Prefeitura deve investir cerca de R$ 5,5 milhões em medicamentos

Parte será destinada ao combate ao coronavírus e parte para tratamento de uso recorrente
quinta-feira, 06 de agosto de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Prefeitura deve investir cerca de R$ 5,5 milhões em medicamentos

Em publicação recente no Diário Oficial Eletrônico da Prefeitura de Nova Friburgo, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Logística tornou pública a realização de uma pesquisa de mercado para aquisição de 26 medicamentos destinados a atender a demanda de pacientes com coronavírus, em caráter emergencial, que dispensa licitação.

Já na edição desta quarta-feira, 5, do mesmo Diário eletrônico, a prefeitura publicou as empresas que cotaram o menor preço para a aquisição dos medicamentos e insumos. É importante ressaltar que parte destes itens, conforme estão descritos na publicação, destinam-se ao tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus e outra parte para uso de tratamentos recorrentes, segundo informou o secretário municipal de saúde, Marcelo Braune.

Só com a aquisição de insumos a prefeitura planeja um investimento de R$ 2.871.453,61. Serão adquiridos sob demanda agulhas, seringas e cateteres para atender às necessidades de toda a rede municipal.

Já para o tratamento exclusivo de pacientes com Covid-19, a prefeitura espera investir outros R$ 2.837.547,39. Segundo a publicação no D.O., 21 empresas apresentaram orçamento com menor custo para a compra desses medicamentos.

Estoques insuficientes

Na última semana, a prefeitura informou que devido ao aumento do consumo devido à pandemia da Covid-19, os estoques dos medicamentos descritos encontram-se insuficientes no Hospital Municipal Raul Sertã, “haja vista a grande demanda existente no momento”.

A prefeitura justifica que além do cenário imprevisível da pandemia, a retomada gradual da economia no município também contribuiu para o aumento do consumo desses medicamentos devido ao aumento recente de novos casos da doença. “Concluímos de forma interdisciplinar que para a segurança dos pacientes da unidade de saúde, torna-se indispensável a presente aquisição dos medicamentos”. 

Eficiência do Tocilizumabe

Um dos medicamentos que integram a lista para aquisição é o Tocilizumabe. A prefeitura ressaltou que o medicamento não é padronizado junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), mas que a administração deste medicamento além de colaborar com a melhora do quadro clínico dos pacientes com coronavírus, diminui os custos inerentes a ocupação em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), justificando, portanto, sua necessária aquisição no atual cenário pandêmico.

Em junho deste ano, o reumatologista Davi Furtado, em entrevista para A VOZ DA SERRA, detalhou a eficácia que o Tocilizumabe vinha apresentando em pacientes com Covid-19. O medicamento é indicado para tratar doenças reumáticas, mas ao ser usado em pacientes com coronavírus conseguiu recuperar, até então, todos eles. “Um estudo recente sugere que essa substância é imunobiológica. Há ainda um estudo chinês sobre esse medicamento com boa resposta. Há também um estudo sendo feito pelo Hospital Albert Einstein”, disse o médico na época.

Ainda de acordo com o reumatologista, o Tocilizumabe é  uma medicação que age na terceira base, quando o paciente já tem acometimento pulmonar, indo para a síndrome de angústia respiratória ou ventilação mecânica. “Por isso os médicos já podem usar essa nova medicação com vários estudos corroborando. É óbvio que é preciso mais estudos e exames. Os estudos preliminares, ao contrário da cloroquina e hidroxicloroquina, mostram evidências positivas. Os hospitais Raul Sertã, Albert Einstein e outros pelo mundo já utilizam esse novo medicamento”, revelou.

 

LEIA MAIS

Total de casos confirmados supera os 2.900, com registro de 57 novos em apenas um dia

Relatório aprovado por unanimidade, com 24 votos, será agora votado em plenário. Caso aprovada, denúncia seguirá para o TJ

Medida altera a lei que previa o fim da calamidade no último dia 1º de setembro

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra