Desdobramentos

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quarta-feira, 08 de agosto de 2018

Para pensar:

“Lembre-se de cavar o poço bem antes de sentir sede.”

Provérbio chinês

Para refletir:

“A árvore não prova a doçura dos próprios frutos; o rio não bebe suas próprias ondas; as nuvens não despejam água sobre si mesmas. A força dos bons deve ser usada para benefício de todos.”

Provérbio hindu

Desdobramentos

O leitor que conferiu com a devida atenção a coluna desta terça-feira, 7, certamente se deu conta da gravidade do que se passou nos bastidores de nossa política neste início de agosto.

Quer seja por incompetência ou por má fé, o responsável direto pela gestão das concessões em nosso município não fez o que dele se esperava, e, surpreendido pela atenção do Ministério Público, contornou a Procuradoria num ato que iria expor judicialmente não apenas a bancada governista na Câmara como também o prefeito em exercício.

Ora, é claro que isso iria gerar desdobramentos.

Até o fim

Na manhã desta terça-feira os vereadores Professor Pierre e Zezinho do Caminhão encaminharam ofício endereçado ao secretário de Governo, Bruno Villas Boas, solicitando imediato acesso aos processos administrativos mencionados no infame - e agora abortado - Projeto de Lei Ordinária 430/18, “a fim de que o Poder Legislativo tome ciência do que se tratam e dos respectivos termos para necessária e impositiva apreciação”.

Marcelo Braune, prefeito em exercício, também recebeu cópia do ofício.

Puxando o fio

Bom, desnecessário enfatizar que esse acesso precisa ser garantido, até mesmo por força de lei, e que qualquer pessoa de honra ilibada há de ter o maior interesse em assegurar a máxima transparência acerca do episódio.

Até mesmo porque não responder já é responder, se é que o leitor me entende.

Aguardemos, pois, por estas informações, porque elas são de grande importância.

Por quê?

Da mesma forma, também será importante apurar de forma cristalina por que o processo administrativo através do qual a concessionária busca a anuência do Poder Executivo quanto à transferência do controle acionário ainda não foi concluído pela secretaria responsável.

Afinal, quem tem o hábito de acompanhar o noticiário nacional sabe bem que esse tipo de expediente quase sempre está relacionado a tentativas de extorsão.

E ninguém quer que convivamos com esse tipo de desconforto, correto?

Renúncia

Por falta de espaço, também não foi abordada na coluna de ontem uma importante consequência da ineficiência da Secretaria de Governo, e do ardil que induziu ao erro o prefeito em exercício.

O colunista se refere à perspectiva de enorme renúncia de receita, uma vez que ao contrato de concessão está atrelado um alto valor de outorga.

Muito sério

Basta dizer que em 2008, a soma referente aos três lotes do transporte coletivo alcançou R$ 4,6 milhões.

Ora, aplique dez anos de taxa Selic a esse montante, e certamente estamos falando em valor superior a R$ 7 milhões, justamente na época do ano em que a arrecadação municipal é mais baixa.

Novo projeto

Como era esperado, contudo, na tarde desta terça-feira, 7, o Executivo - agora devidamente orientado por sua Procuradoria - já havia encaminhado à Câmara projeto substitutivo ao 430/18, também com a finalidade de obter autorização para que sejam adotados os atos necessários à concessão dos serviços públicos municipais de transporte coletivo.

Mas agora, claro, dentro da lei.

As consequências do que foi tentado, no entanto, não podem ser esquecidas ou ignoradas.

Leitura

Aliás, é fácil para o leitor imaginar que justamente o pagamento desta outorga é, muitas das vezes, aproveitado por agentes corruptos como oportunidade para engordar o salário.

Afinal, muitos empresários costumam preferir pagar um bom café por um contrato emergencial do que assumir um investimento desta natureza.

Quando tais acordos são fechados, todavia, dificilmente ônibus são apreendidos em fiscalizações de rotina...

Saldo

Baixada a poeira, agora que os efeitos da armadilha foram cortados o saldo parece ter sido positivo.

Afinal, se alguém achava que havia exagero a respeito do que se diz das vilas marginais da Alberto Braune, ficou claro que não há.

Anjo da guarda

Ademais, o cair das máscaras não revelou apenas faces do mal.

A essa altura, o prefeito em exercício já deve ter se dado conta de que tem a seu lado um anjo da guarda que há mais de 18 meses vem lhe passando informações precisas, que têm se confirmado uma após a outra.

Mais do que nunca, está muito claro em quem se pode confiar dentro da Prefeitura atualmente.

Rotina absurda

Mudando um pouco de assunto, nosso colaborador Pedro de Paulo, engajado geógrafo que dedica boa parte de sua vida a promover o descarte consciente de resíduos, continua enviando informações e fotos a respeito de situações absurdas ocorridas em Nova Friburgo.

Uma delas é a rotineira desova de aparelhos de televisão no Rio Santo Antônio, ao lado do viaduto, no bairro Ypu.

Cidade Inteligente

A coluna reproduz foto do caso mais recente, observado no último domingo, 5.

Se houver a possibilidade de verificar o conteúdo gravado pelas câmeras do Cidade Inteligente a fim de tentar identificar o responsável, seria muito interessante passar a mensagem de que tais atitudes nem sempre ficarão impunes.

Aliás, cá entre nós, como alguém consegue tolerar a si mesmo, sabendo que age dessa forma, hein?

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.