Na capital, uso de máscaras deixa de ser obrigatório mesmo em locais fechados

Comitê Científico decide liberação por unanimidade e Paes baixa decreto em edição extra do Diário Oficial
segunda-feira, 07 de março de 2022
por Jornal A Voz da Serra
Máscara em Friburgo (Foto: Henrique Pinheiro)
Máscara em Friburgo (Foto: Henrique Pinheiro)

O Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 da cidade do Rio decidiu, após várias horas de reunião na manhã desta segunda-feira, 7,  que os cariocas não precisam mais usar máscaras em espaços fechados. A medida já foi publicada em edição extra do Diário Oficial, entrando imediatamente em vigor. Em locais abertos ca capital, o uso obrigatório já tinha sido abolido em outubro passado.

Com isso, o Rio se tornou a primeira capital do país a tomar a medida, que já vale a partir da tarde desta segunda-feira, com a publicação do decreto pelo prefeito Eduardo Paes.

A exigência do passaporte da vacina deverá ser derrubada quando 70% de toda a população estiver vacinada com a dose de reforço. Até o momento, 54% da população acima de 18 anos já tomou a terceira dose.

Os 12 membros do comitê derrubaram a obrigatoriedade do uso de máscaras por unanimidade. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, todos os locais, de escolas a hospitais, entre outros, não poderão exigir o item de proteção, mas a pessoa pode optar por continuar usando. E ele faz um alerta: "Recomendamos que as pessoas que tenham comorbidade, os não vacinados, e com imunossupressão utilizem as máscaras. Assim como as pessoas que estão com sintomas da doença".

Para justificar o pedido de flexibilização, o secretário apresentou os números da doença na cidade. Segundo Soranz, atualmente, a taxa de contaminação é de 0,51% e a de internação no município é de 0,9% (ou seja, apenas 46 pessoas internadas na cidade com a Covid-19). Ele também destacou que o número de mortos em decorrência da doença caiu drasticamente.

Na reunião, segundo informações do jornal O Globo, a Secretaria municipal de Saúde apresentou índices para embasar a medida. Segundo dados da pasta, 14 milhões de doses da vacina da Covid-19 foram aplicadas na cidade e um milhão de pessoas estão aptas para serem imunizadas com a terceira dose.

Segundo o médico pediatra e sanitarista Daniel Becker, que faz parte do comitê cientifico, é recomendado que as crianças que ainda não têm as duas doses da vacina ainda usem máscaras até atingir a cobertura completa. Por sua vez, a decisão no ambiente escolar — de usar ou não o item — ficará a cargo de cada unidade de ensino. "Foi um consenso (a liberação do uso das máscaras totalmente). Os dados epidemiológicos são favoráveis. Este é o melhor momento para liberar as máscaras", disse ele, segundo O Globo.

Em Nova Friburgo, como mostrou A VOZ DA SERRA neste fim de semana, o decreto do governo do estado dando autonomia aos municípios fluminenses para flexibilizar, ou não, o uso obrigatório de máscaras em todos os ambientes gera expectativa e controvérsia, revelada em uma enquete  feita pelo jornal entre seus leitores.

No Estado do Rio, fora a capital, nenhum outro município anunciou ainda esta flexibilização geral.  A Prefeitura de Nova Friburgo reafirmou que está para ser  convocada uma reunião da equipe técnica da Saúde, à qual caberá bater o martelo sobre a liberação, ou não, das máscaras na cidade, no melhor momento.

LEIA MAIS

Em relação a julho, casos de Covid aumentam na 1ª semana, embora com menos mortes e internações; em um ano foram 13 mil casos e 211 mortes

Motivo é a celebração do Dia dos Pais no próximo domingo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde