Intermunicipais: embarque e desembarque no Centro já em novo local

Com a mudança, linhas urbanas não fazem mais paradas em frente à Universidade Candido Mendes
quinta-feira, 20 de agosto de 2020
por Thiago Lima (thiago@avozdaserra.com.br)
Um ônibus intermunicipal parado no novo local (Foto: Thiago Lima)
Um ônibus intermunicipal parado no novo local (Foto: Thiago Lima)

Conforme A VOZ DA SERRA anunciou esta semana, a Prefeitura de Nova Friburgo alterou nesta quarta-feira, 19, o ponto de embarque e desembarque de passageiros dos ônibus intermunicipais no centro da cidade. O ponto de parada das linhas que ligam Friburgo aos municípios do Centro-Norte e Noroeste fluminenses, Teresópolis e Além Paraíba-MG que há cerca de três meses funcionava no início da Avenida Euterpe Friburguense, foi transferido para o ponto que já existia no final da via, em frente à Universidade Candido Mendes. Para não sobrecarregar este ponto, a prefeitura também alterou o embarque e desembarque de passageiros dos ônibus urbanos, que agora é feito um pouco antes, no ponto em frente a subestação da Energisa.

Indagada por A VOZ DA SERRA, a Prefeitura de Nova Friburgo relatou que “a mudança no ponto dos intermunicipais se deve a uma melhor condição aos usuários do transporte intermunicipal, como segurança e proximidade do Centro”. Porém, os passageiros discordam da “melhoria” e consideram que o ponto de parada, na verdade, ficou ainda mais longe do centro da cidade, já que antes ele era localizado na Rua Arnaldo Bittencourt, ao lado do Clube de Xadrez, no Suspiro.

“Não tem condição de ir andando até o Centro, principalmente nos horários noturnos pela madrugada. Um absurdo!”, disse Fernanda Pinheiro. “Uma vergonha. Falta de respeito e de planejamento. Além do ponto ficar mais longe do Centro, não tem estrutura nenhuma, como um banheiro, por exemplo. Descaso total”, reclamou Lahys Feijó.

Já o leitor Júnior Gomes acha que os ônibus intermunicipais deveriam voltar ao antigo percurso, alegando que eles não interferem no trânsito de Friburgo. “Tinha que voltar a fazer o percurso antigo, indo até o Paissandu e fazer o retorno. O povo tinha que se juntar e buscar isso à força. Se todos se unirem, não tem prefeito que aguente”, argumentou. 

Os usuários dos ônibus urbanos de Friburgo também não ficaram satisfeitos, pois o agora único ponto de parada da Avenida Euterpe, em frente a subestação da Energisa não tem sequer um abrigo, nem bancos para sentar. “Todo mundo fica esperando o ônibus em pé e se protegendo debaixo de uma marquise”, queixou-se um usuários. Uma senhora, que não quis ser identificada, alegou ontem, 19, pela manhã, que já estava em pé uns 40 minutos. “Seria um pouco mais confortável se construíssem um banquinho aqui com uma proteção para o sol, né?”, sugeriu. 

Relembre a ‘novela’

No final de maio a prefeitura anunciou que a partir do dia 20 daquele mês o embarque e desembarque de passageiros dos ônibus intermunicipais deixaria de ser feito na Rua Arnaldo Bittencourt, no Suspiro, e passaria a ser feito na Avenida Euterpe Friburguense, na altura do número 60. Na ocasião, a prefeitura alegou que a mudança proporcionaria uma melhor infraestrutura e mais segurança, pois evitaria que os passageiros atravessassem duas vias de trânsito intenso para embarcar no ponto atrás do Clube de Xadrez. E que o ponto na Rua Arnaldo Bittencourt passaria a ser utilizado por ônibus de turismo.

Cinco dias depois, em 25 de maio, o ponto de ônibus que era localizado no Paissandu também foi alterado. Saiu da Rua Trajano de Almeida e passou para a Avenida Padre Sabóia de Medeiros, próximo a rotatória do Paissandu. Só que as mudanças desagradaram aos passageiros dessas linhas e aos comerciantes e moradores da Avenida Euterpe Friburguense. Enquanto os moradores se queixam do barulho, os comerciantes alegam que não foram consultados sobre as alterações.

 

LEIA MAIS

Entre as alterações mais importantes para os condutores estão o aumento do prazo de validade da carteira nacional habilitação que passou de cinco para dez anos

Sistema funcionará de segunda a sexta-feira durante dez dias

Suspensão da carteira de habilitação por pontos, por exemplo, agora só ocorrerá em caso de infrações gravíssimas

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra