Embargos

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Para pensar:

“Quando vejo uma criança, ela inspira-me dois sentimentos: ternura, pelo que é, e respeito pelo que pode vir a ser.“

Louis Pasteur

Para refletir:

“Cachorro acha que corre, porque corre sozinho.”

Provérbio cigano

Embargos

No jornalismo, embargo é quando a fonte concede uma informação que não pode ser publicada antes de determinada data.

Eventualmente há quem não respeite, mas a imprensa séria trabalha com embargos constantemente, não apenas para proteger as fontes, mas também porque a forma como as notícias são divulgadas também deve levar em consideração os mesmos critérios de interesse ao bem comum.

Não demora

Pois bem, vivemos aqui, em Nova Friburgo, tempos de muitos embargos.

Dias nos quais sabe-se muito, e pode-se dizer pouco.

Ainda assim, acaba sendo interessante ver os blefes, as tentativas de dissimulação, quando se tem certeza a respeito daquilo que se escreve.

Quanto aos leitores, ninguém precisa se angustiar.

Embargos nunca duram muito.

Prestígio

A coluna teve acesso aos ofícios remetidos à Câmara Municipal pelo Ministério Público do Trabalho e pelo Ministério Público Federal, ambos aconselhando, dias atrás, a aprovação de nossa nova Lei Orgânica Municipal.

Os dois documentos atestam, por vias técnicas e sem meias palavras, a compreensão de que a legislação representa um enorme avanço para a sociedade friburguense.

MPT

Entre os argumentos listados pelo MPT estão “a edição de procedimento administrativo eletrônico e que imponha celeridade, transparência e maior acesso ao cidadão friburguense; instrumentos de maior controle social; fortalecimento e consolidação da Procuradoria como órgão de controle de desvios e de defesa do interesse público; a gestão municipal da Saúde, com maior controle de informações e adoção de instrumentos de transparência; e a criação de um comitê permanente de acompanhamento da Lei Orgânica, como medida de efetividade”.

MPF

Já o Ministério Público Federal destaca a vedação ao nepotismo cruzado (só de ouvir o termo, tem gente que sua frio por aqui); e a probidade no trato da Administração Pública Municipal.

Além disso, vejam só, o MPF afirma que “as inovações trazidas pela LOM vão ao encontro das medidas de avanço institucional propostas aos municípios pela campanha ‘Unidos Contra a Corrupção’, que expandiu e aperfeiçoou a campanha ‘Dez Medidas’” proposta pelo próprio MPF.

Vem mais

Não admira, portanto, que certa casta política tenha tentado tantas vezes rejeitar ou desvirtuar o espírito da lei.

Felizmente sem sucesso.

Aliás, em breve devemos ter mais notícias de enorme relevância relacionadas a estes dois órgãos.

Transportes

A edição da última quarta-feira, 18, de A VOZ DA SERRA trouxe uma entrevista exclusiva com Guilherme Boulos, pré-candidato à presidência da República pelo Psol e pelo PCB, que visitou Nova Friburgo na última sexta-feira, 13.

Pois bem, o colunista esteva lá, e fez uma pergunta adicional, a respeito de um tema que os leitores já sabem ser muito caro a este jornalista: transportes.

Seguem a pergunta e a resposta.

Pergunta

Nós temos uma tragédia no Brasil sobre a qual se fala muito pouco, que é a tragédia do trânsito. A quantidade de pessoas que morrem todos os anos no trânsito brasileiro é um absurdo. A opção pela matriz rodoviária é anacrônica, e não é possível imaginar o Brasil daqui a 50 anos sem que esteja ligado por uma malha ferroviária, que já tivemos no passado. O que o senhor se compromete a fazer a esse respeito, caso venha a ser eleito?

Resposta (1)

“É preciso falar de transportes e de modelo de desenvolvimento, porque estão muito relacionados. O modelo de desenvolvimento que se adotou no Brasil pensou só em crescimento econômico: cresceu o PIB, está tudo bem. E não é assim. O período em que nós tivemos o maior crescimento econômico nos últimos 50 anos foi o ‘milagre econômico’ na ditadura militar. Foi o período com maior concentração de renda, com devastação ambiental, e com a implantação de um modal de transportes desastroso, e de matrizes energéticas não renováveis no país.”

Resposta (2)

“Nós queremos implementar um novo modelo de desenvolvimento. Que sim, faça o país crescer, para gerar emprego e renda, mas que faça isso com distribuição de riquezas e através de um modelo ambientalmente sustentável, que preserve e respeite as populações indígenas, quilombolas, nosso povo de maneira geral, e que também reveja o modal de transporte e a matriz energética. O Brasil tem o maior potencial hidroviário do mundo, para transporte de cargas. O Brasil teve uma malha ferroviária que foi destroçada a partir dos anos 90 com os processos de privatização. Hoje, mais de 80% de tudo que se transporta no país é por via rodoviária, que é a mais cara e a mais poluente.”

Segue (2)

E a que mais mata...

Resposta (3)

“E a que mais mata. A matriz rodoviária foi estabelecida assim por lobby da indústria automobilística e do petróleo. Vamos fazer um modelo de transição para fortalecer ferrovias e hidrovias como modal de transporte de cargas no Brasil, e para fortalecer o transporte sobre trilhos, no modal urbano. Porque essa é a lógica. Qualquer urbanista do mundo dirá que o melhor caminho para resolver o problema do trânsito nas grandes cidades é o transporte sobre trilhos. É mais trem, é mais metrô, e em alguns casos VLT e monotrilho, para distâncias menores e menos passageiros.”

Prestando contas (1)

O deputado estadual Comte Bittencourt (PPS), presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) esteve em Nova Friburgo esta semana para prestar contas de sua atuação.

No encontro realizado no clube Sociedade Esportiva Friburguense, ele reuniu correligionários, amigos e profissionais da educação que compartilharam sua luta pela valorização do ensino público no estado.

Prestando contas (2)

Na grande plateia que ouviu atentamente as explanações de Comte sobre a atuação da Comissão de Educação da Alerj estavam o prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo e Vinicius Claussen, prefeito recém empossado na vizinha Teresópoilis que veio a nossa cidade conhecer as ações promovidas pela Sala do Empreendedor que renderam a Nova Friburgo recentemente, o título de Cidade Empreendedora, ofertado pelo Sebrae RJ.

Desafio

Sexta-feira chegou, todo mundo feliz, e nada melhor que mais uma bela fotografia de Regina Lo Bianco para desafiar os leitores, e convidar todos nós a conhecermos um pouco melhor esta terra abençoada que habitamos.

E então, os amigos sabem dizer onde foi feita esta linda imagem?

Boa sorte a todos.

  • Foto da galeria

    (Foto: João Luccas Oliveira)

  • Foto da galeria

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.