Ideb: Friburgo fica entre 14° e 21º lugar entre os municípios do estado

Índice aponta o nível de qualidade da educação brasileira
quinta-feira, 17 de setembro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Ideb: Friburgo fica entre 14° e 21º lugar entre os municípios do estado

O Ministério da Educação, por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgou esta semana o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, com base nos resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e outros números como média de aprovação/reprovação, distorção idade/ano de escolaridade e evasão escolar. Medido a cada dois anos, o Ideb é o principal indicador de qualidade da educação brasileira. 

Nova Friburgo ficou em 14º lugar entre os municípios do Estado do Rio, no comparativo das redes municipais referente ao ensino fundamental II, anos finais (6º ao 9º ano). Em relação ao ensino fundamental I, Anos Iniciais, (1º ao 5º ano), o município ficou em 21º lugar.

Dentre os municípios da Região Serrana, Friburgo ficou em 3º lugar, tanto no ensino fundamental I, quanto no ensino fundamental II, ficando atrás somente de Duas Barras e Bom Jardim, nos anos iniciais e atrás de Macuco e Teresópolis nos anos finais. O resultado do ensino fundamental II passou de 4.8, em 2017, para 5.1, em 2019. A meta era de 5.9.

O Ideb é calculado com base em dados de aprovação nas escolas e de desempenho dos estudantes no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O Saeb avalia os conhecimentos dos estudantes em língua portuguesa e matemática. O índice final varia de 0 a 10.

O índice tem metas diferentes para cada ano de divulgação e também metas específicas nacionais, por unidade da federação, por rede de ensino e por escola. A intenção é que cada instância melhore os índices para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Dados nacionais

O Brasil avançou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em todas as etapas de ensino, mas apenas nos anos iniciais do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, cumpriu a meta de qualidade nacional estabelecida para 2019.

O índice registrado nos anos iniciais no país passou de 5,8, em 2017, para 5,9, em 2019, superando a meta nacional de 5,7 considerando tanto as escolas públicas quanto as particulares. Nos anos finais do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, avançou de 4,7 para 4,9. No entanto, ficou abaixo da meta fixada para a etapa, 5,2. No ensino médio, passou de 3,8 para 4,2, ficando também abaixo da meta, que era 5. 

Em termos numéricos, segundo o Inep, isso significa progredir da média nacional de 3,8, registrada em 2005 na primeira fase do ensino fundamental, para um Ideb igual a 6 em 2022, ano do bicentenário da Independência. Para os anos finais do ensino fundamental, a meta nacional é 5,5 e, para o ensino médio, 5,2. Esta é a penúltima divulgação do Ideb antes do fim das metas previstas. A próxima será em 2022, referente a 2021.

Avanços na escola pública

Embora o Ideb da rede pública seja, em todas as etapas de ensino, inferior ao da rede particular, foi entre as públicas que ele apresentou mais avanços. Nos anos iniciais do ensino fundamental, o índice passou, na rede pública, de 5,5 em 2017 para 5,7 em 2019, extrapolando a meta de 5,5 para o ano. Nas privadas, permaneceu 7,1, inferior à meta para essas escolas, que era 7,4 para o ano.  

Nos anos finais do ensino fundamental, a rede privada também manteve, em 2019, o Ideb de 2017, que era 6,4 e ficou abaixo da meta de 7,1. Já as públicas passaram de 4,4 para 4,6. Também não cumpriram a meta, que era 5.

O ensino médio foi a única etapa que apresentou avanço também entre as escolas particulares, cujo Ideb passou de 5,8 para 6. O índice ficou, no entanto, abaixo da meta, que era 6,8. Entre as públicas estaduais, índice teve um aumento maior, de 0,4, passando de 3,5 em 2017 para 3,9 em 2019. Mesmo assim, a rede estadual ficou abaixo da meta 4,6.

 

LEIA MAIS

Retomada continua proibida até o fim do mês. Novo decreto será publicado até o fim da próxima semana

Retomada estava prevista na próxima segunda, para alunos da 3ª série do ensino médio e fase final da EJA, mas na cidade suspensão segue até 31 de outubro

Evento reúne propostas acadêmicas, científicas, tecnológicas e culturais

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Educação