Turismo doméstico pode aquecer a economia friburguense

Proximidade da capital torna Friburgo um dos destinos mais prováveis para visitação
sexta-feira, 14 de agosto de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
O Jardim do Nêgo, uma das atrações friburguenses (Fotos: Henrique Pinheiro)
O Jardim do Nêgo, uma das atrações friburguenses (Fotos: Henrique Pinheiro)

No início desta semana, a Secretaria estadual de Turismo do Rio (Setur) apresentou algumas ações estratégicas para serem implementadas pelos profissionais do setor, após um estudo de tendências, que apontou o turismo doméstico como uma prioridade para a retomada gradual. A Setur aposta que o turista ao explorar as cidades do interior, próximas à capital e a região metropolitana, possa incrementar a retomada de demais setores da economia, como o do comércio.

Em reunião com a Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj),  na última segunda-feira, 10, A Setur apresentou aos deputados estaduais o plano de retomada para o turismo no pós-pandemia de coronavírus. Segundo a nova titular da Setur, Adriana Homem de Carvalho, incentivar o contato com o meio ambiente é uma aposta promissora para este crescimento. "Nossos estudos e mapeamentos nos fizeram concluir que começar a retomada pelo turismo doméstico é o melhor caminho. As atividades prioritárias serão as voltadas para um contato maior com a natureza, viagens de carro próprio e realizações de eventos sociais, como casamentos, formaturas e aniversários", observou. 

O presidente do Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio), Fernando Blower, alertou sobre a baixa na arrecadação do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que o estado terá devido à paralisação obrigatória durante o período de isolamento social. Segundo Blower, o setor de bares e restaurantes é um dos que mais contribuem com o imposto estadual.

Os bares e restaurantes no Estado do Rio empregavam diretamente, até o início da crise, 150 mil pessoas e desses postos de trabalho 30 mil já foram perdidos. Estamos com faturamento muito abaixo da média histórica, e temos perdido em média cerca de R$ 700 milhões ao mês de faturamento durante a pandemia", destacou Blower.

No debate virtual, o presidente da Liga Independente dos Guias de Turismo do Estado do Rio (Liguia), Arnaldo Bichucher, chamou atenção para a situação dos guias turísticos do estado, que estão parados há mais de cinco meses. Ele citou, como possível ajuda à classe de guias turísticos, a regulamentação da lei 8.8858, que autoriza o Governo do Estado do Rio a destinar recursos para garantir a subsistência de diversas categorias, incluindo os guias turísticos, durante situações de calamidade reconhecidas pelo estado, como a pandemia de coronavírus.

"Os guias do Rio de Janeiro representam 34% do total de guias turísticos do país. Por serem autônomos, no momento em que houve essa pandemia os guias ficaram sem renda. A grande maioria dos profissionais estão passando necessidades. A renda mínima prevista na lei é uma transferência de renda", enfatizou o presidente da Liguia.

O presidente da Comissão de Turismo da Alerj, o deputado Welberth Rezende (Cidadania) reforçou que o setor do turismo representa cerca de 5% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual é um dos que mais sofreram impactos na pandemia, não só no Brasil, mas no mundo. “O turismo de lazer e negócios será fundamental nessa retomada para a recuperação do setor, assim como o turismo doméstico, todos com suas peculiaridades e respeitando os protocolos de segurança sanitária exigidos," ressaltou o parlamentar.

Estimativa de crescimento em Friburgo 

Em Nova Friburgo, o novo secretário municipal de Turismo, Osório Junior Tardim ressalta que a pandemia impactou de forma significativa o setor, mas há uma estimativa de crescimento com a retomada das atividades. "Sem dúvida, o setor de turismo foi um dos setores mais impactados pela pandemia, justamente por gerar movimento e aglomerações. Por outro lado, estima-se um crescimento na demanda do turismo doméstico, visto que há uma tendência das pessoas procurarem viagens de curta duração, que em sua maioria possam fazer com seus próprios automóveis.”, projetou.

A proximidade com a capital faz de Friburgo um destino promissor, o que tem deixado o secretário otimista com para os próximos meses. “Estamos bem próximos - a cerca de 140 quilômetros - de um dos maiores polos emissores de turistas do Brasil, que é o Rio de Janeiro. A estratégia, no entanto, é atuar na promoção do turismo local, principalmente por meio das mídias sociais”, informou o secretário.

Ainda de acordo com Osório, o município deve intensificar uma série de práticas para atrair o turismo com total segurança. “Faremos um levantamento das informações atualizadas dos nossos atrativos e receptivos; vamos difundir ainda o Manual de Boas Práticas – Enfrentamento da Covid-19 para os Meios de Hospedagem – material já desenvolvido e disponível no site da prefeitura, para norteamento desses empreendimentos, dando aos nossos turistas a segurança necessária para visitarem Nova Friburgo", destacou o secretário de Turismo, Osório Júnior Tardim.

 

LEIA MAIS

As propostas de cada um para estimular o turismo sustentável em Nova Friburgo, cidade que já teve a segunda maior rede hoteleira do estado

Carta com propostas será enviada aos gestores públicos locais e candidatos a cargos públicos

Nova lei valorizar a produção e reconhece sua importância como expressão cultural e de desenvolvimento

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Turismo