Novo Mapa Covid do Estado pode manter ou proibir aulas presenciais em Friburgo

Classificação é aguardada para hoje. Na rede estadual, alunos contam com novidade: o Applique-se ao vivo
sexta-feira, 14 de maio de 2021
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
(Foto: Freepik)
(Foto: Freepik)

Cresce a expectativa em Nova Friburgo para a divulgação de mais um Mapa de Risco da Covid-19, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, que mostra a situação da pandemia em todos os municípios fluminenses. É o Mapa Covid que define se as aulas presenciais permanecem ou não liberadas em Nova Friburgo, de acordo com a classificação por cores de cada município. Na última sexta-feira, 7, a 29ª edição do Mapa Covid classificou Nova Friburgo com risco alto de contágio pelo coronavírus, ou seja, bandeira vermelha. Com essa classificação, as aulas presenciais nas escolas particulares foram retomadas desde a última segunda-feira, 10.

No dia 29 de abril, a prefeitura publicou um decreto sobre o retorno às aulas presenciais. No documento, foi determinado que, com o fim do bandeiramento em Nova Friburgo, a Secretaria Municipal de Educação passou a seguir o bandeiramento definido pelo Estado, através do Mapa Covid. Somente quando a bandeira roxa vigorar neste mapa, as aulas presenciais deverão ser paralisadas. A prefeitura divulgou anteriormente que pretendia retomar as aulas presenciais na rede municipal a partir da próxima segunda-feira, 17, mas esse retorno ainda não foi confirmado.

Applique-se

Desde ontem, 13, quando acabou o período de revisão de conteúdos da rede estadual de ensino, professores e alunos podem utilizar as novas funções do aplicativo de aulas remotas, Applique-se. Ao longo do primeiro mês de uso, a plataforma poderá reunir até 800 mil usuários em tempo real por dia, com uma rotina escolar virtual, como se docentes e estudantes estivessem presentes em sala. Já é possível atualizar o aplicativo nas lojas virtuais dos sistemas Android e iOS (iPhone).

O app também oferecerá a função de Sistema de Tarefas, no modelo já empregado pelos professores dentro da plataforma Google Classroom, que disponibilizará uma aba para exercícios e avaliações. Vídeos gravados pelos professores, obras audiovisuais, textos e links para sites poderão ser adicionados aos conteúdos das atividades pedagógicas. A navegação no celular segue gratuita para o usuário.

O primeiro mês com as novas funções será de capacitação dos docentes e adequação da rede ao app. De acordo com o secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, o “upgrade” no aplicativo faz parte da estratégia da Seeduc de qualificar a experiência do ensino remoto de professores e alunos, a partir do 2º bimestre do ano letivo. 

As direções das escolas irão se organizar para que as aulas remotas aconteçam como se fossem em sala: o aluno entrará em sua turma no turno que está matriculado e o professor entra no ambiente virtual no seu horário. Cada docente poderá utilizar até duas horas e meia de tempo de videoconferência – por turma/semana – dentro do app, podendo planejar sua estratégia pedagógica e utilizar a ferramenta de acordo. 

Começa o segundo bimestre na rede estadual 

O início do ano letivo de 2021 foi dedicado à revisão dos conteúdos de 2020, primeiro ano da pandemia. Desde ontem, 13, os alunos passam a aprender os temas da série em que estão matriculados e podem buscar os livros didáticos nas escolas, por meio de agendamento direto com a direção da unidade. Além desse material, os estudantes também têm disponíveis as Orientações de Estudos (OEs), videoaulas e podcasts de todas as disciplinas dos ensinos fundamental e médio e também da Educação de Jovens e Adultos (EJA) dentro do aplicativo.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: