Glossário de investimentos II - BDRs

Gabriel Alves

Educação Financeira

CEO da empresa Delta, de consultoria, Gabriel escreve sobre economia e finanças e dá dicas de inteligência no gerenciamento de gastos e de como conquistar o equilíbrio entre desejo de aquisições e controle emocional para otimizar as despesas.

sexta-feira, 11 de junho de 2021

O momento não podia ser melhor para escrever sobre este assunto: nos últimos três meses, a cotação do dólar caiu de RS 5,80 para R$ 5,04; no último ano, o índice de dólar futuro saiu de 97,577 para 90,138 pontos, menor patamar desde 2018. Analisando apenas o cenário externo, este seria o momento mais oportuno para a dolarização dos seus investimentos, mas nossa moeda ainda está enfraquecida e deixa o momento um pouco mais delicado. Por essas e outras, mantenha a cautela durante a execução das alocações em sua carteira para aproveitar as oportunidades que surgirem de agora em diante.

Lembrando sempre que nenhuma das informações abordadas neste espaço configura-se como recomendação de investimentos, aproveite o conteúdo para entender as possibilidades de dolarização da sua carteira sem necessariamente operar moedas: estou falando dos BDRs, os Brazilian Depositary Receipt.

O cenário está favorável: dólar em baixa e inflação estadunidense em alta enfraquecem a moeda enquanto nosso juros (a taxa Selic) aumentam e fortalecem o real. Seria o cenário ideal se tivéssemos nossa inflação sob controle, mas a espera pelo momento ideal nunca nos permite aproveitar momentos bons. Portanto, chegou a hora de entender tudo sobre esta classe de investimentos e ampliar os recursos da sua carteira.

Basicamente, os BDRs representam a aquisição indireta de ações estrangeiras. Ao adquiri-los você está comprando recibos que formalizam a representação da sua posse sobre as ações. Como o investidor do Brasil não consegue negociar ações estrangeiras diretamente na bolsa de valores brasileira, uma das formas de explorar estes investimentos é através desses recibos – os BDRs.

Percebe como você não só está investindo em mercado dolarizado, como está produzindo riqueza em dólar? Assim você pode diversificar seu patrimônio em diferentes países e suas respectivas moedas sem ficar refém do trade nos pares de moeda; seus investimentos geram lucros em diferentes moedas. A propósito, também vale ressaltar que eu destaquei especificamente o dólar por ser a moeda global e pela concentração – nos Estados Unidos – do maior mercado de bolsa do mundo, mas estas BDRs podem ser de empresas negociadas na Bolsa de Valores de Frankfurt, na Alemanha, por exemplo, e seus investimentos ficam diversificados em euro.

Sob parâmetros mais técnicos e sucintos, de acordo com o site da B3, as vantagens dos investimentos em Brazilian Depositary Receipt são: acesso facilitado aos valores mobiliários de companhias estrangeiras sem ter que pagar os custos relacionados à remessa de recursos para o exterior; possibilidade de elaboração de estratégias, diversificação de investimentos e arbitragem com ativos locais e estrangeiros.

Apesar de o investidor ficar exposto às variações de preços de um ativo estrangeiro, as operações são realizadas no Brasil e a liquidação é feita em reais. Agora que você já sabe como se tornar investidor do Google, Berkshire Hathaway, Apple e outras das maiores empresas globais, é hora de sentar à mesa com papel e caneta na mão para redesenhar suas estratégias e aproveitar novas oportunidades.

Publicidade
TAGS:

Gabriel Alves

Educação Financeira

CEO da empresa Delta, de consultoria, Gabriel escreve sobre economia e finanças e dá dicas de inteligência no gerenciamento de gastos e de como conquistar o equilíbrio entre desejo de aquisições e controle emocional para otimizar as despesas.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.