Susto

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 19 de junho de 2018

Para pensar:

“Sentir como se fosse seu o sofrimento do irmão próximo e do distante, fazer suas as angústias dos pobres.”

Monsenhor Leonidas Proaño

Para refletir:

"Se você persegue dois coelhos, não vai pegar nenhum dos dois."

Provérbio russo

Susto

Moradores de Conselheiro Paulino, Jardim Ouro Preto e Jardinlândia entraram em contato com a coluna porque foram submetidos a um verdadeiro teste cardíaco momentos antes da partida de estreia do Brasil na Copa, na tarde do último domingo, 17.

Nem tanto por medo da artilharia suíça, mas pela falta de luz causando enorme apreensão.

O apagão aconteceu por volta das 13h e teve torcedor que quase enfartou. Muitos chegaram a procurar o bom e velho radinho de pilha para acompanhar o “esquenta” da transmissão das emissoras de rádio.

Pouco tempo antes da bola rolar na Rússia, a luz voltou em Conselheiro.

Ufa! Afinal, Deus é brasileiro.

Calmaria?

Copa do Mundo rolando, época de descontração, piadas e amenidades, antes das previsíveis tempestades que vão voltar a tornar irrespirável o ar em meio a ataques e difamações ao longo da campanha eleitoral.

Correto?

Bom, não por aqui, em Nova Friburgo.

Fervendo

Não se iluda o leitor com a rotina de vídeos sorridentes na internet, e as declarações de que tudo vai bem, tudo o que acontece tem uma justificativa nobre e de preocupação com a população.

Nos bastidores de nossa política a temperatura está fervendo, fervendo para valer.

Tic tac

Com direito a murro em mesa e práticas medievais de intimidação, de quem não entendeu que a lei é para todos, que coisa pública é sagrada, que nem todo esperto é corrupto, e que a verdade já é conhecida por gente demais para que possa ser evitada.

Tem muita batata assando, e muita casa caindo por aí.

Coincidência? (1)

Olha só que coisa…

Por algum motivo o telefone do colunista começou a tocar e receber mensagens tão logo o programa Fantástico, da Rede Globo, começou a exibir sua reportagem a respeito da forma como empresas terceirizadas estão funcionando cada vez mais como cabide de empregos em municípios do Brasil, alçadas à prestação de serviço público através de concorrências de fachada, as quais, entre outras contrapartidas, reservam a prefeitos, secretários e vereadores o “direito” de indicar quem bem entendem, sem qualquer necessidade de transparência ou publicação em ato oficial…

Ufa!

Ainda bem que não temos nada disso por aqui, não é verdade?

Ainda bem que por aqui ninguém seria capaz de lançar mão deste tipo de expediente, mantendo nos quadros de uma UPA, por exemplo, funcionário sabidamente racista, nem tampouco temos vereador “criativo” o bastante para achar que seria uma boa ideia fazer um discurso inflamado contra um destes contratos, apenas para pressionar a empresa favorecida a incluir seu nome na folha de pagamento.

Ainda bem que por aqui todos querem concursados valorizados e imunes a chantagens...

Coincidência? (2)

O Massimo respeita o personagem em questão pelos serviços que já prestou, mas não pode deixar de notar as coincidências.

A pessoa se manifesta abertamente contra a aprovação da Lei Orgânica, e minutos após a sessão vai prestar contas à eminência parda à qual tantos vereadores ainda respondem.

E, na mesma semana, torna-se pública a nomeação de parente próxima sua em cargo do governo.

Para quem gosta de ligar os pontos…

Novos tempos

Aliás, existem práticas na política tão anacrônicas quanto o nosso Código de Posturas.

Enquanto temos pessoas que parecem acreditar que ainda estamos no velho oeste, temos outras que definitivamente não aprenderam a usar recursos como a gravação de áudio em conversas de WhatsApp.

É feio quando o que está por trás da máscara aparece, não é não?

Doação de sangue

Estão repercutindo bastante as notas publicadas na coluna do último fim de semana, a respeito da campanha Junho Vermelho.

Certificado

O ex-vereador Cláudio Damião, por exemplo, recordou ao Massimo a lei 3.788/2009, de sua autoria, que cria o certificado “Empresa Amiga da Vida”, a ser concedido pela prefeitura às instituições públicas ou privadas que incluam, em seu cadastro de pessoal, informações sobre o grupo sanguíneo e o fator RH de cada funcionário; disponibilizem ao banco de sangue e aos hospitais friburguenses estas informações, e divulguem campanha de conscientização da importância da solidariedade humana na doação de sangue.

Chance perdida

Cláudio também lembra que “Nova Friburgo desprezou o ônibus do hemocentro para coleta de sangue. Fui até a Secretaria de Saúde do Rio, atendendo anseio da direção do hemocentro local, pedir pela entrega do prometido ônibus, o que ocorreu. E também o término das obras do prédio do hemocentro, naquela ocasião paradas, e a entrega de uma centrífuga, visto que o sangue estava sendo processado em Teresópolis e Petrópolis. O ônibus foi entregue e nunca foi utilizado. Ficou parado por anos no pátio da UPA até que deixou de ser visto”.

Voz de quem se doa

Paralelamente, o ex-vereador Ceará, autor da lei que institui por aqui o “Junho Vermelho”, fez sua doação na manhã desta segunda-feira, 18.

E, ao fazer isso, colheu depoimentos importantes por parte de doadores regulares e da equipe de coleta, com informações valiosas sobre como facilitar e aprimorar a doação.

