É hoje?

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 12 de junho de 2018

Para pensar:

“A gratidão é uma dívida que os filhos nem sempre aceitam no inventário.”

Honoré de Balzac

Para refletir:

“Quem acolhe um benefício com gratidão, paga a primeira prestação da sua dívida.”

Sêneca

É hoje? (1)

Os leitores habituais devem recordar que no mês passado a coluna anunciou a sessão legislativa designada para a aprovação da nova Lei Orgânica Municipal, a identificando, sem exageros, como a mais importante reunião de nossos vereadores nas últimas décadas.

É hoje? (2)

Pois bem, o que era para ter acontecido às vésperas do bicentenário está marcado para ocorrer hoje, 12.

Se os vereadores tiverem o devido respeito por todos os que trabalharam arduamente pela elaboração do texto, a Câmara deve aprovar nossa nova LOM na próxima sessão.

Maratona

Desde a aprovação em primeira discussão, no dia 13 de abril, a redação da LOM absorveu diversos ajustes importantes, a maior parte deles vindos de quadros técnicos nas secretarias municipais, e que agora precisam ser lidos antes da peça final ir a votação.

Estamos falando aqui de aproximadamente 70 páginas.

Por isso, as atividades na casa legislativa devem começar às 9h, sem hora para terminar.

Participação importante (1)

Tanto durante a leitura quanto durante a discussão, que deve ocorrer ao fim da tarde, a presença popular na assistência é mais do que bem-vinda.

Não apenas para que possam testemunhar um momento histórico e sejam apresentados a pormenores e características importantes daquela que pretende ser a nova espinha dorsal de nossa legislação, mas também para que ajudem a proteger o espírito da lei de eventuais esforços tardios por desvirtuar alguns pontos estratégicos.

Participação importante (2)

A experiência ensina que quase sempre há surpresas nesse sentido, e a coluna já sabe que, nessa altura do campeonato, ainda tem gente com cara de pau suficiente para insinuar um pedido de vistas ao texto.

Pedir vistas, vejam bem, a um documento que teve sua construção aberta à sociedade, e está a disposição de toda a população há algumas semanas.

Ora, faça-me o favor… Se alguém ainda não conhece a redação da LOM é porque não quis.

O mecanismo

A rigor, o colunista pode afirmar com convicção que “O Mecanismo”, vamos chamar assim, não quer ver essa lei aprovada.

Ao menos não da forma como está, blindada em tantos pontos à ação de interesses nocivos ao erário.

Desrespeito

Sabe-se que argumentos cínicos e “jeniais” estão sendo ensaiados, mas é bom deixar claro que houve tempo e abertura suficientes para que a legislação pudesse ter sido trabalhada por todos. Contra fatos não há argumentos.

A essa altura, depois de todas as oportunidades oferecidas e todo o esforço empenhado (inclusive por parte de muitos representantes da sociedade), voltar-se contra a LOM é agir com profundo desrespeito e defender o atraso, o sistema viciado do qual tantos se locupletam.

Revolução

O colunista acompanhou com proximidade o grande esforço coletivo de construção da nova lei, e tem a certeza de que ela pode fazer de Nova Friburgo a cidade brasileira de legislação mais moderna, e uma referência a ser seguida daqui para a frente.

Além disso, a previsão em relação a tecnologias em atual estágio de desenvolvimento, cuja participação no mercado parece iminente, certamente abre portas para que tal pioneirismo legislativo possa se converter em possibilidades educacionais, produtivas e econômicas para a cidade.

Exemplo

Dito tudo isso, é claro que a nova LOM não pode mudar, do dia para a noite, a cidade em que vivemos. Seus efeitos devem ser sentidos a longo prazo, e também seu potencial precisa ser devidamente explorado por todos nós ao longo dos próximos anos.

O colunista, no entanto, não pode deixar de sublinhar o importante exemplo de ousadia, pioneirismo e protagonismo que ela representa, num momento em que nossa profunda crise de autoestima tem tornado tão escassas as oportunidades de empregar essas palavras por aqui.

Novo século

Em suma, o Massimo espera que os vereadores honrem os votos de confiança que receberam, e que, pelo exemplo que dá e pelas portas que abre, a nova LOM possa significar, de fato, o início de um século muito feliz para a história friburguense.

Até mesmo porque, do contrário, aí é que nossa política vai incendiar de vez.

Da neblina à garoa

Temos diversos friburguenses se destacando em São Paulo, neste mês de junho.

Três profissionais de nossa Construção Civil, por exemplo, foram homenageados na Câmara de Vereadores da capital paulista pela Sociedade Brasileira de Heráldica e Humanística em comemoração ao dia do Meio Ambiente, no dia 7.

A saber:

Fernanda Veronese, diretora da Tree F Manutenções e Reformas, e o engenheiro Juarez Costa receberam a Comenda da Ordem do Mérito Cívico e Cultural.

Já a arquiteta e urbanista Mônica Costa recebeu Insígnias da Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito do Empreendedor Visconde de Mauá e da Ordem de Oscar Niemeyer.

Exposição

A artista friburguense Rose Aguiar, por sua vez, integra a exposição coletiva de artes visuais “Olhar mais além”, cuja abertura acontece hoje, 12, das 18h30 às 22h na Joh Mabe Espaço Arte & Cultura (Av. Brigadeiro Luis Antônio, 4225, Jardim Paulista).

A mostra pode ser conferida até o próximo dia 27, das 10h às 18h em dias de semana, e aos sábados das 10h às 14h.

Estrella

Por fim, na semana passada, foi a vez do geólogo e ex-diretor de produção e exploração da Petrobras, Guilherme Estrella, que há mais de duas décadas reside em Nova Friburgo, brilhar em Santos.

Estrella participou de dois debates muito concorridos sobre a estatal.

O primeiro deles, ao lado do jornalista Paulo Henrique Amorim.

Golaço (1)

A despeito do bom desempenho que vem lhe rendendo a liderança do Campeonato Brasileiro, o gol mais bonito do Flamengo será marcado hoje, 12, longe dos gramados, em Nova Friburgo.

A partir das 14h, com a presença de ex-jogadores do clube, o Flamengo doará uma tonelada de alimentos não perecíveis ao Lar Abrigo Amor a Jesus (Laje)

Golaço (2)

A doação foi obtida pelo empresário friburguense Sérgio Abreu dos Santos, e quem levar um quilo de alimento poderá entrar na instituição e ter contato com craques do passado, como Rondinelli, Andrade, Adílio, Leandro Ávila, Tita, Leandro e Paulo Henrique Silva Batuta, além do vice-presidente geral do clube, Maurício Gomes de Mattos.

Dia dos namorados

O Massimo deseja a todos os namorados um dia de muito carinho, inspirados pela bela foto de nossa neblina, clicada por Regina Lo Bianco.

 

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.