Praça de Duas Barras tem bancos revirados para impedir circulação de pessoas

Prefeitura também disponibilizou tanques, sabão, papel toalha e álcool para a população, mas ainda há na cidade quem duvide da força do coronavírus
sábado, 21 de março de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Os bancos da praça de Duas Barras virados para cima (Foto de leitor)
Os bancos da praça de Duas Barras virados para cima (Foto de leitor)

A Prefeitura de Duas Barras resolveu tomar uma medida drástica para evitar que as pessoas continuem circulando pelas ruas de forma desnecessária. O município virou os bancos que ficam na praça central da cidade para cima e também instalou tanques, álcool gel, sabão e papel toalha para que a população possa lavar as mãos.

A medida foi aprovada pelos moradores, apesar de alguns deles ainda acharem que se trata de um exagero, segundo Matheus Rodrigues, que reside na cidade.

“A maioria gostou da medida adotada, mas existem outras pessoas que acham que essa gripe não é verdade, que é tudo invenção. Por não estarem preocupados, acham a medida drástica demais. A meu ver, é bem positivo. A prefeitura também cercou a praça para evitar que, principalmente os idosos, fiquem próximos uns dos outros. Mas, mesmo com tudo isso, ainda tem bastante idosos andando na rua, entre outras pessoas. Bem menos do que antes, mas sempre tem”, contou Matheus.

Matheus precisou ir à rua para fazer compras e, no caminho, encontrou algumas pessoas paradas na praça apoiadas mos bancos e cavaletes, aparentemente sem fazer nada de urgente.

“Como elas não podem se sentar, encontraram essa alternativa de se apoiar nos bancos. Parece até brincadeira”, lamentou.

Muitos serviços na cidade já pararam, como salões de beleza, lojas de roupa e utensílios que não são considerados vitais na atual conjuntura. “Só estão funcionando farmácias, hortifruts, supermercado, casas agrícolas, padaria e açougues. Encontrei uma ou outra loja de roupa e móveis funcionando, mas a maioria desses estabelecimentos está fechada”, disse o morador. 

 

LEIA MAIS

Boletim informa mais 18 casos confirmados em 24h, mesmo número do fim de semana

Obrigatoriedade de "biombo" de acrílico ou acetato entre músicos e plateia é alvo de críticas

Recursos atendem artistas e micro e pequenos empreendedores culturais impossibilitados de trabalhar devido às restrições da pandemia

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra