Mês longo

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 04 de agosto de 2018

Para pensar:

“A felicidade repartida com o próximo dura para sempre”

Masaharu Taniguchi

Para refletir:

“O professor abre a porta; você entra sozinho.”

Provérbio chinês

Mês longo

Pela duração e pela ausência de feriados, agosto é sempre tratado como o mês mais longo do calendário.

Na internet, os memes se multiplicam, com várias pessoas tratando o oitavo mês como um ano à parte, reservando tratamentos parecidos àqueles dispensados durante o réveillon.

Em espera

Por aqui, este agosto em especial tem a perspectiva de se arrastar, uma vez que as principais notícias políticas - ao menos em tese - devem aguardar pelo retorno do prefeito Renato Bravo para que venham a se concretizar.

Correto?

Inadiáveis

Bom, sim. Mas não completamente.

Ainda que esse respeito exista e seja fácil de perceber, é igualmente fato que algumas questões um tanto espinhosas hão de gerar repercussões ao longo deste mês, dadas as dificuldades para seus respectivos adiamentos.

A vida não pode parar, afinal.

Iminente

A bolha do transporte coletivo, por exemplo, está para explodir a qualquer momento.

A essa altura já está claro, inclusive para a Justiça, que o responsável direto por nossas concessões não fez o dever de casa para evitar que chegássemos a uma situação emergencial, e já estamos, há muito, debatendo no terreno do cinismo.

As desculpas inventadas são ofensivas à inteligência e servem, no máximo, para trocar má fé por incompetência.

A situação é muito séria e potencialmente explosiva.

Vergonha

Na Saúde o cenário não é melhor.

O tratamento que vem sendo dado à alimentação hospitalar, por exemplo, é um escárnio.

O caminho da contratação emergencial é absolutamente injustificável, diante de todas as possibilidades - e obrigatoriedades - de planejamento por parte de quem conhecia a carência com antecedência mais do que suficiente.

Sob vários aspectos, o que acontece hoje em Nova Friburgo é mais sério do que o que se passou na sequência das chuvas de janeiro de 2011.

Abacaxis

Tudo isso sem mencionar o abismo existente entre a reconhecida competência dos quadros técnicos da Secretaria de Meio Ambiente, e a fragilidade de alguns procedimentos que vêm sendo adotados pela direção da pasta.

Enfim, são abacaxis que podem acabar tendo de ser parcialmente descascados pelo vice-prefeito em exercício, Marcelo Braune.

Em quem, por sinal, a coluna deposita grande confiança.

Cepam

Acontece neste sábado, 4, a partir das 9h, a aula inaugural do Centro de Educação Popular Anton Makarenko (Cepam), “um projeto feito pelos moradores do Cordoeira integrado por professores voluntários voltado para a educação e preparo dos filhos dos trabalhadores da comunidade”.

No mesmo dia serão abertas as inscrições para matrículas, que são gratuitas, assim como serão todas as aulas.

Modelo

Makarenko foi um pedagogo ucraniano nascido em 1988 em Belopole, Ucrânia.

Ele foi o criador de um modelo de escola que promovia a educação por meio de grupos, pois acreditava que através do trabalho em grupo se poderia criar uma concepção de sociedade, de fraternidade, de coletivo.

Por falar nisso…

E que tal a notícia de que, se for mantido o teto atualmente imposto à Capes, o pagamento de todos os 93 mil bolsistas cursando mestrado, doutorado ou pós-doutorado terá de ser suspenso a partir de agosto de 2019, enterrando, na prática, todos os programas de fomento à pós-graduação?

Como não perder um pouco da esperança diante desse tipo de situação?

Menos burocracia

Um grupo de empresários friburguenses visitou na última semana o quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, onde foram recebidos pelo coronel Roberto Robadey Costa Júnior, secretário estadual de Defesa Civil e comandante-geral da corporação.

Durante o encontro foram encaminhadas demandas sobre a necessidade de simplificação e desburocratização da certificação junto ao Corpo de Bombeiros.

Perspectiva

Através de suas redes sociais, o coronel Robadey mostrou-se feliz com o encontro, e declarou que as medidas solicitadas já fazem parte do atual planejamento de comando e serão implementadas em breve.

Esperança

A friburguense Ilona Szabó segue em sua cruzada para combater a violência em nosso país.

Na última quinta-feira, 2, ela anunciou o lançamento da “Agenda Segurança Pública é Solução”, resultado de um trabalho conjunto entre o Instituto Igarapé, o Sou da Paz e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Aspas

“Essa agenda se faz necessária uma vez que o Brasil apresenta índices alarmantes de violência: nosso país tem mais de 700 mil presos, mais de 61 mil mortes violentas por ano e custos de criminalidade que passam de 4% da renda nacional.”

Frentes

Ainda de acordo com Ilona, o trabalho “indica soluções concretas para a melhoria da segurança pública nacional em sete áreas: gestão da segurança pública, enfrentamento ao crime organizado, trabalho policial, sistema prisional, prevenção da violência, política de drogas e controle das armas de fogo”.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.