Para a OMS, 3ª dose deve ser aplicada somente em grupos de risco

Objetivo é reduzir desigualdade mundial na distribuição
sexta-feira, 10 de setembro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Para a OMS, 3ª dose deve ser aplicada somente em grupos de risco

A Organização Mundial da Saúde (OMS) apelou aos países com taxas elevadas de vacinação contra a Covid-19 que não avancem com o reforço (terceira dose) até o fim do ano. O diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, explicou que o objetivo do apelo é reduzir a desigualdade mundial na distribuição de imunizantes.

Em entrevista coletiva na sede da instituição em Genebra na última semana, Tedros Adhanom lembrou que não há, a essa altura, evidência de uma terceira dose, com exceção dos grupos de maior risco, como idosos e doentes crônicos. O objetivo global da OMS é que cada país vacine pelo menos 10% de sua população até o fim deste mês, 40% até o fim do ano e que 70% da população mundial estejam imunizados até meados do próximo ano. Na última quarta-feira, 8, por exemplo, a Irlanda anunciou que vai avançar com a terceira dose da vacina contra a Covid-19 para os idosos.

No Brasil, a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou na última semana um novo calendário de aplicação da terceira dose em cariocas com mais de 60 anos. A expectativa é imunizar este público alvo até 30 de outubro. Os primeiros a receber a dose de reforço na capital fluminense serão os idosos institucionalizados (que vivem em abrigos). A previsão é que a partir desta semana a vacinação contemple os idosos a partir de 60 anos. O cumprimento do calendário, no entanto, depende do envio de doses pelo Ministério da Saude.

(Com informações da Agência Brasil)   

 

 

LEIA MAIS

Prefeito sancionará projeto que prevê uso em tratamentos de autismo, epilepsia refratária e dor crônica

Capital aguarda evolução da nova variante; Bom Jardim já cancelou a festa

Caps III Quatro Estações passa a funcionar também à noite e nos fins de semana, para pessoas com transtornos mentais

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra