Governo do estado realiza primeira etapa de mudanças administrativas

Para reduzir gastos, secretarias da Covid-19 e institutos como RioPrevidência passam a compor estrutura de outras pastas
quarta-feira, 16 de setembro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
O governador em exercício Cláudio Castro
O governador em exercício Cláudio Castro

O Governo do Estado do Rio iniciou esta semana a primeira etapa de mudanças administrativas que fazem parte do pacote de austeridade anunciado pelo governador em exercício Cláudio Castro no fim do mês passado. Para reduzir gastos, as secretarias de Vitimados e Extraordinária da Covid-19, os institutos RioPrevidência e Rio Metrópoles perderão status e passarão a compor estrutura de outras secretarias. As novidades constam em edital já publicado no Diário Oficial desta quarta-feira, 16, e pretendem garantir equilíbrio das finanças do Estado, com redução prevista de 40% dos cargos comissionados.

De acordo com o novo planejamento, a antiga Secretaria de Vitimados passa a fazer parte da estrutura da Secretaria estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. O RioPrevidência ficará subordinado à Secretaria de Fazenda. A Secretaria de Saúde receberá a antiga Secretaria Extraordinária da Covid-19. Já o Instituto Rio Metrópoles será incluído na estrutura da Secretaria das Cidades.

No mesmo D.O. do Estado do Rio de ontem, 16, estão publicadas as substituições de titulares das secretarias de Ciência e Tecnologia e de Cidades, agora comandadas professora universitária Maria Isabel de Castro de Souza e o engenheiro Uruan Cintra de Andrade, respectivamente. Uruan responderá interinamente pela Secretaria estadual de Trabalho e Renda.

“As secretarias de Ciência e Tecnologia e de Cidades são muito importantes para o estado. Seus novos titulares têm condições de realizar um bom trabalho”, acredita o governador em exercício que atua interinamente no lugar de Wilson Witzel afastado por 180 dias por determinação da Justiça. Ele é investigado por suspeita de fraudes na saúde. 

 

LEIA MAIS

Após licitação deserta no início de outubro, governo municipal reduz pedida em aproximadamente R$ 3 milhões na tentativa de atrair interessados

Única pista dada pelo futuro prefeito é que a Secretaria de Educação será comandada por uma mulher. Ele também promete privilegiar servidores de carreira

Devido à pandemia, ainda não foi definido o local nem a forma como será feito o processo

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Governo