (Psol), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Amôedo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (DC), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Marina Silva (Rede) e Vera Lúcia (PSTU)

Rio terá 11 candidatos ao governo

O eleitor fluminense também terá muitas opções na escolha para governador ou governadora do estado. Ao todo 11 candidaturas foram registradas, entre velhos nomes conhecidos por muitos e outros nem tanto. Assim como na disputa presidencial alterações no quadro ainda podem ocorrer por desistência ou impugnação, caso nenhuma alteração seja registrada o quadro de disputa se desenhará com as seguintes opções: Anthony Garotinho (PRP), Dayse Oliveira (PSTU), Eduardo Paes (DEM), Índio da Costa (PSD), Marcelo Trindade (Novo), Márcia Tiburi (PT), Pedro Fernandes Neto (PDT), Romário (Podemos), Tarcisio Motta (Psol), Vinícius Farah (MDB) e Wilson José Witzel (PSC).

Campanha começa dia 16

Para dar sequência às candidaturas, os partidos terão até as 19h, do próximo dia 15, para registrar, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a chapa completa - com candidatos a presidente e a vice, bem como as siglas que integram a coligação. Encerrado o prazo para registro das candidaturas, os partidos poderão colocar a campanha oficialmente na rua. A partir do dia 16 estão autorizados comícios, distribuição de material gráfico, realização de caminhadas, carreatas ou passeatas, entre outras práticas habituais do pleito.

Foto da galeria
As águas de Lumiar pelas lentes de Marlon Moreira de Souza em registro compartilhado na página oficial da campanha “O Melhor Frio do Rio” no Instagram.
Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.