À minha mãe

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Hoje é dia

  • do artista profissional
  • do atleta
  • dos antepassados

 dia

Fazem dois anos que o Museu da Língua Portuguesa (MLP) no centro de São Paulo foi destruído por causa de um incêndio de origem desconhecida. O bombeiro Ronaldo Pereira da Cruz, de 39 anos, foi morto durante o incêndio. Ele trabalhava no prédio há três anos e era o único brigadista atuando naquele dia.

Observando...

Cinco notícias que, talvez, você não viu

  • Temer diz que jamais desistirá da reforma da Previdência ante pessimismo do mercado
  • Decisão europeia sobre Uber ser serviço de transporte pode se espalhar pelo mundo
  • BC libera R$ 6,5 bilhões para bancos emprestarem
  • Estudo diz que câncer também se espalha por células maduras
  • Ferrari faz forte ameaça de deixar a F1

Palavreando

É preciso respeitar cada momento por mais que se queira fazê-lo passar rápido. A intensidade é o melhor que há em viver, seja a dor ou a alegria, o choro ou o sorriso...

À minha mãe

O tempo passa mesmo muito rápido. Parece que foi ontem e ainda posso sentir essa dor. A perda do chão, o egoísmo bobo, as lágrimas incessantes, os abraços solidários, a nostalgia insistente de todo esse filme que passa na cabeça desde o momento que deixei seu ventre. Lembro da última conversa que felizmente o eu te amo esteve no diálogo.

Eu te amo foi a última coisa que eu te disse quando ainda estava aqui com seu olhar taurino. Seu olhar se fechou e ainda que não falasse mais, sua respiração esforçada me fazia poder se ouvir. E disse: não se prenda a mim... Quem sou eu perante sua vontade e a de Deus para não deixar você ir? E você foi, ainda que sua presença seja permanente.

Mas, mãe, essa dor sossega e o tempo, apesar de não a transformar, faz a gente se transformar para compreender que só perde quem ganhou. Eu ganhei uma mãe incrível que não foi só proteção materna, mas muito mais. E é nisso que me apego para te ver entre as estrelas. Seu brilho celestial me remonta memórias maravilhosas que sobressaem ao dia 21 de dezembro de 2013.

Já fazem quatro anos! Quanta coisa mudou nesse tempo. Quantos sonhos de criança ainda permanecem e tantos outros mudaram de paisagem e personagem. Eu sei que você me acompanha e peço perdão se não consigo agradar seus anseios o tempo todo. Estou fazendo meu caminho, e, ainda que por vezes perigoso, posso dizer que o importante é ser feliz.

Na trajetória da saudade, seu exemplo continua a moldar o meu caráter, o meu jeito e minha prece para ser um ser de amor. Gosto quando me visita nos meus sonhos e traz mensagens importantes. Continua a me ensinar. O mundo não está fácil, mas é o mundo que temos para aperfeiçoar nesse tempo-espaço. Haverá o dia que nos reencontraremos no seu tempo-espaço. É a lei da vida! No mais, tenho cuidado de minha irmã que sente muita a sua falta. Você deve estar muito orgulhosa dela. Eu estou.

O passado e o futuro não me trazem angústia ou ansiedade. O presente é o que temos. Quando o passado me vem, e só pode vir pelo presente, é saudade boa. Quando o futuro se achega, e só pode vir pelo presente, tenho otimismo.

Sua presença está na noite quando enxergo as estrelas e está também de dia, quando posso sentir as estrelas. Mãe, quatro anos não mudaram nada quanto ao amor que temos!

Beijos.      

A volta das antas

Cachoeiras de Macacu será o berço para o retorno das Antas – o animal, é claro.  Considerada extinta no estado do Rio, a anta será reintroduzida no território fluminense, através de iniciativa do Projeto Refauna. Três animais, sendo um macho e uma fêmea adultos e um filhote (macho) de um ano de idade, serão soltos na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Reserva Ecológica de Guapiaçu (Regua).

Projeto pioneiro

A família de antas veio do criadouro conservacionista da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, situado em Araxá-MG. No momento, os animais estão em um viveiro de aclimatação, próximo ao local da soltura, onde ficarão por um período de 30 dias. Durante esse tempo, dentro do cercado de aclimatação construído na RPPN Regua, as antas serão alimentadas diariamente, permitindo ao animal se acostumar, gradativamente, com o novo ambiente e com o alimento disponível na natureza.

Rede de voluntários

Está lançada a a Rede Estadual de Voluntários de Proteção e Defesa Civil, batizada de Rede Salvar. A iniciativa tem como objetivo integrar, em um único sistema, todas as agências que atuam de forma humanitária, em prol da redução de riscos de desastres, no território fluminense. A Rede Salvar está hospedada em uma plataforma web, disponibilizada gratuitamente para todos os municípios. É um ambiente de cadastro e gerenciamento do voluntariado do Rio de Janeiro.

Publicidade
Agora Faz
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.