Fábrica de Filó - A universidade da moda íntima (Última parte)

Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Na história de Nova Friburgo podemos afirmar que a partir da segunda década do século 20, o município entrou na era industrial. A Fábrica de Filó S.A foi a terceira a se instalar, em 1925, sendo seus principais fundadores Carl Siems e o seu filho Carl Ernst Otto Siems. Foram seus executivos Francisco Sampaio, Willy Drescher, Frederico Schirnhofer e Arthur Hintze, responsáveis pelo seu desenvolvimento. Em 1941, foi edificado o parque de recreio Olifas cujo nome é a inversão de S.A. Filó, possuindo em suas instalações duas piscinas, uma sede social, campos de esporte e sauna. Foi construído também o Esporte Clube Fábrica de Filó para treino de seu time de futebol.

Em 1950, por ocasião do 25° aniversário da Fábrica de Filó, foi inaugurado um edifício social dispondo de um grande auditório com palco, salão para refeições e festas, sala de leitura, mesas de bilhar e ping-pong, um posto de abastecimento de gêneros alimentícios do Sesi, cozinha, copa e salas de aula para ensino primário e noturno. Havia igualmente sessões de cinema e cursos de corte e costura.

Em 1968, a empresa alemã Triumph passa a ter o controle acionário da Fábrica de Filó. O grupo Triumph Internacional foi criado em 1886, na Alemanha, e ao longo dos anos se expandiu para diversos países. Incorporada ao grupo Triumph, a denominação Filó S.A. foi mantida por sua tradição no mercado. Houve uma mudança significativa na fabricação de seus produtos. Passou a produzir lycra, lingerie, peça íntima masculina, roupa esportiva e moda praia. Manteve, porém, alguns produtos de outrora na linha de produção como laize, rendas, tule de nylon e cortinas. Quando a empresa completou 63 anos, no seu boletim informativo divulgou que possuía aproximadamente 2.200 funcionários na fábrica e 500 integrados nas filiais de vendas.

Em entrevista com Oskar Albim Bertram, ex-funcionário da Fábrica de Filó, ele informa que o seu pai Kurt Oskar Bertram foi um dos primeiros técnicos cooptados na Alemanha para trabalhar na Fábrica de Filó. Trabalhava com Carl Siems na Alemanha e veio para Brasil com a promessa de poder rever os seus parentes com uma viagem financiada pela empresa, algo que nunca foi cumprido. Oskar Bertram relata que ao fim da Segunda Guerra Mundial, executivos e técnicos alemães da Fábrica de Filó foram presos no Sanatório Naval e a seguir conduzidos para prestar depoimento, em Niterói, por suspeita de participação no Partido Nazista em Nova Friburgo.

Igualmente nos revela que a fábrica foi invadida por uma turba enfurecida e peças de seu mobiliário foram jogadas para o lado de fora, tendo que ser mantida uma força policial para resguardar o patrimônio da empresa. Foram tempos difíceis para os alemães em Nova Friburgo. Oskar Bertram levou sopapos e pescoções na rua por ser descendente de alemães. O clima era de muita tensão em razão do município ter tido uma sede do Partido Nazista, na Rua Augusto Spinelli.

A Fábrica de Filó entrou em crise financeira causada, entre outros fatores, por desvio de sua receita que vinha ocorrendo durante muitos anos por parte de um de seus executivos, dando inclusive azo a uma ação judicial. Quando do falecimento de Carl Ernst Otto Siems, a seu pedido, suas cinzas foram espalhadas no entorno da fábrica. A Triumph pertence atualmente ao grupo Rosset que era, inclusive, fornecedora da empresa. Proprietária das marcas Valisere, Valfrance, Cia Marítima, entre outras, o grupo Rosset possui 11 fábricas em São Paulo e adquiriu 100% da operação brasileira da multinacional de moda íntima Triumph.

Com a crise financeira no período da Triumph, ocorreu a demissão de inúmeros funcionários, em sua maior parte de mulheres. Muitas funcionárias demitidas, fazendo uso de seu treinamento e expertise, começaram a fabricar e a comercializar lingerie, a maior parte atuando, inicialmente, na clandestinidade. Essas confecções denominadas de “fundo de quintal” foram tantas e tão bem sucedidas que se legalizaram e se tornaram prósperas empresas de lingerie, exportando inclusive.  Nova Friburgo passou a ser conhecida no Brasil como capital da moda íntima e se consolidando como polo desse setor. Por isso, como diz sabiamente Oskar Bertram, a Fábrica de Filó foi a universidade da moda íntima.

  • Foto da galeria

    Carl Ernst Otto Siems, em pé, o segundo partindo da direita para a esquerda.

  • Foto da galeria

    Oskar Albim Bertram, ex-funcionário da Fábrica de Filó.

  • Foto da galeria

    Tempos difíceis para os alemães em Nova Friburgo, após a Segunda Guerra.

Publicidade
TAGS:
Janaína Botelho

Janaína Botelho

História e Memória

A professora e autora Janaína Botelho assina História e Memória de Nova Friburgo, todas as quintas, onde divide com os leitores de AVS os resultados de sua intensa pesquisa sobre os costumes e comportamentos da cidade e região desde o século XVIII.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.