Vilage tricampeã: verde e branco conquista seu 27º título no carnaval friburguense

Unidos do Imperador é a vencedora do Grupo A. Apuração mudou de lugar na última hora
terça-feira, 17 de maio de 2022
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
O desfile da Vilage na madrugada deste domingo (Fotos: Divulgação PMNF)
O desfile da Vilage na madrugada deste domingo (Fotos: Divulgação PMNF)

A Vilage no Samba é tricampeã do carnaval friburguense. Com o enredo “O Som do Sertão”, a verde e branco conquistou seu 27º título, entre as escolas do Grupo Especial. A Unidos do Imperador, de Olaria, foi a vencedora do Grupo A (de Acesso), com o enredo “Naquilo que não se vê, certeza do que se crê – a fé que habita em mim, também habita em você”. 

A apuração das notas dos jurados do primeiro desfile após a pandemia, em pleno mês de maio, mudou de lugar na última hora. Em vez da Avenida Alberto Braune, como planejado pela prefeitura, a Liga das Escolas de Samba de Nova Friburgo (Liesbenf) preferiu fazer a contagem dos votos em lugar fechado. O espaço escolhido foi o antigo Fórum, na Praça Getúlio Vargas, que teve o policamento do entorno reforçado.

O evento foi restrito a representantes das agremiações e transmitido por canais de mídia. O resultado foi anunciado no fim da tarde desta segunda-feira, 16. 

A Vilage foi a última escola do Grupo Especial a entrar na Avenida Alberto Braune, já na madrugada deste domingo, 15  de maio, sob chuva fina. Mas os 110 ritmistas  da bateria do mestre Negrety rapidamente espantaram o frio dos cerca de 900 componentes, distribuídos por 18 alas e quatro carros alegóricos, e também do público, que não arredou pé das arquibancadas para ver a bicampeã  passar.  O samba de Jeferson Lima, Rogerinho Sancho, Guto Guimarães, Marlon Caetano, Adonai e Coreia, puxado pela voz de Monstrinho, ajudou a empolgar os foliões.

Em cada noite de desfiles - Grupo A na sexta e Especial no sábado - foram analisados quesitos como enredo, evolução, comissão de frente, fantasias, harmonia, bateria, mestre-sala e porta-bandeira, alegorias e adereços e samba-enredo. Cada quesito contou com a avaliação de três jurados, sendo descartada a menor nota.

No Grupo Especial, o segundo lugar ficou com a Unidos da Saudade, seguida pela Alunos do Samba e a Imperatriz de Olaria.

Já no Grupo A, o segundo lugar ficou com Bola Branca, seguida por Globo de Ouro e Raio de Luar.

Última colocada do Grupo Especial, a Imperatriz de Olaria teve problemas durante o deslocamento de seus carros alegóricos e emitiu nota oficial após o desfile e antes mesmo da apuração das notas. 

Imperatriz teve problemas

“Gostaríamos de trazer a público algumas questões importantes. Ao planejar a saída dos carros alegóricos da vermelho e branco, realizamos alguns procedimentos de respaldo para nossa ida e volta: ofícios entregues aos órgãos competentes, campanha amplamente divulgada nas mídias sociais da escola, cartazes distribuídos pela comunidade e locais críticos, conversas de WhatsApp entre os órgãos envolvidos, assim como, reuniões sobre o assunto. Ou seja, fizemos a nossa parte e fomos até além. No sábado, no dia do desfile, ainda informamos logo pela manhã que tudo isso poderia ser dificultador e toda a nossa trajetória de respaldos. Gostaríamos também de desmentir boatos de que nossos carros estariam quebrados próximos à Arp. estávamos com dificuldade naquele local porque existiam carros parados, o que impossibilitou a nossa locomoção.  Fizemos a nossa parte em todos os sentidos e, mesmo assim, fomos prejudicados em todos os momentos, e isso precisa ser dito. Colocar um carnaval na rua não é nada fácil, e não ser respeitado é uma afronta a todos os nossos diretores, segmentos, comunidade, colaboradores e parceiros. Quem perde é a Imperatriz de Olaria, é o carnaval friburguense, é a nossa cidade.  A Imperatriz, o carnaval, a diretoria, os segmentos, os desfilantes merecem respeito”, diz a nota.. 

Sobre a mudança do local de apuração, a Prefeitura de Nova Friburgo informou que montou toda a estrutura para que o evento fosse realizado na Alberto Braune, aberto ao público, mas respeitou a decisão da Liesbenf.

Ao visitar o barracão da Vilage para acompanhar os preparativos finais da Vilage, A VOZ DA SERRA encontrou um diretor de carnaval bastante otimista, apesar  das incertezas trazidas pela pandemia. “A gente vai com um desfile da mesma qualidade, empolgação, alegria e confiantes”, disse Guto Guimarães. 

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Vilage no Samba foi fundado em 1948. Após o resultado, teve festa na quadra da escola.

 

LEIA MAIS

Vários setores comemoram o sucesso dos eventos da folia em maio e do aniversário da cidade

Resíduos foram deixados na rua por consumidores de barracas e por foliões que desfilaram

Daniel Silveira, Luiz Lima e Glauber Braga estiveram presentes na Alberto Braune no desfile comemorativo

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: carnaval