Pesquisa mostra que pico da pandemia no Brasil deve começar agora

Em outros países explosão de casos teve início um mês após o primeiro caso registrado de Covid-19; no Brasil, é nesta quinta
quinta-feira, 26 de março de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Pesquisa mostra que pico da pandemia no Brasil deve começar agora

Uma pesquisa da Universidade Johns Hopkins, nos EUA,  e da Organização Mundial da Saúde revela que, em  países duramente atingidos pela pandemia de coronavírus, o pico da Covid-19 começou um mês após o registro do primeiro caso. E o primeiro caso no Brasil foi registrado, exatamente, há um mês, completado justamente nesta quinta-feira, 26.

O estudo, que comparou estatísticas da China, dos Estados Unidos e da Itália, foi divulgado pelo G1.

Hoje, um mês após o primeiro registro, o Brasil registra 2,915 casos, com 77 mortes. Foram 485 casos a mais e 29 mortes a mais em 24 horas.

A China, após um mês, tinha 9.800 infectados e 213 mortos; hoje totaliza 81.661 casos com mais de 3 mil mortes.

Os Estados Unidos tinham apenas 15 casos e nenhum óbito até um mês depois do primeiro registro; hoje tem mais de 65 mil infectados e mais de mil mortos.

A Itália tinha, um mês após o primeiro caso, 1.694 casos e 29 mortes. Atualmente tem mais de 74 mil casos e mais de sete mil mortos.

Os números  mostram que, apesar de algumas variações de cenário e medidas de prevenção adotadas em cada país, a tendência é que a explosão de contágios ocorra  somente após os primeiros 30 dias.

 

LEIA MAIS

Há ainda 44 casos aguardando confirmação, assim como 3 óbitos. Município já tem, em média, um contaminado por km2

A partir de agora são consideradas apenas mortes confirmadas, e não suspeitas, o que dá diferença de mais de mil

Desconto vai variar de acordo com o valor das mensalidades; negociação deverá ser feita entre instituições, pais e alunos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra