Volta às corridas após pandemia exige atenção especial

Para quem se encontra “parado” e está pensando em retomar suas atividades, a dica é fazê-lo de forma gradual
terça-feira, 14 de julho de 2020
por Vinicius Gastin
Atividades ao ar livre, com todos os cuidados necessários, voltaram a ser opção
Atividades ao ar livre, com todos os cuidados necessários, voltaram a ser opção

Com a flexibilização e a retomada gradual da rotina em Nova Friburgo, muita gente também tem aproveitado para voltar a fazer exercícios ao ar livre, especialmente enquanto as academias seguem fechadas no município – há previsão de reabertura, com limitações, para a próxima segunda-feira, 20. Muita gente corria com regularidade no período pré pandemia, e paralisou as atividades desde então. Outros vão tentar recuperar o tempo perdido e os quilinhos somados durante a quarentena. Em ambos os casos, é preciso ter atenção e cuidados.

Para quem se encontra “parado” e está pensando em retomar suas respectivas planilhas, a dica é fazê-lo de forma gradual, em especial na primeira semana. Há ainda a recomendação de planejar correr 150 minutos por semana e subir gradualmente, aumentando cerca de 10% a cada semana. Além da força muscular (e suas variáveis), a resistência aeróbica cai de forma significativa durante longos períodos de paralisação.

“A maioria dos corredores que começam a praticar corrida abandona após dois anos, por conta de lesões. Mas é possível participar de corridas e treinar por vários anos. O segredo é ter o auto controle, ouvir o seu corpo o tempo inteiro. Correr com a razão. Se a pessoa levar o treinamento sempre para o lado emocional, a lesão é inevitável, e ela vai ter que parar a atividade por um longo tempo. Isso independente de ser um iniciante ou ter experiência na corrida”, orienta o professor José Augusto, presidente da Associação de Corredores Friburguenses.

“Se sentir qualquer dor ou lesão no dia seguinte, é preciso dar um tempo e voltar depois. O nosso corpo é feito de adaptação o tempo inteiro. São dicas que parecem simples, mas que podem levar a pessoa a correr por muitos anos. A maioria corre pela emoção, querendo ser mais rápido a cada dia. Se machucam e continuam treinando. É assim que se agrava uma lesão. Treinar é importante, mas descansar também é primordial”, alerta.

Ainda sem previsão para a realização dos eventos esportivos, a Associação de Corredores Friburguenses segue orientando atletas da equipe e simpatizantes. Uma das ações durante o período foi a Corrida Virtual, onde os participantes cumpriam o percurso e mandavam os resultados via aplicativo.

A Ascof

A Associação de Corredores Friburguenses surgiu há pouco mais de três décadas em Nova Friburgo, e desde então, a restrição do acesso à corrida no município foi vencida. A história passou a ser escrita por capítulos dos mais diversos, com direito a um processo de reestruturação nos últimos anos, com o aumento do número de filiados em pelo menos três vezes. Outras assessorias de corrida, motivadas pela procura do aumento da qualidade de vida, também foram fundadas nos últimos anos.

“Procurei o Paulo Macedo, o melhor corredor que já passou por terras friburguenses, e fundamos a Ascof no coreto do Paissandu, com a presença de sete atletas. É algo que extrapolou o nosso município”, relembra José Augusto.

Formado em Educação Física, o aniversariante desta terça-feira, 14, - completa 55 anos de idade - possui pós-graduação em treinamento desportivo. Antes da dedicação ao esporte, Augusto já participava de competições em Nova Friburgo. A cidade contava com a Conf, que passou por pelo menos dois anos de inatividade. Em paralelo a esse período de inércia, Paulo César Macedo se destacava nas pistas de corrida.

“Nova Friburgo já tinha uma pequena tradição em corridas. Quando sugeri ao Paulinho (Paulo Macedo) de montarmos uma Associação de Corredores, eu ainda estava no meu penúltimo ano de faculdade. Na época ele sugeriu que eu terminasse o curso primeiro, mas disse a ele que, se a gente esperasse esse período, a cidade não teria mais corredores”, conta.

A associação foi fundada em 15 de setembro de 1987, e nesse período já recebeu e formou muitas gerações de corredores. O primeiro evento foi realizado na antiga área de mata, onde atualmente está a Via Expressa, em Olaria. A prova no estilo “country” aproveitou o ambiente natural, que posteriormente deu lugar à via alternativa que liga Olaria ao Cônego e vice-versa. A Ascof comemorou as três décadas com a Corrida de Aniversário, em outubro de 2017. A largada aconteceu na Praça Marcílio Dias, onde foi realizada a reunião para a fundação da entidade.

O auge do trabalho foi a realização do Campeonato Brasileiro de Corridas em Nova Friburgo. O sucesso das competições no município levou o grupo a expandir o raio de ação a nível estadual, promovendo eventos na Barra da Tijuca e Aterro do Flamengo, no Rio, Macaé, Rio das Ostras, dentre outros municípios. A partir do atletismo, surgiram também as competições de natação, mountain bike e os Jogos Intercolegiais. “Nova Friburgo é um grande celeiro. Em qualquer modalidade que você procure, encontra talentos. Isso mostra o potencial esportivo da cidade”, conta José Augusto.

  • Treino da Ascof no período pré pandemia: retorno deve ser gradual e com cuidados

    Treino da Ascof no período pré pandemia: retorno deve ser gradual e com cuidados

  • Via Expressa tem sido uma das principais alternativas para a prática de corridas e caminhadas

    Via Expressa tem sido uma das principais alternativas para a prática de corridas e caminhadas

LEIA MAIS

Este ano serão realizados percursos de 5km, 10km, 21km, 42km e Desafio (63km)

Aos poucos, os eventos esportivos vão sendo retomados na cidade

Organização do evento prepara prova híbrida seguindo todos os protocolos de segurança

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: corrida | Ascof