Ventos de mais de 70km/h assustam mas causam poucos estragos em Friburgo

Houve quedas de galhos e pequenas árvores, além de destelhamentos, mas sem gravidade nem danos; Defesa Civil atendeu apenas duas ocorrências
quarta-feira, 22 de setembro de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Árvore caída no Cascatinha (Foto: AVS)
Árvore caída no Cascatinha (Foto: AVS)

A frente fria  associada a um ciclone extratropical no litoral do Sul do país não trouxe para Nova Friburgo a esperada chuva para aliviar a estiagem, mas apenas muita ventania nesta terça-feira, 21.  Houve ocorrências como quedas de galhos e até de pequenas árvores e destelhamentos, mas sem muita gravidade nem grandes danos. 

Equipes de empresas de internet, telefonia e eletricidade amanheceram nas ruas em vários bairros da cidade, reparando danos causados por quedas de galhos. Alguns bairros, como Cascatinha, Cônego e Perissê, ficaram sem luz por algumas horas.

Segundo o Climatempo, as rajadas nesta terça chegaram a 78km/h em Friburgo. Nesta quarta, 22, o tempo continua instável na cidade, com períodos de sol alternando com nublados e  possibilidade de chuva a qualquer hora.

Mas o alerta de ventania emitido pela Defesa Civil Municipal continua em vigor até a noite. Segundo o Climatempo, ainda há possibilidade de rajadas de 36km/h nesta quarta. A partir de quinta, 23, no entanto, o sol volta com força e não há previsão de chuva..

Como previsto, de terça para quarta as máximas caíram de 30 para 18 graus, mas voltam a subir gradativamente a partir desta quinta. As temperaturas seguem amenas nos próximos dias, voltando ao calor de 30 graus ou mais na semana que vem.

Até Ponte Rio-Niterói fecha

Já na capital, a frente fria causou grandes estragos. No meio da tarde desta terça, a cidade do Rio  entrou em estágio de mobilização, o segundo nível em uma escala de cinco, indicando riscos de ocorrências de alto impacto. A Ponte Rio-Niterói chegou a ser fechada, por precaução, durante 20 minutos; o tráfego de trens da Supervia foi suspenso; mais de 50 árvores caíram; e vários bairros ficaram sem luz.

Em Friburgo, a Defesa Civil Municipal foi chamada para atender à queda de um muro na Rua Adolfo Júlio Bom, em Campo do Coelho; e à queda de uma árvore de pequeno porte na Praça Getúlio Vargas, perto da  Estação Livre.

Primavera a partir das 16h21

A primavera começa oficialmente às 16h21 desta quarta, 22. Este ano a estação das flores sofrerá a influência do fenômeno La Niña, na sua forma Modoki. Segundo o Climatempo, os principais centros de monitoramento do clima global indicam  que La Niña estará completamente configurada na virada de setembro para outubro.

Um aspecto especial do La Niña Modoki é estimular mais chuvas durante a primavera do que no verão. La Niña deve influenciar toda a primavera e o verão, voltando aos padrões normais no fim do verão 2021/2022.

A temperatura do oceano Atlântico Sul, na costa das Regiões Sul e Sudeste do Brasil, está ficando mais favorável ao avanço das frentes frias até o Sudeste.

A previsão do Climatempo para o Sudeste, mês a mês:

  • Setembro: chuva dentro a abaixo da média na maioria das áreas, temperatura acima da média histórica.

  • Outubro: precipitação total no fim do mês dentro a acima da média, temperatura acima da média, de forma geral.

  • Novembro: tendência de menos chuva que o normal, temperatura dentro e abaixo da média na maioria das áreas.

LEIA MAIS

Friburgo registra mínima de 8 graus em plena primavera, mas sol deve reaparecer aos poucos a partir desta quinta

Áreas de instabilidade impedem sol pleno nos próximos dias. RJ-116 registrou 5 acidentes no fim de semana

Setor hoteleiro registrou média de 65% de ocupação. Expectativa era de 80%, mas mau tempo desanimou os visitantes

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima