Ricardo Lengruber Lobosco

Educação e atualidades

Ricardo Lengruber é professor. Doutorado pela PUC/Rio, atua nas áreas de História, Filosofia, Teologia, Educação e Direito. É membro da Academia Friburguense de Letras e foi Secretário Municipal de Educação

09/12/2017

Perder é uma experiência dolorosa, mas necessária. Saber perder é um ingrediente especialmente importante à maturidade. Encarar a perda é muito difícil – às vezes difícil até mesmo de discernir o momento da perda – mas negá-la é muito pior. Perder, em algum sentido, faz parte de uma vitória maior.

Perder significa ser furtado da doce experiência da conquista; significa ser privado daquilo que se almejava; significa tropeçar no caminho e, mesmo que a vislumbrando, não alcançar a meta. Perder é ter que parar antes da hora prevista.

Leia mais
02/12/2017

A mim, me parece óbvio que a administração pública tem por objetivo servir à sociedade. O prefeito, por exemplo, deve ser um servidor público atento aos interesses e opiniões da população. E deve, por força de sua posição e de informações privilegiadas que possui, esclarecer, de forma transparente, sobre a real situação do município – contas, percentuais, limites, entraves, opções etc.

Leia mais
25/11/2017

A praça Getúlio Vargas tornou-se palco de violentas aglomerações nos fins de semana. Muitos jovens. Muita pancadaria. 

Já não é de hoje que a praça é cenário das contradições expostas de nossa comunidade: pouco iluminação, moradores de rua, prostituição, roubos e árvores caindo e outras sendo derrubadas. 

Houve uma época que havia inclusive um posto policial ali instalado, tamanha a sensação de insegurança. 

Leia mais
18/11/2017

Há quem pense que os 200 anos de Friburgo sejam somente festa. Há quem pense que seja apenas memória construída sobre o mito da Suíça brasileira. E há ainda quem ache que não tem a ver com política. 

Do ponto de vista historiográfico, a data de 16 de maio de 1818 é apenas a assinatura de um decreto para imigração de famílias oriundas da Europa (Suíça) para a Fazenda do Morro Queimado.

Leia mais
11/11/2017

Há um "discurso de sucesso" se proliferando em vários espaços: nas empresas, nas igrejas, nas escolas e nas famílias. Há, mais que isso, uma exigência pelo sucesso. Uma ideia estranha de que a vida só faz sentido se for plena de êxito, de realizações e de glórias.

 

É um mantra que vive repetindo: "Tudo com o que você sonhar você poderá realizar. E você deve sonhar alto. Você pode ser rico, ser bem-sucedido, passar no vestibular, ser abençoado e ser sempre muito feliz."

Leia mais
04/11/2017

A morte é um tema sobre o qual há muita resistência em se discutir. É, por outro lado, uma realidade sobre a qual não há o que se discutir. Todos morremos. A questão é como nos relacionamos com isso.

Leia mais
28/10/2017

Passados quinhentos anos, fica claro que a Reforma de Lutero – e as tantas outras – seguramente colaboraram na construção do ser “moderno”, daquilo que distinguimos como “ocidental” e, principalmente, do que identificamos por “cristão”.



Leia mais
21/10/2017

Uma ruptura necessária

Há uma polarização equivocada sobre socialismo e liberalismo e, em algum sentido, sobre esquerda e direita. Por causa de governos corruptos e manobras que só atendem a interesses de uns poucos privilegiados, ou misturamos tudo como se fosse a mesma coisa, ou distinguimos tudo como se do outro lado nada prestasse.

Leia mais
10/10/2017

Democracia, inteligência e humanismo

O cenário brasileiro na atualidade é grave. Há diante de nós a busca por mecanismos de superação que sejam, ao mesmo tempo, conciliatórios (porque carecemos de experiências seguras nessa travessia) e revolucionários (porque precisamos de coragem para uma ruptura radical).

Leia mais
30/09/2017

Viver é uma sucessão de escolhas. Diferente dos animais, que têm suas vidas definidas pelos instintos e pela natureza, nós, seres humanos, estamos condenados a viver livremente. Liberdade como a capacidade de deliberar sobre a própria existência.

Leia mais