Homem atira contra a família, mata esposa grávida e sogra no Cônego; sogro sobrevive

Tabelião de cartório em Conselheiro vai ser submetido a exame psiquiátrico; pena acumulada pode chegar a 84 anos de prisão
sábado, 14 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Nahaty e Ricardo em viagem à Europa: crime chocante (Reprodução da web)
Nahaty e Ricardo em viagem à Europa: crime chocante (Reprodução da web)

Um homem de 43 anos, tabelião de um cartório em Conselheiro Paulino, baleou na noite de sexta-feira, 13, a esposa - juíza de paz de 33 anos, grávida de 6 meses - e os pais dela, de 67 e 75 anos, na casa da família, na Rua Venceslau Braz, área nobre do Cônego. A mulher e a sogra morreram na hora e o sogro ficou gravemente ferido.

Segundo informações passadas à Polícia Militar, o atirador, Ricardo Pinheiro Juca,  estaria em surto psicótico ao cometer o crime, usando uma pistola Glock 9mm com três carregadores. Ele foi contido por policiais do 11º BPM e preso. A arma foi apreendida (abaixo).

Os mortos foram Nahaty Gomes de Mello e sua mãe, a psicóloga Rosimery Gomes da Cunha. Proprietário de uma das farmácias mais antigas da cidade, Wellington Braga Mello foi baleado e está hospitalizado.

Segundo o 11º BPM, a Polícia Militar  foi acionada por vizinhos, que denunciaram ao 190  homem armado ameaçando a família e escutaram disparos de arma de fogo. Ao chegarem à residência, os policiais encontraram o sogro do atirador no portão, ferido no rosto. O corpo da sogra estava na sala e o da mulher, em um quarto no andar de cima. Ainda muito alterado, segundo os policiais, o atirador se rendeu e, a caminho da 151ª DP, confessou ter atirado na mulher e na sogra.

Em novembro passado, o atirador  se declarou à esposa em rede social: "Meu sonho de casar com a mulher que eu amo se tornou realidade. Só tenho que agradecer a Deus por me dar essa linda esposa a quem tenho admiração, respeito e amor. Que seus sonhos se realizem e que nos amemos cada dia mais que o anterior. Eu te amo", escreveu.

No domingo dos pais, dia 8 passado, Nahaty também escreveu uma declaração de amor ao marido.

De acordo com a Polícia Civil, Ricardo será indiciado por dois feminicídios consumados, aborto e tentativa de homicídio. Somadas, as penas dos crimes podem chegar a 84 anos.

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva do acusado. Segundo o portal de notícias G1, em uma audiência de custódia no fim da tarde deste domingo, 15, a juíza Ariadne Villela Lopes converteu a prisão em flagrante para preventiva, atendendo a um pedido do Ministério Público.

 Ricardo  será  encaminhado para avaliação psiquiátrica. Se o exame concluir pela ausência de doença psiquiátrica, ele será transferido para unidade prisional comum, independentemente de nova decisão judicial, determinou a juíza Ariadne.

 

 

 

 

LEIA MAIS

Processo de duplo feminicídio, em que morreram queimadas Alessandra Vaz e Daniela Mousinho, corre em segredo de Justiça

Em Duas Barras, homem se apresentou na DP e confessou homicídio: dois morreram supostamente por causa de dívida

Mandados foram de prisões preventiva e condenatória, além de flagrante por agressões severas

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: crime