Aspas

“Vim hoje aqui para doar, e estou pagando estacionamento para fazer isso. Várias vezes venho aqui para isso, e não encontro uma vaga para estacionar. Sei que isso acontece com muitas outras pessoas, então pergunto: seria muito difícil reservar uma ou duas vagas no estacionamento do Raul Sertã para quem vier doar sangue?”

O depoimento foi dado pela doadora Ednéa Alves Costa.

Conscientização

Já entre a equipe do hemocentro Ceará ouviu que é preciso trabalhar a conscientização de quem doa.

“Ninguém acreditaria na quantidade de bolsas de sangue que somos obrigados a descartar, simplesmente porque os doadores não responderam corretamente às perguntas da triagem. Em muitos casos, por exemplo, quando o exame fica pronto, constatamos que o sangue estava cheio de gordura, porque a pessoa não se alimentou adequadamente antes de doar. Muitas pessoas têm boas intenções, mas precisam também ter esse tipo de cuidado.”

Estrutura

Por fim, cabe acrescentar que a estrutura de coleta precisa ser aumentada, uma vez que muitas doações ocorrem em mutirão, e atualmente temos a capacidade de coletar apenas três doações simultâneas.

Ainda que na maior parte do tempo tal estrutura não seja plenamente aproveitada, o sucesso de campanhas como esta que o governo pretende abraçar depende do alargamento deste gargalo estrutural.

Ciência e Tecnologia (1)

Depois de citar Ceará e Cláudio Damião, é hora de abrir espaço para novidades relacionadas a outro ex-vereador.

Marcelo Verly, atual secretário de Ciência e Tecnologia, está à frente de uma grande agenda de eventos.

Ciência e Tecnologia (2)

O primeiro deles acontece nesta quarta-feira, 20, quando o Senai (Centro) abre as portas de seu auditório das 14h às 16h para a realização da segunda reunião externa para organização da semana de Ciência e Tecnologia, que acontece em outubro.

O grupo mostrou-se muito propositivo na reunião inicial, e por isso foram acrescentadas iniciativas ao encontro.

Agregando

O primeiro é uma preciosa palestra do geólogo Guilherme Estrella, sobre “a visão original do pré-sal para a redução das desigualdades”.

Em seguida haverá um bate-papo sobre a composição da comissão técnica que vai se responsabilizar pela organização da semana.

Por fim, todos farão uma visita ao projeto FabLab, do Senai, das 14h às 16h, no Senai Centro.

Seminário

De fato, a secretaria tem mantido contato com personagens de grande relevância para o cenário científico nacional.

Na próxima segunda-feira, 25, é a vez do seminário “Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento local e regional”, a ser composto por três painéis.

Programação (1)

A mesa de abertura terá, além do próprio Verly, também as presenças do prefeito Renato Bravo e do deputado estadual Comte Bittencourt.

Em seguida, será a vez de reitores e/ou diretores gerais das instituições que têm unidades em Friburgo manifestarem suas perspectivas, ao passo que depois do almoço as direções locais dessas mesmas instituições, juntamente ao presidente do Laboratório Nacional de Computação Científica, professor Augusto Gadelha, prometem avançar dentro do contexto da estruturação do Parque Tecnológico da Região Serrana, envolvendo Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis.

Programação (2)

Por fim, o terceiro painel deve encerrar os trabalhos propondo a criação de uma (muito necessária) rede friburguense de ciência, tecnologia e inovação, quase como o embrião de um conselho municipal, como forma de integrar mais as instituições porque, na visão de Verly, “tem muita coisa boa acontecendo, mas ainda pouca visibilidade e menos ainda integração institucional”.

Presenças

São esperados o presidente nacional das incubadoras e parques tecnológicos, José Alberto Aranha, da PUC, reitores de universidades e o presidente da Cecierj, Carlos Bielschowsky, no que promete ser um grande encontro de estímulo à integração das instituições na área de Ciência e Tecnologia.

O restante dos eventos relacionados à pasta listaremos em encontros futuros.

Bola fora

Ok, Copacabana é Copacabana, um mosaico onde é possível encontrar um pouco de tudo o que existe no mundo.

Mas se a intenção era ouvir a torcida suíça no Brasil, a Rede Globo poderia ter levado em consideração que Nova Friburgo seria o local mais indicado, não?

Porém, a Vênus Platinada se limitou a fazer a cobertura da transmissão do jogo em um hotel de Copa com uma entrevista do cônsul geral da Suíça no Brasil, Rudolf Wyss, que em seu depoimento até lembrou as celebrações dos 200 anos de Nova Friburgo.

Nem o recente apoio dos empresários locais para viabilizar a edição de um caderno especial sobre as potencialidades de Nova Friburgo no Globo motivou a cobertura do jogo Brasil X Suíça em nossa cidade.    

Na torcida

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM) escolheu Nova Friburgo para assistir a partida Brasil X Suíça na Copa. Ele foi recepcionado pela vereadora Vanderléia Lima e torceu pela nossa seleção acompanhando o jogo no telão instalado na Praça do Suspiro.

O parlamentar usou uma camisa verde, com a mensagem: “Adoção – Família para todos.

Segundo Sóstenes, esta camisa tem um significado muito importante para os brasileiros, já que este ano foi sancionada a nova Lei da Adoção.

“Tive o prazer de ser relator desta lei na Câmara dos Deputados e creio que é um momento de celebração tanto por esse evento esportivo quanto por essa conquista, onde o processo de adoção no nosso país terá mais celeridade, e mais crianças e adolescente terão a oportunidade de assistir as próximas Copas do Mundo em família”, declarou o parlamentar.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.