Pianista niteroiense Marvio Ciribelli volta a Friburgo para tocar com amigos

Músico com carreira internacional relembrará sucessos de seus 18 discos já gravados
quinta-feira, 19 de maio de 2022
por Jornal A Voz da Serra
Pianista niteroiense Marvio Ciribelli volta a Friburgo para tocar com amigos

Nesta sexta-feira, 20, e sábado,  21, o pianista niteroiense Marvio Ciribelli estará novamente em Nova Friburgo, tocando com os amigos friburguenses Giovanni Bizzotto, Rocyr Abbud e Sergio Takahashi. A apresentação de sexta será na Taberna dos Sinos, em São Pedro da Serra, e a de sábado na Cervejaria Lumiar, no Bairro Ypu, ambas às 20h. 

Marvio  tem 18 discos gravados, uma sólida carreira e um jeito próprio e inconfundível de lidar com música. Seu trabalho tem influência direta da fase de ebulição da Bossa Nova e do Samba-Jazz, em que seus mestres, Luiz Eça (Tamba Trio) e Antônio Adolfo (Trio 3D), muito se destacaram. O húngaro Ian Guest também foi professor de Marvio Ciribelli e dele ficou seu parceiro no Choro “Era só o que faltava”. Outra grande influencia de Ciribelli é o compositor e pianista Ernesto Nazareth. Marvio Ciribelli toca choro, samba, bossa nova e baião, com a liberdade do jazz.

Marvio Ciribelli tem importantes passagens internacionais, como quatro vezes no Montreux Jazz Festival (Suíça), duas vezes no Java Jazz (Indonésia), duas vezes no Jazz Plaza (Cuba) e composições próprias lançadas na Alemanha, Inglaterra e Japão.

Em 2017, Marvio lançou dois discos, “Vogue Samba Jazz” e "Focus and Friends featuring Marvio Ciribelli: Beyond The Horizon”, este último, gravado com o grupo holandês de Rock Progressivo, Focus (Thijs van Leer, Pierre van der Linden, Bobby Jacobs e Jan Dumée). Em 2019, tocou no Montreux Meets Breinz (Suiça). Em 2020, pouco antes da pandemia, tocou no Adelaide Fringe (Australia), junto da cantora Juliana Areias. Em 2021, fez o show de abertura do Niterói Blues e Jazz Festival e lançou 12 vídeos no YouTube.

Com Giovanni Bizzotto e Rocyr Abbud (mais Renato Franco e Sérgio Nacif), Ciribelli teve o grupo Arte Final e com o grupo começou sua carreira profissional. Giovanni integrou o grupo da cantora Marina Lima e há pouco tempo, escreveu o Songbook de Marina. Rocyr Abbud tocou com Ciribelli em 3 Edições do Montreux Jazz Festival e Sérgio Takahashi sempre foi presença constante em grupos de Nova Friburgo como no Expresso Santiago, com qual também acompanhou o bluesman australiano Paul Daly.

No repertório, Tian (música de abertura dos shows do Arte Final), Loro (Egberto Gismonti), Sans Souci (parceria de Marvio e Giovanni), Mantra (a musica mais conhecida do pianista, sucesso das radios “instrumentais” dos anos 80, Corta Jaca (Chiquinha Gonzaga), Apanhei-Cavaquinho (Nazareth) e Ciranda (parceria com Alex Malheiros e Sidinho Moreira).

LEIA MAIS

Grupo formado por alunas de escolas públicas homenageia a primeira mulher regente do Brasil

Já Campesina foi a atração no último Banda na Praça

Denise Pinaud e Alba Lirio disputam prêmio, em times diferentes

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Música