Hamilton Werneck

Hamilton Werneck

Eis um homem que representa com exatidão o significado da palavra “mestre”. Pedagogo, palestrante e educador, Hamilton Werneck compartilha com os leitores de A VOZ DA SERRA, todas as quartas, sua vasta experiência com a Educação no Brasil.

18/04/2018

À medida que os estudos de anatomia avançavam, descobriu-se que o cérebro era um bloco dividido em dois grandes hemisférios: o direito e o esquerdo. Com a evolução dos estudos neurológicos, os médicos começaram a perceber que determinados acidentes com o cérebro privavam as pessoas de alguns movimentos ou inibiam um lado do corpo, como acontecia nos casos dos derrames. Mais tarde, com o avanço desses mesmos estudos, verificou-se que pessoas poderiam ter lesões cerebrais sérias e ficar com a memória preservada.

Leia mais
11/04/2018

Uma consequência natural do processo de produção em série é a homogeneidade. Passou-se a dar valor às peças iguais, em oposição ao trabalho artesanal anterior, em que a mão do artesão era percebida em cada objeto feito.

Não foi estranha a aplicação dos conceitos de homogeneidade às demais situações da vida social e de formação da mão-de-obra. Esta homogeneização trouxe a padronização, seja de procedimentos, seja de comportamentos.

Leia mais
04/04/2018

A produção durante a era industrial chegou a um ponto importante na relação custo e trabalho, investimento e lucratividade. As peças eram repetidas. Surgiu a produção em série, que chegava a impedir que as pessoas pudessem escolher as cores dos produtos que compravam. Como se dizia à época de Henry Ford: “O cliente pode ter um carro da cor que desejar, contanto que seja preto.” Sai muito mais barato e não era necessário mudar todo o sistema de produção para mudar as cores das tintas. Então, cor de carro era preta.

Leia mais
28/03/2018

A humanidade evoluiu e desaguou na era industrial, em que o tempo, reforçado pelos conceitos de Newton na era moderna, passou a ser considerado absoluto. Os filósofos consideravam o tempo como o número ou a medida do movimento. A influência matemática e mecanicista transformava o tempo em número fluente e contínuo. A principal distinção que se fazia estava ligada à duração deste mesmo tempo.

Leia mais
21/03/2018

Um paradigma muito forte na civilização que dominou o século 20 é o reducionismo. Retornamos à velha Grécia e encontramos Aristóteles, que pensava que somente os homens passavam a carga genética para os filhos, buscando reduzir tudo à expressão mais simples.  Daí por diante, as pessoas foram orientadas pelos estudos e pela vivência a “reduzir”. Por exemplo, um professor muitas vezes só entende uma avaliação quando a reduz aos números entre zero e dez.

Leia mais
14/03/2018

Quando algum amigo falece, a gente deixa tudo de lado, vai ao velório e segue ao sepultamento ou cremação. Hoje esta coluna de educação para a sequência e segue um velório à distância porque o amigo padre Pecci faleceu. Parece estranho, mas recebi pêsames pelo falecimento dele, como se fosse um parente. Tratava-se de mãe de um aluno do Anchieta que sabia que nós éramos amigos.

Leia mais
07/03/2018

Se analisarmos a vida ao nosso redor, encontraremos uma série de elementos, todos segmentados. Ao longo do tempo, aprendemos, seja pela vida, seja pela história, a dividir as coisas. É verdade que, nas empresas, nas universidades e, até mesmo, nas escolas, convivemos com as divisões: as disciplinas estudadas eram divididas. Podemos lembrar que, em Português, tínhamos um professor de Língua, outro de Literatura e, ainda, outro para Redação.

Leia mais
28/02/2018

Em todo o Brasil há uma grande variedade de livros didáticos provenientes das aquisições do próprio Ministério da Educação e dos editados por sistemas de ensino. A grande diferença está na gratuidade dos livros distribuídos, enquanto os demais devem ser adquiridos pelas prefeituras. Mas, diante dessas opções, por que alguns ainda querem comprar se há oferta gratuita?

Leia mais
21/02/2018

Nem solucionamos os problemas de aprendizagem no ensino superior e nem superamos as deficiências do uso de uma ferramenta antiga, lápis e papel e nos deparamos com as possíveis revoluções dos tablets. A sociedade organizada, sobretudo a industrial, engessou a universidade, estruturou cursos, definiu programas e a formação profissional, inclusive para lá se trabalhar.

Leia mais
15/02/2018

A primeira ideia que deve ser descartada na escola de tempo integral é a do aproveitamento do tempo para incluir mais aulas e mais disciplinas no currículo já saturado. Numa escola de tempo integral os alunos deverão continuar com um máximo de cinco aulas propedêuticas por dia. O restante do tempo será dedicado a outras atividades de cunho cultural, estudo individual que é o que está faltando na escola brasileira.

Leia mais