Aneel aprova reajuste de quase 20% na conta de luz dos friburguenses

Energisa explica que índice garante capacidade de investimentos da empresa, de R$ 50 milhões nos últimos 5 anos, e qualidade de atendimento
quinta-feira, 23 de junho de 2022
por Christiane Coelho, especial para A VOZ DA SERRA
Foto: Henrique Pinheiro
Foto: Henrique Pinheiro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o reajuste tarifário anual das contas de luz para os mais de 112 mil clientes da concessionária Energisa em Nova Friburgo. O aumento que entrou em vigor já  nesta quarta-feira, 22, é de 19,20% para os clientes residenciais. De acordo com nota emitida pela Aneel, os itens que mais impactaram a correção foram encargos setoriais e os custos da compra de energia. Contribuíram para atenuar o reajuste a devolução dos créditos do tributo PIS/Cofins.

Segundo a concessionária de energia elétrica Energisa, o índice foi calculado para garantir a capacidade de investimentos da empresa no município de sua área de concessão e a garantia do atendimento aos clientes. Além disso, o novo reajuste busca corrigir o custo das operações de  infraestrutura de transmissão, que leva a energia até a rede da empresa. “Além dos investimentos, a concessionária tem que honrar diversos compromissos, pagar a energia comprada, os salários dos seus funcionários, repor equipamentos de segurança, garantir que a frota tenha condições de deslocamento para atender as necessidades dos clientes com agilidade. Sem a análise desses custos e a correção anual da tarifa, ocorreria o sucateamento da infraestrutura e a população seria penalizada”, explica Bernardo Athayde, gerente corporativo de regulação econômica da Energisa.

Ainda de acordo com a concessionária, nos últimos cinco anos, de 2017 a 2021, foram investidos pela Energisa R$ 50 milhões em Nova Friburgo. Em nota, a empresa informou também que ao longo deste ano serão investidos mais R$ 24,3 milhões, quase o dobro do valor aplicado em 2021. Os resultados se traduzem nos indicadores de qualidade de fornecimento. A Energisa fechou 2021 com o menor índice de duração das interrupções (DEC) de energia dos últimos quatro anos: 6,52 horas em 2021. A frequência das interrupções (FEC) também possui uma boa marca: 4,29 vezes.

"O cenário econômico influencia diretamente o reajuste anual. Nosso esforço é sempre no sentido de ganhar eficiência para poder repassar para o cliente. Nos últimos 12 meses, o índice inflacionário avançou 11,73% (IPCA). Já a parcela da distribuidora foi reajustada em apenas 2,63%”, completa o gerente.

Do total da fatura, 17% ficam com a distribuidora, Energisa. O restante é dividido com geradoras (29%) e transmissoras (14%). Encargos e tributos do governo respondem por cerca de 40%, ou seja, de cada R$ 10 pagos pelo cliente, R$ 4 não ficam no setor elétrico.

Reajuste das bandeiras tarifárias

Na última terça, 21, a Aneel aprovou também o reajuste dos valores das bandeiras tarifárias (cobrança extra aplicada às contas de luz quando aumenta o custo de produção de energia no país). A revisão dos valores das bandeiras acontece anualmente, normalmente na metade do ano.

Pela proposta aprovada pela agência, a maior alta será no valor da bandeira vermelha patamar 1 (alta de 63,7%). A bandeira amarela vai subir 59,5%, enquanto  a vermelha patamar 2 aumentará 3,2%. A bandeira verde seguirá sem cobrança.

A bandeira tarifária referente ao consumo do mês de maio de 2022 será verde para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional, a malha de transmissão de energia que cobre quase todo o território brasileiro. Com a bandeira verde, que indica condições favoráveis de geração de energia, não há complemento de cobrança na tarifa.

A bandeira "escassez hídrica" foi excepcional e temporária. Criada durante a crise energética do ano passado, ela vigorou de setembro de 2021 a 15 de abril deste ano, data a partir da qual foi extinta.

 

LEIA MAIS

Com a manutenção das condições de chuva, perspectiva é que taxação continue normal até o fim do ano

Percentual de redução para os consumidores será de aproximadamente 20% a partir do próximo mês

Valores definitivos serão aprovados após a análise das contribuições recebidas e entrarão em vigor em junho

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: luz