Normalização de insumos no Raul Sertã está dentro do prazo

Quadro nacional de desabastecimento de anestésicos prejudicou cirurgias eletivas
sexta-feira, 03 de julho de 2020
por Jornal A Voz da Serra
A triagem na entrada da emergência do Raul Sertã (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)
A triagem na entrada da emergência do Raul Sertã (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)

Dias atrás a coluna do Massimo publicou um relato a respeito da falta de alguns medicamentos na rede municipal de Saúde. Na ocasião o colunista afirmou ter estabelecido relações de confiança com alguns personagens da secretaria, e que aguardava a chegada de informações honestas a esse respeito.

Seguem atualizações sobre esse assunto:

Aspas

“Em relação aos medicamentos da atenção básica, existem alguns itens faltando. No entanto as empresas estão entregando e estão dentro do prazo legal para a entrega.

O processo vigente é o 17.372/18, e existe saldo de ata até o dia 6 de agosto. Já foram feitos os empenhos e as empresas estão entregando.

Este processo tinha 490 itens, mas só 230 tiveram sucesso. Então foi feita nova licitação (processo 19.093) no qual os itens estão empenhados, mas na verdade não temos falta dos grandes grupos de medicação.”

Temos sim pendência de entrega da Medicom com Losartana, o que dá um grande impacto.

Espironolactona nós temos, Metformina e Glibenclamida também. E Carbonato temos de 500 + 400 e de 600 + 400.

Estamos aguardando o prazo legal em relação a Losartana para acionar a Procuradoria.

Papel toalha não temos nada mesmo. Desde 2017 que não tinha processo, o que a gente tinha era de doação. Mas do processo atual a empresa ficou de entregar. Entre o material de limpeza só chegou papel higiênico.”

Crédito

Evidentemente o quadro descrito é problemático, mas a coluna não é do tipo que atira pelas costas e sabe valorizar a sinceridade.

As mesmas fontes também reconheceram que existe um quadro nacional de desabastecimento em relação a anestésicos, e que esse contexto interrompeu a realização de cirurgias eletivas, levando ao ressurgimento de fila para procedimentos ortopédicos.

Quem foi sincero o bastante para admitir tais problemas assegurou que existem equipes empenhadas em conseguir os insumos, e a coluna lhes dá o merecido voto de confiança, enquanto aguarda por atualizações que possam ser divididas com os leitores.

LEIA MAIS

Restrições ficam ainda mais brandas, possibilitando o funcionamento de diversos setores em horário estendido

Prefeitura não divulga dados que embasaram a aferição da bandeira da próxima semana

Quase 200 CNPJs de Friburgo, Teresópolis, Petrópolis e Cabo Frio foram consultados; 69% ainda não enxergam volta à normalidade

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra