Blog de leitores_19542

Vagas de longa duração

sábado, 20 de abril de 2024

“A Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana acertou em cheio ao criar e espalhar por vários cantos da cidade os espaços destinados ao estacionamento rotativo nas ruas com vagas de curta duração. São aquelas que o motorista pode estacionar por um período determinado, geralmente 20 ou 30 minutos mantendo o pisca-alerta acionado. A medida visa estimular maior rotatividade de estacionamento de veículos na mesma vaga. A ideia é ótima, mas, infelizmente falta fiscalização. Muitos motoristas utilizam essas vagas para estacionar seus veículos por longos períodos.

“A Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana acertou em cheio ao criar e espalhar por vários cantos da cidade os espaços destinados ao estacionamento rotativo nas ruas com vagas de curta duração. São aquelas que o motorista pode estacionar por um período determinado, geralmente 20 ou 30 minutos mantendo o pisca-alerta acionado. A medida visa estimular maior rotatividade de estacionamento de veículos na mesma vaga. A ideia é ótima, mas, infelizmente falta fiscalização. Muitos motoristas utilizam essas vagas para estacionar seus veículos por longos períodos. Nem se importam em consumir as baterias de seus carros mantendo o pisca-alerta aceso por, às vezes, até mais de uma hora. Tudo isso, sem qualquer fiscalização. A Smomu deveria ter agentes de trânsito a pé nas vias de maior movimentação, como a Avenida Alberto Braune, para coibir esses abusos e multar os espertinhos.”

Vinícius Alencastro

 

Falta de manutenção 

“Ao ler recentemente em A VOZ DA SERRA as notÍcias sobre as festividades do aniversário de Nova Friburgo com altos cachês que serão pagos a artistas e as críticas relacionadas ao Hospital Raul Sertã, gostaria também de observar o descaso com as ruas esburacadas de nossa cidade. O o distrito de Conselheiro Paulino, por exemplo, que tem uma arrecadação de impostos enorme, está esquecido pelas autoridades. Daqui a pouco, chega a a época das eleições e aí nossos políticos irão aparecer para pedir votos e nos encher de promessas. Lamentável!”

Victor 

 

Escuridão total 

“A Rua Manuel Francisco de Matos, no loteamento Parque Mirante Real, próximo à estrada que dá acesso a Toledo, está às escuras há um bom tempo. Desde o início do ano venho solicitando a troca da lâmpada do poste em frente ao número 335, mas nada acontece. É preciso que a prefeitura olhe com carinho para os bairros, pois pagamos nossos impostos e a taxa de iluminação na conta de luz todo mês e não temos o serviço.”

Annamaria Chinelli

 

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

A polêmica dos shows de maio

quinta-feira, 11 de abril de 2024

“Soube por este jornal que os shows milionários realizados na cidade, em maio, estão sendo contratados de acordo com a lei 14.133/21. Agora fiquei bem mais aliviada. Isso muda todos os fatos, altera a realidade, não vai ter mais buraco na rua, nem animais abandonados nas ruas e o Raul Sertã vai superar os hospitais particulares. Saber disso muda tudo. Só ironizando mesmo.

“Soube por este jornal que os shows milionários realizados na cidade, em maio, estão sendo contratados de acordo com a lei 14.133/21. Agora fiquei bem mais aliviada. Isso muda todos os fatos, altera a realidade, não vai ter mais buraco na rua, nem animais abandonados nas ruas e o Raul Sertã vai superar os hospitais particulares. Saber disso muda tudo. Só ironizando mesmo. Não sei tudo que está sendo dito nas redes sociais sobre o assunto, pois minha fonte maior é o jornal A VOZ DA SERRA e saber em suas páginas que a prefeitura disse que a informação de que os gastos serão milionários é ‘infundada’ é preocupante. Não podemos ter nossas opiniões baseadas em mentiras. Ou os gastos são ou eles não são milionários. Creio que o jornal se baseou em fontes oficiais e não em burburinho de internet.

Em resumo, os shows podem até não serem ilegais, mas não deveriam acontecer. A lei deveria mudar e não permitir que o dinheiro público possa ser usado em setores menos importantes como turismo e entretenimento, enquanto a saúde, infraestrutura, entre outros, não funcionam bem.”

Vanessa Pereira 

 

“Ao ler as reportagens deste jornal nesta semana sobre as festividades do aniversário de Nova Friburgo e as críticas ao Hospital Raul Sertã, destaco  também o descaso com as ruas esburacadas de nossa cidade. O distrito de Conselheiro Paulino, por exemplo, que tem uma arrecadação de impostos enorme, está esquecido pelas autoridades. Daqui a pouco, na época das eleições, os políticos irão aparecer mais uma vez para pedir votos. Lamentável.”

Victor

 

“Compreendo que a situação é difícil, mas quando as verbas da prefeitura são aprovadas não tem a divisão de valores para cada setor? Nem contra, nem a favor, mas quando ocorrem os shows, os friburguenses comparecem em peso para prestigiar e aproveitar, já que estão em sua cidade bem acomodados e não só de trabalho vive o homem. Os mesmos que estão malhando serão os mesmos que irão bater palmas para seus artistas, na moita. 

Também sou contra as verbas para o carnaval, no entanto ninguém fez esse protesto, enquanto se pode tirar proveito da situação, o povo aceita e fica quieto, quando não pode mais tirar proveito, joga pedra, essa é a realidade. Há alguns anos, quando a dra. Saudade era a prefeita e não liberou verba para o carnaval, foi um caos. Na época, ela precisava do recurso público para outra área mais importante. Lembro que também jogaram pedras, mas ela foi firme. É, realmente, difícil administrar e agradar, mas o povo não entende isso. Cada setor tem sua verba para ser gasta, então gaste e faça direito, pelo menos isso.

Quanto a saúde, não é de hoje que os problemas ocorrem e não vai ser a verba do entretenimento que vai resolver a situação, até porque o hospital atende toda a região, que deveria ser responsável também por ele, não só a Prefeitura de Nova Friburgo. Cobrem daqui, mas cobrem também dos vizinhos que utilizam e não cooperam com verba alguma para o seu bom funcionamento.”

Raquel Souza

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Gastos com festas

terça-feira, 09 de abril de 2024

"Engrosso o coro da revolta com a informação veiculada na edição de ontem, 9, de A VOZ DA SERRA, de que os gastos da Prefeitura de Nova Friburgo com as festas em maio podem custar R$ 2 milhões aos cofres públicos, enquanto a situação do nosso Hospital Raul Sertã é alarmante, a cidade é buraco puro, e há dezenas de animais abandonados vagando pelas ruas só para citar alguns problemas. Na segunda-feira, 8, fui ao posto de saúde pegar remédio para tireoide e fui informada que não tinha, e que eu teria que comprar. Mas dinheiro para festa tem? Um absurdo.

"Engrosso o coro da revolta com a informação veiculada na edição de ontem, 9, de A VOZ DA SERRA, de que os gastos da Prefeitura de Nova Friburgo com as festas em maio podem custar R$ 2 milhões aos cofres públicos, enquanto a situação do nosso Hospital Raul Sertã é alarmante, a cidade é buraco puro, e há dezenas de animais abandonados vagando pelas ruas só para citar alguns problemas. Na segunda-feira, 8, fui ao posto de saúde pegar remédio para tireoide e fui informada que não tinha, e que eu teria que comprar. Mas dinheiro para festa tem? Um absurdo. Se o povo de Friburgo tiver vergonha na cara, não deverá prestigiar essas festas."

Vanessa Pereira 

 

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Escuridão em Varginha

segunda-feira, 08 de abril de 2024

“No dia 5 de janeiro fiz pessoalmente à prefeitura, um pedido para troca de lâmpadas queimadas no poste da Rua Anna Sartoli Catarcione, em frente ao número 284, no bairro Varginha, e até hoje não atenderam ao pedido. A taxa de iluminação pública, no entanto, vem sendo cobrada normalmente todos os meses na minha conta de luz. É direito, e principalmente obrigação de todo cidadão exigir a prestação do serviço que é pago. Na verdade, o que  estamos pagando hoje em Nova Friburgo é ‘taxa de escuridão pública’.

“No dia 5 de janeiro fiz pessoalmente à prefeitura, um pedido para troca de lâmpadas queimadas no poste da Rua Anna Sartoli Catarcione, em frente ao número 284, no bairro Varginha, e até hoje não atenderam ao pedido. A taxa de iluminação pública, no entanto, vem sendo cobrada normalmente todos os meses na minha conta de luz. É direito, e principalmente obrigação de todo cidadão exigir a prestação do serviço que é pago. Na verdade, o que  estamos pagando hoje em Nova Friburgo é ‘taxa de escuridão pública’. Todas as vezes que cobro a prestação do Serviço, a informação é sempre a mesma: ‘Estamos fazendo uma licitação para contratar uma empresa que irá assumir o serviço. É uma vergonha!”

José Augusto Amaral

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Braunes sem manutenção

quinta-feira, 04 de abril de 2024

“A Rua Diana, no bairro Braunes, recentemente foi contemplada pela operação tapa-buracos da prefeitura, mas de nada adiantou. Crateras já surgiram na via novamente, como esta da foto. Mais uma vez o dinheiro público foi-se pelo ralo, pois essa e tantas outras ruas não suportam mais maquiagens. É preciso um asfaltamento bem feito em toda a sua extensão e não apenas remendos pontuais. Na Rua Vereador Ned Torres, perto dali, a lâmpada do poste em frente ao número 85 continua queimada, mesmo com uma infinidade de protocolos de reclamação no setor de iluminação pública da prefeitura.

“A Rua Diana, no bairro Braunes, recentemente foi contemplada pela operação tapa-buracos da prefeitura, mas de nada adiantou. Crateras já surgiram na via novamente, como esta da foto. Mais uma vez o dinheiro público foi-se pelo ralo, pois essa e tantas outras ruas não suportam mais maquiagens. É preciso um asfaltamento bem feito em toda a sua extensão e não apenas remendos pontuais. Na Rua Vereador Ned Torres, perto dali, a lâmpada do poste em frente ao número 85 continua queimada, mesmo com uma infinidade de protocolos de reclamação no setor de iluminação pública da prefeitura. Uma vergonha!”   

Antônio Carlos Pereira 

 

Abandono em Lumiar 

“A via conhecida no distrito de Lumiar como Estrada da Repetidora consta nos cadastros da prefeitura como rua pavimentada há mais de 40 anos, mas, na verdade, ela nunca recebeu qualquer pavimentação e está um abandono só, cheia de buracos. abandonado, não tem asfalto, possui crateras na pista. Um perigo para quem se arrisca a passar por ela. Alô, prefeitura!”  

Guilherme Liberato

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Até que enfim, a capina

terça-feira, 26 de março de 2024

“Demorou, mas após inúmeros apelos de moradores, a pracinha na esquina das ruas Joaquim José da Silva e Carlos da Silveira Carneiro, no bairro Cascatinha, foi, enfim, capinada. O espaço estava há meses totalmente coberto pelo mato que encobria até o meio-fio. Quem mora por ali ou passa pelo local se assustava com a altura do mato e até perdemos a conta da quantidade de reclamações feita à prefeitura e a Subprefeitura de Olaria, Cônego e Cascatinha. Quando as equipes chegaram para a tão esperada limpeza foram recebidas com aplausos.

“Demorou, mas após inúmeros apelos de moradores, a pracinha na esquina das ruas Joaquim José da Silva e Carlos da Silveira Carneiro, no bairro Cascatinha, foi, enfim, capinada. O espaço estava há meses totalmente coberto pelo mato que encobria até o meio-fio. Quem mora por ali ou passa pelo local se assustava com a altura do mato e até perdemos a conta da quantidade de reclamações feita à prefeitura e a Subprefeitura de Olaria, Cônego e Cascatinha. Quando as equipes chegaram para a tão esperada limpeza foram recebidas com aplausos. Tomara que a prefeitura não nos abandone de novo e faça também limpeza em outros espaços que precisam de cuidado como o prédio e o entorno do antigo Sase, em Olaria.” 

Moradores do bairro Cascatinha 

Potenciais focos do mosquito da dengue 

“Em tempos de aumento considerável dos casos de dengue em todo o Brasil, as campanhas massivas sobre a necessidade de evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti, que causa a dengue, parece que não têm sido suficientes. Ao passar nesta semana pela via expressa, constatei que veículos permanecem abandonados em um terreno às margens da pista, facilitando a proliferação do mosquito e também de outros insetos e roedores. É preciso que a fiscalização da prefeitura aja com rigor para impedir novos casos dessa doença, mesmo com as chuvas recentes.”

Anderson Caetano

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Lixo no Cônego

sábado, 16 de março de 2024

“Passamos de novo nesta sexta-feira, 15, pelo Pavilhão das Artes e até o momento não foi feito nada em relação ao lixo e entulho, além de uma retroescavadeira quebrada também abandonada lá, nos arredores do espaço. Inclusive alguns vizinhos presenciaram mais dois caminhões da prefeitura despejando ainda mais lixo no terreno, ontem. Isso é um absurdo! A prefeitura não está nem aí!”, esbravejou um leitor, em áudio enviado à redação do jornal, nesta sexta, o mesmo que faz a denúncia no início desta semana.

Moradores do Cônego

“Passamos de novo nesta sexta-feira, 15, pelo Pavilhão das Artes e até o momento não foi feito nada em relação ao lixo e entulho, além de uma retroescavadeira quebrada também abandonada lá, nos arredores do espaço. Inclusive alguns vizinhos presenciaram mais dois caminhões da prefeitura despejando ainda mais lixo no terreno, ontem. Isso é um absurdo! A prefeitura não está nem aí!”, esbravejou um leitor, em áudio enviado à redação do jornal, nesta sexta, o mesmo que faz a denúncia no início desta semana.

Moradores do Cônego

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Outrora Suíça Brasileira

sábado, 09 de março de 2024

“Nos referirmos atualmente a Nova Friburgo como a Suíça Brasileira já não é mais uma verdade. Infelizmente, essa cidade que por muitos anos encantou visitantes de todo o país e estrangeiros, hoje é um retrato do abandono.Basta dar uma circulada pelos bairros próximos e também em diversos pontos do Centro para nos depararmos com o desleixo total da prefeitura. Falta capina nas ruas, o mato invade calçadas, lixo espalhado e iluminação pública precária, e até mesmo inexistente em diversos trechos. Uma tristeza.”

Júlio César Cerqueira     

 

“Nos referirmos atualmente a Nova Friburgo como a Suíça Brasileira já não é mais uma verdade. Infelizmente, essa cidade que por muitos anos encantou visitantes de todo o país e estrangeiros, hoje é um retrato do abandono.Basta dar uma circulada pelos bairros próximos e também em diversos pontos do Centro para nos depararmos com o desleixo total da prefeitura. Falta capina nas ruas, o mato invade calçadas, lixo espalhado e iluminação pública precária, e até mesmo inexistente em diversos trechos. Uma tristeza.”

Júlio César Cerqueira     

 

Capina deficiente 

“Moro nas Braunes e no ano passado, em abril, depois de muita insistência, consegui que a prefeitura limpasse a minha rua. Em novembro, solicitei uma nova capina, pois o mato cresceu, mas a equipe só apareceu aqui em fevereiro. Capinar as ruas de um bairro somente uma vez por ano não é o suficiente, ainda mais em Friburgo, onde chove bastante. Pago o IPTU mais caro da cidade, foro, taxa de incêndio… e por aí vai e, no entanto, tenho que implorar para o bairro ser capinado e limpo. Esse serviço já deveria constar no cronograma da prefeitura que deveria ainda manter equipes fixas nos bairros para que a capina e limpeza fosse feita, pelo menos, a cada três meses, dependendo do periodo do ano. Numa dessas visitas à prefeitura solicitando o serviço, fui informada que só há uma equipe para limpar a cidade inteira. Claro que ela não dá conta. É preciso mais funcionários. Afinal, meus impostos estão em dia. Um dinheiro que deve ser utilizado para garantir o salários dos servidores. É desagradável ter que pagar um jardineiro para limpar a rua na frente da nossa casa. E o restante das calçadas? Os demais proprietários também deveriam cuidar mais das calçadas e não ficar esperando somente a prefeitura. Isso daria um melhor aspecto urbano. Organize-se senhor prefeito. Administrar realmente não é para qualquer pessoa.”

Raquel Souza

 

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Macaé de Cima

sábado, 24 de fevereiro de 2024

“A estrada de acesso à localidade de Macaé de Cima está praticamente intransitável. Sou proprietária aqui e junto com vizinhos temos feito contato contínuo com a Prefeitura de Nova Friburgo, que promoveu intervenções somente em três quilômetros da estrada no último trImestre de 2023 e não voltou mais. A alegação para a interrupção do serviço é que as  máquinas precisaram ser levadas para uma emergência em Rio Bonito (onde tem mais votos). Dizem que vão retornar, mas sem previsão. Nós, moradores, não aguentamos mais fazer mutirões para roçar, desentupir as valas e colocar barro.

“A estrada de acesso à localidade de Macaé de Cima está praticamente intransitável. Sou proprietária aqui e junto com vizinhos temos feito contato contínuo com a Prefeitura de Nova Friburgo, que promoveu intervenções somente em três quilômetros da estrada no último trImestre de 2023 e não voltou mais. A alegação para a interrupção do serviço é que as  máquinas precisaram ser levadas para uma emergência em Rio Bonito (onde tem mais votos). Dizem que vão retornar, mas sem previsão. Nós, moradores, não aguentamos mais fazer mutirões para roçar, desentupir as valas e colocar barro. A estrada está cheia de valetas e pedras. O transporte escolar acabou sendo suspenso aqui pela Secretaria Municipal de Educação por falta de segurança para os alunos. Como fica esse povo? Sem acesso, sem escola e também sem saúde, pois a equipe médica que atende a região das Cabeceiras também não consegue chegar. Até a igreja pode ficar sem missas por causa das más condições da estrada.”

Carla

 

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.

Iluminação pública: solicitação atendida

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

“Na última sexta-feira, 16, tive gratas surpresas. A primeira foi verificar a publicação de minha carta nesta seção do jornal relatando a espera de seis meses pela troca da lâmpada de um poste no Loteamento Bonfim, na Chácara do Paraíso, onde moro, e apelando às autoridades pelo devido reparo. A segunda surpresa foi perceber, à tarde, a chegada de uma equipe do setor de iluminação pública da prefeitura que providenciou a tão esperada troca da lâmpada. Muito obrigado ao jornal por alertar a prefeitura sobre o problema que foi motivo de muita reclamação.

“Na última sexta-feira, 16, tive gratas surpresas. A primeira foi verificar a publicação de minha carta nesta seção do jornal relatando a espera de seis meses pela troca da lâmpada de um poste no Loteamento Bonfim, na Chácara do Paraíso, onde moro, e apelando às autoridades pelo devido reparo. A segunda surpresa foi perceber, à tarde, a chegada de uma equipe do setor de iluminação pública da prefeitura que providenciou a tão esperada troca da lâmpada. Muito obrigado ao jornal por alertar a prefeitura sobre o problema que foi motivo de muita reclamação. Tenho dificuldades para enxergar e temia sair à noite e sofrer um acidente por causa da escuridão. Muito obrigado também a Prefeitura de Nova Friburgo que atendeu ao meu apelo. Já não sabia mais a quem recorrer.”

Maria Salete Huback

 

Perigo nas Braunes 

“Os moradores da Rua Diana, no bairro Braunes, já estão acostumados, infelizmente, com tantas dificuldades. Além da falta da iluminação pública, pois há lâmpadas queimadas nos postes há vários meses, motoristas e pedestres se arriscam diariamente com os inúmeros buracos dessa rua. Recentemente, equipes da prefeitura estiveram aqui e promoveram uma operação tapa-buracos que pouco adiantou. Com as recentes chuvas, as camadas de asfalto vem se soltando e um enorme buraco surgiu bem no meio da pista. Foi preciso sinalizá-lo com galhos de árvore para evitar que alguém ou algum veículo caia na cratera e sofra consequências graves. Em nome dos moradores, apelo por uma intervenção urgente aqui. Afinal, pagamos um dos IPTUs mais caros da cidade e não temos contrapartida do poder público. Pelo contrário, só temos buracos e escuridão. Será que no mês que vem nosso IPTU de 2024 chegará com desconto?”

Antônio Carlos de Alvarenga 

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.