Gráfico inédito mostra a evolução da Covid-19 em Friburgo

Tabulação dos números oficiais revela elevação acentuada de casos confirmados da doença em abril
terça-feira, 28 de abril de 2020
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
O gráfico da Covid-19 em Friburgo mostra a curva acentuada dos casos confirmados (em vermelho)
O gráfico da Covid-19 em Friburgo mostra a curva acentuada dos casos confirmados (em vermelho)

A tabulação dos dados oficiais do coronavírus em Nova Friburgo mostra uma elevação acentuada de casos confirmados da doença (em vermelho) a partir de abril, sugerindo tendência de alta até o momento. O gráfico, feito com exclusividade por A VOZ DA SERRA com base nos números disponíveis, mostra a evolução da Covid-19 no município a cada três dias, desde o primeiro boletim emitido pela prefeitura, em 17 de março, até esta terça-feira, 28 de abril.

Foram computados dados de mais de 25 boletins. O primeiro decreto determinando lockdown em Friburgo foi baixado em 20 de março.

Pelo gráfico, observa-se que, desde então, a quantidade total de casos suspeitos (em amarelo) vem oscilando muito, bem como a de internações hospitalares por conta da doença (em verde).

Já os casos suspeitos em isolamento domiciliar (em azul) sofreram uma queda após um acentuado aumento no início de abril. Os óbitos confirmados tiveram discreta elevação no período.

Quadro atual

De acordo com o último boletim, divulgado nesta terça-feira, 28, o número de mortes por coronavírus em Friburgo aumentou para quatro. Segundo a prefeitura, o número de pessoas comprovadamente infectadas aumentou de 43 para 47, sendo 15 profissionais de saúde. No boletim de segunda-feira, 27, a prefeitura informou, pela primeira vez, que 15 pacientes diagnosticados com o vírus foram curados.

Segundo o boletim mais completo de segunda-feira, ainda há 29 casos suspeitos em isolamento domiciliar, aguardando os resultados dos exames encaminhados ao Laboratório Central Noel Nutels (Lacen), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio, e 13 pacientes hospitalizados, nas mesmas condições.

Evolução

Bastaram 22 dias desde o primeiro boletim para o número de casos suspeitos dobrar no município.  A primeira confirmação demorou 15 dias para acontecer, mas desde então só fez crescer, saltando de 1 para 4, depois para 7, para 13, e logo chegando na casa dos 20, 30 e 40 ao longo deste mês de abril.

Levando-se em consideração que o 22º caso de coronavírus foi confirmado no último dia 15, em apenas dez dias esse número praticamente dobrou, chegando a 43 no último sábado, 25. Isso revela um crescimento de 95% nos casos positivos no período. O primeiro óbito confirmado no município – divulgado no dia 15 – foi de um idoso de 81 anos, hipertenso, morador do bairro Duas Pedras, que estava internado em um hospital particular.

Já a segunda morte confirmada e divulgada no dia 22 foi de uma mulher de 70 anos, moradora do Perissê, portadora de diabetes e doença cardíaca crônica, que também estava internada na rede particular de saúde. Já com relação ao terceiro óbito confirmado em Friburgo, a prefeitura não deu mais detalhes sobre a vítima, como sexo, idade, bairro onde morava e se possuía outras comorbidades (doenças pré-existentes).

Os números no estado

No boletim desta terça, 28, a Secretaria estadual de Saúde divulga 8.504 casos confirmados e 738 óbitos por coronavírus no estado. Há ainda 259 óbitos em investigação e 140 foram descartados.

Só a capital concentra  5.554, seguida de Duque de Caxias (337), Nova Iguaçu (327) e Niterói (282).

Na Região Serrana, fora Friburgo, Petrópolis aparece com 81 casos, Teresópolis com 41 e Cachoeiras com 12. Bom Jardim tem cinco, Sumidouro tem dois, e Cantagalo,  Cordeiro e Madalena registram um caso cada um.

Na Região dos Lagos, Rio das Ostras registra 38, Cabo Frio 31, Casimiro de Abreu 22 e Búzios, 13.

Com relação aos óbitos, 456 foram registrados na capital, 20 em Niterói, nove em Petrópolis, sete em Rio das Ostras, e um em Bom Jardim, Cachoeiras  e Teresópolis, cada um, além dos de Friburgo.

 

LEIA MAIS

Ao todo, 38,6% dos leitos de enfermaria no município estão ocupados (29 de 75), enquanto os leitos de UTI registram ocupação média de 54,8% (17 do total de 31)

Iniciativa cria centro de pesquisas voltado à indústria têxtil de Friburgo e prevê aprimoramento de respiradores

Comércio de rua pode abrir também neste sábado; bares e restaurantes podem lotar até 70% da capacidade e fechar às 22h

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra