Pré-candidatos deixam cargos no primeiro e segundo escalão do governo

De uma só vez, gestão Renato Bravo perde secretários, subsecretários e subprefeitos
sábado, 04 de abril de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
A Prefeitura de Nova Friburgo (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)
A Prefeitura de Nova Friburgo (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)

Apesar dos transtornos causados pela pandemia mundial do novo coronavírus, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, por enquanto, manter o calendário eleitoral das Eleições Municipais 2020. A ministra Rosa Weber, atual presidente do TSE, e o vice-presidente, ministro Luís Roberto Barroso, que será o próximo presidente do TSE, ainda consideram prematuro tratar do adiamento do pleito, mas garantem que estão acompanhando a evolução da pandemia para uma eventual reavaliação.

Outra proposta seria adiar as eleições municipais de outubro para dezembro. Ainda que o quadro não esteja definido, o TSE descarta a possibilidade de prorrogação dos mandatos atuais. Isso aconteceria se as eleições fossem reagendadas para 2021 ou, ainda, se houvesse unificação com as eleições gerais de 2022.

De modo a cumprir à risca o atual calendário eleitoral estipulado pelo TSE, diversos pré-candidatos em Nova Friburgo (alguns já anunciaram, outros não) deixaram suas funções no primeiro e no segundo escalão do governo municipal. Algumas exonerações foram publicadas no Diário Oficial eletrônico no fim da noite desta sexta-feira, 3. Com isso, a gestão Renato Bravo perde, de uma só vez, secretários, subsecretários e subprefeitos.

De acordo as publicações no Diário Oficial eletrônico, deixaram o Governo Municipal: Waldemir Veloso, secretário de Esportes e Lazer (estava no cargo desde o início da gestão Renato Bravo); Wilton Neves, secretário de Gabinete (também foi secretário de Turismo no atual Governo); Amarílio Salarini, secretário de Serviços Públicos; Cláudia Mara Ribeiro Barboza, secretária de Assistência Social; e Lucimar Correa, subprefeita do distrito de Conselheiro Paulino, todos do primeiro escalão do Governo Municipal.

Do segundo escalão do governo, também deixaram suas funções: Eder Carpi dos Santos, o Ceará, subsecretário de Atenção Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde (ex-vereador); Marcos Marins, subsecretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico da Secretaria Municipal de Finanças, Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Gestão (também foi secretário Municipal de Cultura no Governo Bravo); e Aylter Bastos Filho, o Aylter Maguila, subsecretário de Estradas e Rodagens da Secretaria Municipal de Obras (suplente do vereador Christiano Huguenin, ocupou uma cadeira no Legislativo Municipal no atual mandato enquanto Huguenin fez parte do secretariado municipal – chegou a ser líder de governo na Câmara).

Outros nomes de escalões inferiores também pediram exoneração de seus cargos de confiança no atual governo. Cabe ressaltar que alguns dos nomes citados acima já anunciaram oficialmente suas pré-candidaturas, porém, outros não. Portanto, nem todos deverão confirmar seus nomes para a disputa do pleito em outubro. 

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra