Academias de Friburgo vão reabrir com nova rotina e restrições

Horário de treinos marcado por WhatsApp para controle da quantidade de alunos é uma das práticas em estudo
segunda-feira, 27 de julho de 2020
por Vinicius Gastin
Academias de Friburgo vão reabrir com nova rotina e restrições

Depois de um longo período, em torno de quatro meses, a maioria das academias de ginástica e similares voltam aps poucos a funcionar em Nova Friburgo,  a partir desta segunda-feira, 28. De acordo com o novo sistema de bandeiras adotado pela prefeitura, mesmo na cor roxa as academias poderão funcionar com até 20% de capacidade instalada; na vermelha, com até 40%; na laranja, até 60%; na bandeira amarela poderão funcionar com até 80%, atingindo a plenitude na bandeira verde – sempre respeitando as medidas de higiene. Atividades físicas e esportivas de cunho coletivo seguem suspensas.

Àqueles que voltarem a frequentar esses espaços perceberão que houve uma série de mudanças, não só na formatação e distribuição dos aparelhos, como também em toda a rotina das academias. Desde a chegada até a prática dos exercícios haverá todo um protocolo a ser adotado pelos alunos.

“As academias vão seguir uma série de regras nesse momento de retorno. Assim que o aluno chegar, ele passará o tênis no tapete sanitizante, higienizará as mãos, medirá a temperatura e só depois disso a catraca será liberada sem o toque das mãos. Vamos marcar todas as aulas e horários, inclusive da musculação, com número limite de alunos, para respeitar o espaço de quatro metros entre os alunos,” explica Luciana Canella, proprietária de uma academia, no bairro Olaria.

A VOZ DA SERRA fez um pequeno levantamento sobre a situação de algumas das principais unidades do município. As determinações estabelecidas vão desde a escolha do horário para treinar até os cuidados com o uso de utensílios, que antes eram compartilhados, e agora passam a ser individuais. Outra questão é o acerto das mensalidades. Nesse caso, cada academia vai adotar um critério, e a grande maioria – se não a totalidade – vai abrir mão da cobrança referente ao período de fechamento.

“No nosso caso, como a academia ficou fechada, não vai haver cobrança retroativa ou parcelamento. O aluno entra como se fosse uma nova matrícula, mas sem cobrança por isso. Conseguimos manter toda a equipe, não houve demissão. Mas mantivemos a folhas de pagamento com os processos de suspensão e redução dos salários. Para manter as demais contas, à exemplo de aluguel, nós pegamos empréstimos”, explica Canella.

Algumas ações práticas adotadas são comuns para praticamente todas as unidades. Os horários dos treinos serão marcados pelo WhatsApp, para que se tenha um controle da quantidade de pessoas, em conformidade com o espaço oferecido por cada academia. Será obrigatório o uso de máscaras dentro do espaço, bem como a higienização dos pés em tapetes sanitizantes e das mãos com álcool em gel na entrada da academia – o produto também deve ficar disponível em vários locais. Outro detalhe é a aferição da temperatura, que será feita antes do início do treinamento.

“O retorno é bastante seguro, pois estamos seguindo todas as orientações. Já foi mais do que explicado que o contágio do coronavírus é feito pelo ar. Então, se a gente faz toda a higienização, se todo usar a máscara e mantiver o distanciamento, é completamente seguro. As pessoas não devem temer o retorno, e sim, se adaptarem a nova realidade. Reaprender a viver”, defende Luciana.

Alguns estabelecimentos – a maioria, se não todos – vão oferecer armários para que a pessoa possa depositar bolsas, chaves e demais pertences. Outra determinação observada é o distanciamento de dois metros, inclusive com o processo de higienização do aparelho logo após o uso. Cada um deve levar a própria garrafa de água e toalha de rosto, e os banhos não serão permitidos no momento. Mulheres, especialmente, devem prender o cabelo.

Quanto ao público que frequenta esses espaços, a recomendação das academias é para que as pessoas dos grupos de risco se mantenham em casa, respeitando o isolamento. Quem estiver com algum sintoma de gripe também deve evitar a ida à academia. Boa parte das unidades friburguenses, inclusive, funciona em horário reduzido. O fato de muitas pessoas terem se adaptado aos exercícios em casa é outra questão que preocupa os proprietários das academias.

“Existe sim esse temor, mas a gente acredita que seja apenas no início. Assim que mostrarmos que o retorno é seguro, vamos procurar trazer os alunos de volta, pegando como exemplo a motivação, a capacidade de estimular, mudar os exercícios, proximidade maior com os amigos e o convívio, que traz benefícios para a saúde corporal e também para o psicológico. As pessoas se sentiram um pouco sozinhas na quarentena, e o retorno do aspecto social também é importante”, aposta a educadora física.

Em decreto publicado no Diário Oficial do último dia 22, o governador Wilson Witzel já havia autorizado a reabertura gradual de novos setores, dentre eles as academias de ginástica, respeitando protocolos e medidas de segurança recomendadas pelas autoridades sanitárias. Foram liberadas ainda atividades esportivas individuais ao ar livre, inclusive em praias e lagoas, preferencialmente próximo à residência da pessoa. Atividades esportivas de alto rendimento estão autorizadas, desde que sem público e com os devidos protocolos de higienização.

Segundo as orientações do Governo do Estado, as academias de ginástica precisam respeitar a capacidade máxima simultânea estabelecida por pessoa, realizar agendamento para os frequentadores e não utilizar equipamentos de difícil higienização. É obrigatório o uso de máscaras de proteção facial por clientes e funcionários. Apesar das recomendações, cada município possui autonomia para aplicar as próprias regras.

A Associação Brasileira de Academias (Acad Brasil) informou que não tem dados sobre demissões e dificuldades enfrentadas pelo setor durante o período sem atividades presenciais. Até o último balanço, mais de 30 mil academias permaneciam fechadas desde março em todo o país, segundo a entidade. A Acad Brasil disponibilizou uma cartilha com orientações sobre a retomada das atividades.

 

///////////////////

3 fotos – legendas:

1- Academias de Nova Friburgo voltam a funcionar com algumas restrições

2- Disposição de aparelhos e procedimentos foram adaptados para cumprir os protocolos de segurança

3- Uso de máscaras durante a prática dos exercícios é uma das exigências nas academias

4 – Espaçamento, distanciamento e demarcações: uma nova realidade

LEIA MAIS

Novos leitos no Raul Sertã ajudam, mas taxa de ocupação tem ligeiro aumento

Há vários anos data vem sendo antecipada em Friburgo de outubro para a terceira segunda-feira de agosto

Funcionamento no último sábado foi excepcional devido ao Dia dos Pais

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra