Alerj aprova indicação do presidente do TJ para receber a Medalha Tiradentes

Proposta ainda será promulgada pelo presidente da Alerj e depois publicada no Diário Oficial
sábado, 14 de maio de 2022
por Jornal A Voz da Serra
 A indicação do desembargador para receber a medalha foi aprovada no plenário da Alerj na última semana (Foto: Octacílio Barbosa/Alerj)
A indicação do desembargador para receber a medalha foi aprovada no plenário da Alerj na última semana (Foto: Octacílio Barbosa/Alerj)

O atual presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, poderá ser homenageado neste ano com a Medalha Tiradentes, a maior honraria concedida pela Assembleia Legislativa (Alerj). Essa possibilidade é prevista no projeto de resolução 1.195/22, que foi aprovado, em discussão única, na última semana no plenário da casa. A proposta ainda será promulgada pelo presidente da Alerj, deputado estadual André Ceciliano (PT), e depois  publicada no Diário Oficial do Poder Legislativo fluminense nos próximos dias.

Formado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) em 1978, Figueira exerceu a advocacia até 1988, quando ingressou na magistratura. Desde então, assumiu diversos cargos de juiz no Poder Judiciário até 2002, quando foi promovido ao cargo de desembargador. Como desembargador, atuou como membro das comissões de Regimento Interno do Tribunal de Justiça e de Implementação de planos de saúde para os servidores da Justiça. 

O desembargador Henrique Figueira foi eleito presidente do Tribunal de Justiça em 2020, com pouco mais de 53% dos votos. Em 2021, presidiu o Tribunal Misto, formado por desembargadores e parlamentares que decidiram pelo impeachment do ex-governador Wilson Witzel.

A indicação de Figueira para receber a maior honraria concedida pela Alerj é assinada pelos deputados estaduais Rodrigo Bacellar (PL), André Ceciliano (PT), Alana Passos (PTB), Bebeto (PSD), Rosenverg Reis (MDB), Marcus Vinícius (PTB), Rodrigo Amorim (PTB), Márcio Canella (União), Lucinha (PSD), Waldeck Carneiro (PT), Subtenente Bernardo (PTB), Tia Ju (REP), Valdecy da Saúde (PL), Martha Rocha (PDT), Rosane Félix (PL), Samuel Malafaia (PL), Dr. Deodalto (PL), Val Ceasa (Patriota), Max Lemos (PROS), Léo Vieira (PSC), Márcio Gualberto (PL), Dionísio Lins (PP), Chico Machado (SDD), Bruno Dauaire (União), Coronel Jairo (SDD), Carlos Macedo (REP), Gustavo Tutuca (PP), Luiz Paulo (PSD), Márcio Pacheco (PSC), Renan Ferreirinha (PSD), Coronel Salema (PL), Filippe Poubel (PL), Célia Jordão (PL), Anderson Moraes (PL), Eurico Junior (PV), Pedro Ricardo (PROS), Dr. Serginho (PL) e Gustavo Schmidt (Avante).

 

LEIA MAIS

Aprovação permite que as prefeituras agilizem procedimentos sem cumprir determinações da Lei de Responsabilidade Fiscal

Entre as 54 cidades fluminenses que formalizaram o pedido e foram incluídas no projeto original, está Nova Friburgo, que decretou calamidade terça-feira

O projeto, no entanto, ainda será apreciado pelo o governador Wilson Witzel, que poderá sancioná-lo ou vetá-lo

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra